Archive | Hillerød RSS for this section

Uma tarde em Hillerød

A maioria das pessoas que visitam a Dinamarca acabam passando somente por Copenhagen. Mas o país não se resume só a ela não, de uns tempos pra cá, outras cidadezinhas estão se destacando, como é o caso de Hillerød.

Hillerød, assim como Roskilde, é uma cidade super pequena, com um pouco mais de 35 mil habitantes e a única atração da cidade é o Castelo de Frederiksborg!

Para chegar lá é um pouquinho mais complicado, mas nada que seja impossível. Saindo da Estação Central de Copenhagen, nos pegamos o metro até chegar no ponto final na cidade de Farum. Lá pegamos um ônibus (Tog-bus) que nós levou até Hillerød em pouco menos de 30 minutos. A frequência de saida desse ônibus é a cada 20 minutos.

Para ir até o Castelo, não tem erro, saindo da estação (os ônibus param ao lado da Estação Central), é só ir caminhando até a principal rua de comércio da cidade e lá, pedir informação de como chegar até o castelo. A caminhada é curta, em questão de 15 minutos estavamos na porta do Frederiksborg Slot, o maior castelo da Dinamarca!!

O exterior do Castelo é bem caracteristico e não foge aos demais modelos de Palácios e Castelos que já haviamos visitado no país. Mas esse em especial se destaca mais que os outros, pq ele já serviu de residência oficial de quase todos os antigos reis e rainhas da Dinamarca e também pq a sua construção foi considerada revolucionária naquela época. O castelo foi construido em cima de 3 ilhas que estão localizadas bem no meio do lago de Slotssøen, e o palácio é ligado aos seus jardins através de uma ponte.

O Castelo atualmente foi transformado em museu e lá podemos ver uma grande quantidades de pinturas de paisagens daquela região, retratos de Reis e Rainhas da Dinamarca (em especial os Reis Frederik II e Christian IV, que ordenaram a construção desse Castelo), além de muitas obras de arte, móveis, objetos e tapeçarias.

Em meados do século 19, o Castelo sofreu um grande incêndio que destruiu boa parte da construção. Os perdas foram grandes e o governo da Dinamarca precisava começar as obras de reconstrução do lugar o mais rapido possível. Foi ai que apareceu na história, J.C Jacobsen, o fundador da Carlsberg, que resolveu patrocinar essa obra.

O interesse de Jacobsen pelas artes e cultura já era antigo, então ele sugeriu que o Castelo deveria ser transformado em um grande museu, onde estariam algumas das mais importantes obras de arte do país.

Ainda também fomos conhecer a Igreja do Castelo, que durante esse incêndio, foi o unico lugar que não sofreu danos e manteve assim, sua estrutura original igualzinha da época em que foi construida. A Igreja é lindíssima, super bem decorada… e ela já recebeu diversos casamentos reais, assim como, as coroações de Reis e Rainhas da Dinamarca, principalmente nos séculos 16 e 17.

Mas sem duvida alguma, um dos grandes destaques do Castelo é o seu jardim barroco, lindíssimo!!! Impossível não ficar lá sentada, olhando aquela paisagem por alguns looongos minutos.

Quando o Rei Frederik estve na França e na Itália, gostou tanto dos jadins dos Palácios e Castelo em que visitou, que quando retornou a Dinamarca ordenou que J.C Krieger, o jardineiro do Castelo projetasse algo semelhante ali. O projeto original desse jardim foi feito no século 18 e hoje em dia, podemos ver como ainda o desenho original é mantido em perfeito estado.

Inclusive uns dias antes, estivemos no Palácio de Hampton Court, e os jardins de lá são bem semelhantes a esse. Vale a visita só pelos jardins, com toda a certeza!

Roteiro: Escócia, Inglaterra, Suécia, Dinamarca e Holanda

Essa vai ser a quarta viagem internacional em família e também o início do meu intercâmbio na Escócia!!!! A princípio, o intercâmbio será de no máximo  6 meses, pois esse é o tempo permitido quando recebemos o visto de estudo no UK Border, em pleno aeroporto de Heathrow.

Urquhart Castle, nas margens do Lago Ness

Mas conforme fui lendo, buscando informações sobre a tão temida chegada de brasileiros no Reino Unido, confesso que me deu um medinho e acabei “convencendo” todo mundo lá de casa a ir comigo (como se isso fosse o maior sacrifício do mundo)!!! =)

Então, como eu vinha com 2 malas gigantes, pra facilitar nossa locomoção, achamos melhor começar a viagem pela Escócia, para deixar minhas malas e então continuar o nosso tour pela Europa.

Porto de Malmö, na Suécia

O roteiro ficou assim:

– Quatro dias na Escócia, sendo que em dois dias ficamos em Edimburgo, um dia para visitar as Highlands (para ver o Lago Ness) e em outro dia fomos para York, na Inglaterra;

– Seis dias em Londres, em um desses dias fomos conhecer o Hampton Court Palace;

– Quatro dias na Dinamarca. Dois dias em Copenhagen, em um dia fomos para Hillerød e em outro, visitamos Roskilde;

– Day trip para Malmö, na Suécia.

Meus pais e meu irmão ainda vão pra Amsterdam, na Holanda, onde ficam mais 3 dias. Nesse mesmo dia eu vou pra Edimburgo, para organizar minhas coisas e arrumar o meu Flat, pois na sequencia já começam minhas aulas de Inglês!!

%d blogueiros gostam disto: