Archive | Bósnia e Herzegovina RSS for this section

Uma boa surpresa.. Bósnia e Herzegovina!!

Na sexta de manhã, fiz um day trip para conhecer a Bósnia e Herzegovina! Não me pergunte o pq eu resolvi ir lá, ou melhor, pode perguntar! A resposta é simples: pura curiosidade!!

Bósnia e Herzegovina

Então reservei um tour por email, ainda quando estava aqui em Edimburgo. A empresa escolhida foi a Adriatic Explore!! Gostei da empresa, as funcionárias foram bem atenciosas e sempre me responderam me rapidamente.

O tour basicamente é: subir pelo litoral Croata até atravessar a fronteira entre Croácia e a Bósnia (de novo, mas dessa vez eu tava suuuper tranquila!!), e a primeira parada é na cidade de Neum.  Seguimos pelas margens do Rio Neretva onde teve uma breve parada na cidade de Počitelj, e seguimos para o destino principal (e final): Mostar! De lá voltamos direto pra Dubrovnik. O tour foi feito com uma mini van (em bom estado de conservação), mas não estava lotado, acho que sobrou uns 2 ou 3 lugares, durou aproximadamente umas 10 horas, e eles passaram me pegar no hotel as 08:30 e me deixaram no hotel por volta as 18:00.

Fiz o tour com a empresa Adriatic Explore

Eu sempre tive curiosidade de conhecer a Bósnia.. tinha uma idéia completamente errada do lugar, acredito que após anos de Guerras, essa é a única palavra que consigo relacionar com o país, quando penso em Bósnia e Herzegovina. Porém chegando lá, vi que o país tem sim, ainda, as marcas da Guerra, porém eles estão se recuperando a medida do possível.

Nitidamente é um país pobre, porém bem organizado e estruturado (turisticamente falando), praticamente todo mundo falava Inglês, as estradas são ótimas e muito bem sinalizadas.. e as paisagens pelo caminho? Adorei!! Seguir viagem pelas margens do Rio Neretva, que tem uma cor verde esmeralda, foi bem agradável.. isso vem falar que o dia estava super bonito, beeem quente e ensolarado!!

Bósnia e Herzegovina

Mas a Bósnia tem muuuuita história pra contar, o país ja foi disputado por sérvios, croatas, hungaros, venezianos, austriacos, bizantinos e otomanos. Aproximando mais a história, em 1918, a Bosnia foi anexada a Sérvia como parte do Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos e em 1946, foi formada a Republica socialista da Iugoslávia da qual a Bósnia passou a fazer parte! Com a queda do comunismo, a Iugoslávia entrou numa onda de nacionalismo extremo.. e assim, a Croacia resolveu abandonar a Iugoslávia. Os sérvios bósnios recusaram separar da Iugoslávia que pertencia a Sérvia e assim, em 1992 a Bósnia foi arrastada para uma guerra civil que eu diria que foi devastadora e que terminou graças a intervenção da ONU, quando o Acordo de Dayton foi assinado em 1995, e assim o acordo de paz entrou em vigor no país!!

Atualmente, o país é formado por duas entidades politicamente autónomas, a  Federação da Bósnia e Herzegovina e a República Sprska.

Impossível se perder

Segundo a guia, outra questão que chama atenção é a parte politica, que no país é totalmente atípica, pois a república é tripartidaria, ou seja, o governo é comandado por um representante bósnio-muçulmano, um croata e um sérvio. Sendo assim, o cargo de Presidente do país é exercido em rotatividade pelos três “partidos” e cada um ocupa o cargo durante 8 meses ao longo do mandato que dura 4 anos. Ah, e os tres membros sao eleitos diretamente pelo povo!! Estranho não? E pelo jeito essa forma de governar deve dar certo.. eu acho!

Vista de Neum e o pequeno litoral da Bósnia

As ilhas, no lado esquerdo, pertencem a Croácia

Mas voltando ao que interessa… a primeira parada foi na cidade de Neum, a única cidade litoranea do país. São apenas 25 km e assim o território croata é dividido em duas partes. Esse acordo vem desde o Tratado de Karlowitz, no ano de 1699 e foi decidido entre a República de Dubrovnik e o Império Otomano.

Neum, a unica cidade litoranea da Bósnia

A cidade é bem pequena e tem uma população de apenas 4.600 habitantes. E a única atração no local se resume a um mirante, onde é possível ver todo o litoral da Bósnia e algumas ilhas no Mar Adriático!!

A primeira parada, na cidade de Počitelj

...

Seguindo viagem, a próxima parada foi mais ou menos uns 40 minutos depois na cidade de Počitelj. É a cidade mais Turca da Bósnia!

Restos de uma fortaleza

Mesquita na cidade de Počitelj

Rio Neretva, sempre acompanhando o caminho

Além dos restos de uma Fortaleza, é possivel visitar uma Mesquita. No trajetinho até o topo da colina onde fica a Mesquita e a Fortaleza, tem diversas barraquinhas vendendo frutas, artesanatos e souvenirs!!
Mais a parte mais esperada do tour era mesmo a cidade de Mostar! A cidade é um pouco maior que as outras duas que visitei, tem uma população de aproximadamente 94 mil habitantes.

Mostar, a cidade mais bonita da Bósnia!

O charme dessa cidade fica por conta das águas verde esmeralda do Rio Neretva, que corta a cidade e pela ponte Stari Most. A ponte foi declarada Patrimonio mundial pela Unesco em 2005 (no país todo, só existem duas atrações que fazem parte da lista de Patrimônios da Unesco, além dessa ponte, a Ponte de Mehmed Pasa Sokolovic, que fica na cidade de Visegrad).

A ponte Stari Most, um dos simbolos do país!

A ponte original foi feita com uma pedra local chamada de Tenelija, e foi construída durante o reinado de Solimão, o Magnifico (durante o Periodo Otomano) em 1557, demorou mais de 9 anos pra ficar pronta!! Durante a Guerra da Bósnia, mais precisamente no dia 09 de novembro de 1993, a ponte foi bombardeada e ficou totalmente destruída e não foi só a ponte, Mostar foi a cidade que mais sofreu com essa guerra e mais de 90% da cidade foi destruída pelo Sérvios!

Atravessando a ponte, que é beeeem escorregadia!

Anos mais tarde começou o plano de reconstrução da cidade e da ponte também, é claro! E a população da cidade conseguiu reconstruir a ponte e em 2004, a ponte simbolo do país foi reinaugurada, e digo mais, ela ficou idêntica a original!!!

Lojinhas no centro de Mostar

Em cada lado da ponte é existe uma torre, a Torre Halebija e a Torre Tara, que foram construídas durante o século XVII e juntas são chamadas de Bridge Keepers.

...

Na Torre de Tara, fica o Museum of the Old Bridge que foi inaugurado em 2006 para celebrar segundo aniversário da sua reconstrução. O museum tem 3 partes, porém eu só visitei a galeria de fotos mostrando como era a cidade antes e depois dos bombardeios e vi um video, muuuito triste, onde conseguiram filmar os ataques feitos a cidade e as explosões que foram pouco a pouco destruindo a Stari Most!

Exposição de fotos antes e depois da guerra e também é possível ver um video sobre a guerra, muito triste, por sinal!

Não tem como não se emocionar e não ficar indignada ao mesmo tempo com tamanha ignorância!! Além disso, mostra todo o esforço e trabalho da população de Mostar para reconstruir a ponte. A festa no dia da reinauguração é bem emocionante… ver o povo cantando, soltando balões brancos.. .foi muito legal!!

Casa Turca

Casa Turca

...

Além da Ponte, fui visitar a Casa Turca e uma Mesquita, a Hadzi Mehmed Karadzozbeg Mosque que é facil de identificar, pois ela tem apenas um minarete e fica logo atras da ponte!

...

A Mesquita foi construida durante a ocupação dos Otomanos. Foi a primeira vez que visitei uma Mesquita, na verdade não cheguei a entrar nela, fiquei somente na porta, pois cheguei la quando estavam terminando as orações..

As marcas da guerra..

.. ainda estão bem presentes!

Por ser um país que ficou totalmente destruído e conseguiu se reerguer a sua maneira, eu diria que a Bósnia foi sim uma boa surpresa e com certeza a forma como eu imaginava o país mudou totalmente.. e pra melhor, muito melhor!

Andando de ônibus na Croácia e atravessando a fronteira entre a Croácia e a Bósnia!

Uma das melhores formas de conhecer o litoral Croata é alugar um carro.. porém, não foi isso o que eu fiz! A única opção que me restou foi andar de ônibus!!

Achar informações em inglês não foi muito fácil, a grande maioria dos sites tem a versão em inglês mas digamos que na prática não é bem assim, pois grande parte das informações não são traduzidas.

Então, depois de revirar a internet, finalmente eu achei um site com alguma informação que fosse relevante, lógico que não era possível comprar as passagens online, mas pelo menos dava pra ver quais empresas existiam e os trajeto, os horários e o tempo de duração de cada viagem.

Zadar - Split

As opções de ônibus são classificadas basicamente:

– quanto mais demorada a viagem, mais paradas vão ter e maior vai ser a possibilidade de conhecer bem o litoral e ver as paisagens;

– quanto mais rápida for a viagem, logicamente serão menos paradas, talvez até o ônibus seja direto, com apenas uma parada no caminho, porém a estrada é interna e não será possível ver o mar.

Nos dois trajetos que eu tive que utilizar os ônibus de linha, eu escolhi o trajeto mais longo (que nem é tããão longo assim, em torno de 1 hora ou 1 hora e 30 minutos a mais, no caso de Dubrovnik e no caso de Zadar ficou em 1 hora a mais), que foram:

– Split – Zadar – Split;

– Split – Dubrovnik.

De Split para Zadar eu escolhi a empresa Atlas, os ônibus são bem novinhos, pelo menos os dois que eu peguei (tanto na ida como na volta) eram!!

O deslocamento de Split para Dubrovnik eu fiz com a empresa Promet Makarska, mas essa empresa eu acabei escolhendo só pq o horário seria mais conveninte pra mim.. mas acabou sendo a que mais gostei. O ônibus que eu peguei além de não estar lotado, era novíssimo!!!

Split - Dubrovnik

Algumas considerações importantes a fazer:

– as passagens só podem ser compradas no guichê na rodoviária de cada cidade;

– em nenhuma das rodoviárias aceitaram euros e/ou cartão de crédito. Só aceitam a moeda croata mesmo, que é chamada de Kuna;

– a rodoviária de Split fica aberta até as 22:00 horas;

– a rodoviária de Dubrovnik fica beeeeem longe do Centro Antigo e das Muralhas;

– a empresa de ônibus Atlas também aceita que o embarque seja feito sem a passagem, pois eles vendem ela dentro do ônibus, mas só aceitam kuna como pagamento;

– já a empresa de ônibus Promet Makarska eu não vi ninguém comprando passagem dentro do ônibus, então acredito que não seja possível.

Empresa Promet Makarska, que faz o trajeto entre Split e Dubrovnik

Para ir de Split até Dubrovnik são duas as opções: de avião ou ônibus. Cheguei a pesquisar os preços da passagem aérea, mas acabei descartando, pois o voo não seria direto, eu teria que sair de Split e ir até a capital Zagreb e lá pegar outro voo para chegar a Dubrovnik, então acabei escolhendo ir de ônibus mesmo. O tempo que eu iria “perder” entre chegar mais cedo no aeroporto + o tempo de espera pelo outro voo + trocar de avião e tudo mais, daria praticamente a mesma quantidade de horas! Então eu encarei um ônibus estilo “pinga-pinga” com umas 4 horas e 30 minutos de duração mais ou menos.. e olha, as paisagens pelo caminho são tããão, mas tããão bonitas.. que nem vi o tempo passar!!

Só que para encarar o ônibus, tinha um “problema”, atravessar a fronteira com a Bósnia. Lá fui eu pesquisar se brasileiros precisavam de visto, como era, o que acontecia, qual era o procedimento, será que eu teria que preencher alguma coisa, será que eles iriam carimbar meu passaporte….

E assim, essa foi parte mais esperada da viagem.. fiquei me perguntando: Como seria atravessar a fronteira entre a Croácia e a Bósnia?!?! Confesso que eu tava com um pouco de medo, e não me pergunte o pq!! Talvez pq a “palavra” Bósnia me faça lembrar guerra!

O pequeno litoral da Bósnia, com apenas 25 km de extensão

Eu já tinha visto na internet que o litoral da Bósnia tem 25 km e que a a distância total entre a cidade de Neum, que é a única cidade litoranea da Bósnia e Dubrovnik era de aproximadamente 60 km, mais ou menos 1 hora. Então quando estava quase chegando perto das 3 horas de trajeto pelo litoral croata eu já comecei a suar frio heheheeheheh parece exagero né, mas eu tava sozinha e era minha primeira vez viajando nesses países, mas foi bem mais tranquilo do que eu imaginava, e eu sobrevivi!!

Vista do mirante, na cidade de Neum

Quando chegamos na fronteira Croácia – Bosnia Herzegovina o motorista do ônibus avisou que era pra ficar com o passaporte em mãos que um Oficial de imigração da Bósnia iria entrar no ônibus e conferir nossos passaportes.

E lá veio o Oficial, de uniforme marrom, com uma cara de “poucos amigos” e foi passando um por um, ele apenas olhou a foto e pronto. Nem foi preciso descer do ônibus e nem tive o passaporte carimbado.

Assim seguimos viagem, e mesmo sendo ônibus de linha, teve uma parada de 10 minutos numa espécie de mirante com um bar/restaurante e lojinha de souvenirs.

Na fronteira entre a Bósnia – Croácia, novamente o motorista avisou que o Oficial de imigração, só que dessa vez, da Croácia e de uniforme azul, iria entrar no ônibus pra conferir os passaportes. Essa parada foi um pouco mais demorada, o Oficial olhou um por um dos passaportes com muuuuita calma. Mas tudo certo.. a viagem continuou!

Cheguei em Dubrovnik já era mais de 16:00 horas… e da rodoviária até o Centro Histórico o trajeto é loooooongo, uns 30 minutos caminhando, mais ou menos!!

Roteiro: Inglaterra, Croácia, Bósnia e Herzegovina e Montenegro

(Vou fazer mais uma pausa na sequência dos relatos das minhas viagens para escrever sobre os últimos lugares que visitei!!!)

Essa viagem aconteceu semana passada, durante a segunda semana de férias que tive do curso de inglês, esse mês ainda.. de 02 a 11 de setembro de 2011!!

Brighton

A principio a viagem seria Bratislava, Budapeste, Zagreb e Liubliana.. mas a medida que fui tentar organizar a viagem principalmente envolvendo os meios de transporte, a “dor de cabeça” começou e tive que mudar os planos!!!

Procurei por empresas aereas que fizessem o trecho Escócia – Croácia direto, e só encontrei a Jet2, porém eles só operam voo 1 vez por semana, no domingo e somente para Dubrovnik, tanto pra ir como pra voltar.. no inicio achei que uma semana inteirinha na Croácia seria muito.. mas conforme comecei a pesquisar e vi que era possível ir até a Bósnia ou até Montenegro ou até mesmo até a Albania.. deixei os outros países de lado e escolhi a Croácia como destino principal.

Split

Definido isso, o proximo passo seria definir como chegar até a Croácia. Então pra facilitar a locomoção, preferi ir até Londres (realmente foi um sacrificio hehehe) e pegar lá o voo pra Split.

O trajeto entre Split e Dubrovnik, fiz de  onibus estilo “pinga-pinga”, pois li em alguns sites que é a melhor forma de conhecer bem o litoral croata, e é verdade!!

Dubrovnik

Assim, quando cheguei em Dubrovnik, fiquei como base lá e fui explorar os demais lugares… o que facilitou muito, pois o calor e o solzão tavam de matar!!!

Os trajetos aereos fiz com a Easyjet entre Edimburgo – Londres – Split e na volta o voo era direto entre Dubrovnik – Edimburgo, com a empresa Jet2!!

Por do sol em Zadar

Então, a viagem começou na sexta-feira e ficou assim:

– Londres com day trip para Brighton, no litoral sul da Inglaterra;

– 2 dias em Split, e mais um dia onde fui conhecer Zadar;

– 2 dias em Dubrovnik com mais 2 dias onde fui pra Bósnia e Herzegovina, onde o tour começou na cidade de Neum que é unica cidade litoranea do país, seguindo para Počitelj e a última parada foi em Mostar. E um day trip para o litoral de Montenegro, onde conheci as cidades de Herceg Novi, Bocas de Cattaro, onde fica a cidade de Kotor que foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, a ilha de Sv Stefan e a cidade de Budva.

A Croácia ainda não ultiliza o Euro.. então, ainda é utilizada a Kuna!

Outro detalhe que deve ser levado em conta é a necessidade ou não de visto pra visitar esses países.

Em setembro de 2006, a Croácia e o Brasil assinaram um acordo onde brasileiros não precisam de visto para viajar ao pais se for viagem de carater turistico ou negócios por até 90 dias!!

A Bósnia segue a mesma regra que a Croácia, então também não é necessário visto para brasileiros no periodo de 3 meses, mas como o Brasil não tem representação na Bósnia, é aconselhado pelo site do MRE a entrar em contato antes pois as regras podem mudar a qualquer momento!!

Stari Most, em Mostar, um dos símbolos da Bósnia e Herzegovina

Já a Embaixada do Brasil em Belgrado ainda responde tanto pela Sérvia quanto por Montenegro. Assim, desde 2008, brasileiros também não precisam de visto para entrar em Montenegro por até 90 dias, porém pra visitar a Sérvia é necessário visto!!!

A idéia dessa viagem surgiu por pura curiosidade mesmo, já que a Croácia vem se destacando e batendo recordes de visitas nos ultimos anos e virou um dos destinos preferido dos Britânicos e Europeus no verão!!

As informações que encontrei sobre a Croácia na internet foram, digamos que suficientes, porém ainda estão longes de serem facilmente encontradas. Já sobre a Bósnia e Montenegro então, praticamente encontrei só o essencial!!

%d blogueiros gostam disto: