Arquivo | Vacinas RSS for this section

Passo a passo para descobrir se brasileiros precisam de visto e vacina para visitar um determinado país

Logo que eu começo a pensar em fazer uma viagem, as três primeiras coisas que eu faço são: verificar se o meu passaporte está valido, pesquisar se brasileiros precisam de visto para visitar determinado país e depois da minha primeira viagem ao Caribe, procuro ver também se é obrigatório fazer alguma vacina.

Com isso, eu acabei juntando alguns sites, onde é possível pesquisar tudo isso pra não ter problemas durante uma viagem.

Os países marcados em azul escuro não exigem visto de brasileiros - Mapa retirado do site do Wikipédia

Os países marcados em azul escuro não exigem visto de brasileiros – Mapa retirado do site do Wikipédia

** Visto **

Exceto alguns países já manjados por aí, como Chile, Argentina, França, Alemanha, Espanha, Itália e Portugal, a gente nunca sabe quando brasileiro precisa ou não de visto. De uns tempos cá, alguns países também deixaram de pedir visto de nós brasileiros, como é o caso da Rússia, Sérvia e México (desde o mês de maio 2013).

Eu lembro que quando resolvi viajar para países como Islândia, Polônia, Estônia, Montengro, Bósnia e Herzegovina, Croácia e Barbados, todas as vezes tive que pesquisar se brasileiros precisavam ou não de visto.

Então, pra não haver problemas futuros nesse quesito, aqui vai os sites onde eu verifico essas informações:

– O primeiro site que eu costumo pesquisar é no Mundo dos Vistos, que informa se é necessário tirar visto tanto de turismo como de trabalho ou de estudo. O site é bem completinho, pois além disso, ainda lista os documentos necessários pra solicitar o visto, a taxa pra solicitar o visto, a moeda e a sua cotação atual. Claro que, mesmo assim, ainda é bom checar tudo no próprio site da embaixada de cada país.

– Ai é que entra o segundo site que costumo pesquisar sobre esse assunto, o RIOB. Além de também informar se é necessário ou não visto para brasileiros, eles tem uma lista com outras informações importantes, como: endereço das embaixadas e consulados do Brasil no país de destino, assim como o endereço das embaixadas e consulados de um determinado país aqui no Brasil e ainda os respectivos sites também estão indicados para maiores informações.

Obs.: o fato de ter o visto em mãos também não garante em nada a entrada no país, então é sempre bom levar alguns documentos essenciais (passagem de ida e volta, reserva de hotel, passagens de trens, seguro saúde, dinheiro e cartão de crédito internacional) na bagagem de mão, caso seja necessário comprovar alguma coisa. Eu não saio de casa sem ter todos esses documentos na bolsa!

** Vacina **

De todos os países que eu conheci até hoje, o único que exigia a Vacina contra Febre Amarela e consequentemente o Certificado Internacional de Vacinação foi Barbados.

Então, enquanto eu estava pesquisando e montando o roteiro dessa viagem, eu li muitos sites sobre o assunto e entre todos eles, o melhor (e mais completo) site que eu acabei encontrando foi o site da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesse arquivo eles listam t-o-d-o-s os países que exigem em específico essa vacina, além dos países que tem risco de transmissão dessa doença.

Se alguém precisar se vacinar contra a Febre Amarela, uns meses atrás eu escrevi um post contando como foi a minha experiência em me vacinar e retirar o certificado -> Para acessar esse post, é só clicar aqui.

Anúncios

Utilidade: Vacina contra a Febre Amarela e Carteira Internacional de Vacinação

Duas coisas que eu tenho costume de fazer imediatamente após comprar uma passagem aérea é pesquisar se brasileiros precisam de visto para entrar em um determinado país e ainda, se é necessário tomar alguma vacina.

Para viajar para a Europa, pelo menos em todos os paises que eu estive, nenhum deles exigiu nenhuma vacina, porém para ir a Barbados é necessário se vacinar contra a febre amarela.

Então lá fui eu pesquisar onde eu poderia tomar essa vacina, se tinha algum custo, como eu conseguia uma segunda via da minha Carteira Nacional de Vacinação e como conseguir a Certificado Internacional de Vacinação.

anvisa 3

Primeiro de tudo, um bom lugar que eu acabei encontrando para descobrir quais países exigem vacina contra a febre amarela foi o site da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesse arquivo eles listam t-o-d-o-s os países que exigem essa vacina em específico e os países que tem risco de transmissão dessa doença.

Depois de descobrir que Barbados exige vacina contra febre amarela de brasileiros, chegou a vez de procurar informações sobre os procedimentos que eu deveria fazer até obter o meu Certificado Internacional de Vacinação.

O site da Anvisa tem uma página dedicada especialmente aos viajantes, onde é possível obter todas as informações necessárias sobre esse assunto.

A vacina pode ser tomada em qualquer posto de saúde público ou em postos privados. Mas antes de se dirigir ao posto de saúde é necessário ter em mãos a sua própria Carteira Nacional de Vacinação. Eu não tinha idéia de onde estava a minha e assim, fui orientada a procurar o posto de saúde onde tinha tomado todas as vacinas até então e lá mesmo pegar a segunda via.

A vacina contra a febre amarela deve ser tomada pelo menos 10 dias antes da data marcada para a viagem, que é quando vamos estar protegidos efetivamente contra essa doeça. Sua validade total é de 10 anos e após esse período é preciso se vacinar novamente.

anvisa 1

Mesmo com a falta em muitos postos de saúde da minha cidade em SC, eu consegui tomar a vacina faltando apenas 3 semanas para a minha viagem à Barbados. Sim, eu estava dentro do prazo exigido, mas foi o maior sufoco!

Depois de tomar a vacina, o próximo passo é preencher um cadastro no próprio site da Anvisa, pra que o atendimento na hora de pegar a carteirinha internacional de vacinação seja agilizado.

Normalmente a maioria dos aeroportos tem um posto da Anvisa onde é possível pegar essa carteirinha. Sendo assim, semana passada, quando voltei a Curitiba, aproveitei e fui até o aeroporto pegar a minha de uma vez.

O posto da Anvisa no Aeroporto de Curitiba fica no terreo (mesmo andar onde é feito o desembarque), ao lado dos caixas eletronicos, num corredor a direita.

Não sei se foi sorte ou o que, mas quando estive lá quinta-feira passada, não haviam filas e logo que cheguei já fui atendida.

O atendimento foi rapidíssimo. Como eu já tinha feito o cadastro no site da Anvisa em casa, ao chegar lá, só entreguei a Carteira Nacional de Vacinação e minha identidade e em questão de minutos recebi a Certificado Internacional de Vacinação contra a Febre Amarela. Conferi se todos os dados estavam certos e assinei. Foi só isso!

Agora com a minha carteira internacional de vacinação em mãos, eu não preciso me preocupar pelo menos com isso até janeiro de 2023.

Obs.1: pra solicitar a carteira internacional de vacinação contra a Febre Amarela, também são aceitos como documento de identificação além da identidade, a carteira de motorista e o passaporte (sempre documentos com fotos, claro).

Obs.2: a grande maioria dos postos da Anvisa nos aeroportos abrem de segunda a sexta-feira das 08:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00.

%d blogueiros gostam disto: