Utilidade: Escolhendo uma máquina fotográfica a prova d’água

Logo após comprar as passagens e começar as pesquisas sobre o que fazer em Barbados, li também alguns blogs de viagem tanto sobre Barbados em especifico como outras ilhas no Caribe. E foi justamente num desses vários posts que li que eu vi que ter uma máquina a prova d’água seria extremamente importante. Então lá fui eu atrás de informações sobre esse assunto.

Eu não sabia nem por onde começar essas pesquisas, então joguei no google algo como “cameras a prova d’água + blogs de viagem” e os dois primeiros blogs que apareceram foram dois velhos conhecidos: o Colagem da Luciana Misura e o Mikix da Mirella Matthiesen. Também dei uma olhadinha rápida em lojas com venda online como Americanas, Ponto Frio e Magazine Luiza, pra saber o que eu poderia encontrar aqui no Brasil, já que tanto a Luciana como a Mirella moram fora.

3_1024x768

De todas as opções de lojas com venda online, eu optei por comprar a minha camera no Ponto Frio. Foi a primeira vez que comprei nesse site e gostei bastante. O processo de compra online é bem simples. E quanto a entrega, mesmo sendo na semana pós ano novo, eles entregaram a encomenda 5 dias antes do prazo previsto. De todas as cameras disponíveis, as que mais gostei foram:

Nikon Coolpix AW100 mas acabei descartando de primeira mais por causa do preço e como não seria uma camera que usaria com tanta frequencia, talvez umas 2 ou 3 vezes por ano, achei que não compensava pagar tudo isso;

Sony Cyber-shot DSC-TX20 descartei por causa de uma especificação técnica que até então não tinha me chamado muito atenção, mas na sequencia eu explico melhor;

Panasonic Lumix DMC-TS3 infelizmente não estava a venda no site do Ponto Frio.

Fujifilm Finepix XP50 foi a escolhida!

4_958x768

Li todas as especificações e duas coisas me deixaram muito em duvida:

A primeira questão que me preocupou foi: profundidade. Algumas cameras dizem em suas especificações técnicas que alcançam 3 metros, 5 metros ou até 12 metros (das cameras que vendem aqui no Brasil, foi a maior profundidade que encontrei). Fiquei me perguntando se algum dia chegaria a 12 metros de profundidade no mar pra fotografar alguma coisa. Então depois que a Luciana me disse que só pra fotografar peixinhos e tartarugas não era necessário uma profundidade maior que 5 metros, restringi minhas buscas a essa profundidade.

Selecionei todas as opções com 5 metros de profundidade e comecei as comparações. Nesse momento me surgiu outra duvida, mas infelizmente nem a Luciana e nem a Mirella poderiam me ajudar. Então foi ai que resolvi ler algumas reviews no site DP Review, que descobri a existencia no blog da Luciana.

Como eu já havia descartado a Nikon por causa do preço, só haviam me restado as a Sony e a Fujifilm como opção. Mas a camera da Sony tinha um “probleminha” que até então eu não tinha reparado muito e só comecei a levar em consideração depois de ler a opinião do site DP Review. A camera da Sony tem tela touch screen, assim, acabei me convencendo que não seria muito fácil mexer na máquina quando ela estivesse molhada.

maq1_1024x768

Li muita coisa pela internet e de todas essas opções, eu acabei escolhendo a camera da Fujifilm Finepix XP50. Agora que voltei de viagem e passei as fotos pro computador, posso analisar melhor o desempenho da camera. Então, aqui vai minha opinião sobre algumas especificações..

– tamanho do visor LCD 2,7″: achei o tamanho muito bom;

– 14 MP: não tirei fotos nessa capacidade máxima, selecionei apenas 7 MP e achei que a qualidade das fotos ficou boa;

– Zoom Óptico de 5x: pra bater fotos fora do mar, o zoom funciona relativamente bem, mas dentro da água achei que as fotos não ficam muito boas, mesmo quando a condição da água estava muito boa. Então praticamente não usei essa opção e as pouquíssimas vezes que usei, mesmo dando pouco zoom, achei que as fotos não ficaram muito boas;

– Foto panorama em 360°: não fiz nenhum embaixo d’água. Usei apenas uma vez fora do mar e achei que funcionou bem;

– Video Full HD: esqueci completamente de fazer um video enquanto nadava com os peixinhos e com as tartarugas, já que no primeiro passeio com os peixinhos eu tava mais preocupada em me acertar com a máscara que acabei esquecendo desse detalhe e dpois no mergulho com as tartarugas, me emocionei em ve-las tão de pertinho, que sinceramente, as fotos já foram suficientes pra mim. Em uma próxima vez tenho que lembrar de testar essa opção.

maq2_1024x768

Minha opinião no geral:

Achei que seria mais dificil mexer na máquina embaixo da água, por tudo que tinha lido na internet. Mas segui os conselhos da Mirella e achei que realmente quando mais longe do corpo e mais firme eu segurava a camera, a qualidade da foto ficou muito melhor.

Outra coisa que também é muito importante não esquecer é de limpar a lente antes de bater alguma foto, mesmo ainda estando dentro do mar, pq os pingos que ficam na lente deixam a foto sem foco.

E também é sempre importante lavar bem a camera com água doce, depois de terminar de usa-la nos passeios, pra evitar qualquer tipo de dano. E ainda, também é bom ter cuidado com a areia, já que ela pode riscar o visor da máquina.

De 0 a 10, eu diria que a a camera da Fujifilm que eu escolhi, leva uma nota 8. Gostei bastante!

Anúncios

Tags:, , , ,

About Bruna Bartolamei

Depois de morar por quase 2 anos em Edimburgo, na Escócia e ter viajado por mais de 32 países, estou de volta ao Brasil com muitas histórias pra contar!

6 responses to “Utilidade: Escolhendo uma máquina fotográfica a prova d’água”

  1. Luciana Misura says :

    Legal Bruna, que bom que deu certo! :-)

  2. Mirella (@mikix10) says :

    Oi Bruna,
    Que legal que deu certo… o começo é meio estranho, mas depois a gente vai pegando o jeito, né? Dá para fazer umas fotos bem engraçadas, né? E o legal é que essas maquinas a gente pode dar pra criançada que tb não tem erro, elas costumam ser mais resistentes, meus sobrinhos adoram :)
    Bjão e obrigada pelo link ;)

    • Bruna says :

      Oi, Mirella!

      Verdade, no começo é super estranho, mas nada impossível. Obrigada pelas dicas, foi muito mais facil me adaptar rapidamente depois de ler o teu blog e o da Luciana.
      =D

  3. Nuno Veiga says :

    Tenho uma Sony, a qualidade é excelente em qualquer circunstância mas é muito frágil e morreu afogada mesmo antes de acabar a garantia, não aconselho pela fragilidade e a garantia não cobre a entrada de água na câmera :(

    • Bruna Bartolamei says :

      Oi, Nuno

      Ah é? A garantia não cobre esse tipo de coisa? Não sabiaaa, que estranho!!

      Eu até cogitei em comprar a Sony, mas por causa do visor ser touch screen acabei deixando essa opção de lado. Gostei bastante dessa máquina da Fuji que comprei e ela também me pareceu ser mais “robusta”.

Deixe seu comentário, sugestão ou crítica!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: