Archive | Paraná RSS for this section

Tour Especial no Palácio Iguaçu – A Sede do Governo do Paraná

No primeiro domingo desse mês, o dia amanheceu lindíssimo (coisa rara aqui em Curitiba) e pra não perder a oportunidade, resolvi passear por ai.

Então depois do almoço eu fui caminhando bem tranquilamente pelo centro da cidade até o MON, mas no meio do caminho, na região do Centro Cívico, vi uma movimentação meio estranha para um domingo a tarde e resolvi ver o que estava acontecendo por lá.

Nessa hora eu agradeci demais a minha curiosidade, sabe pq? Apesar da movimentação estar relacionada com aquelas inscrições para benefícios do governo federal, as portas do Palácio Iguaçu estavam abertas. Eu não pensei meia vez e fui direto lá dar uma olhadinha.

Eu fui entrando, como quem não quer nada, até que um segurança me abordou e pediu se eu estava ali pra fazer o tour guiado. Tour guiado? Que história é essa? Eu não fazia nem idéia da existência desse tour. Quando sai o próximo tour? Foi ai que ele me explicou como tudo funcionava.

Como eu adoro visitar castelos, palácios, museus e afins, achei que seria uma boa oportunidade de conhecer a sede do Governo do Paraná, o Palácio Iguaçu e acabei deixando a visita ao MON em segundo plano.

Mas pra visitar o Palácio não é só chegar e reservar o tour pela internet ou simplesmente chegar lá e ir entrando. O tour acontece SOMENTE nos dois primeiros dias de setembro. Como aqui em Curitiba é quando iniciam-se também as comemorações da Semana da Pátria, eles acharam que seria uma boa oportunidade de abrir as portas do Palácio do Governo para que a população em geral também tivesse a oportunidade de conhecer o local.

Nossa, nem preciso dizer que fiquei feliz da vida. Afinal, eu já tinha procurado por ai sobre essa visita em especifico e não tinha achado nada, nenhum relato, nem mesmo em blog de viagem.

Os tours saem a cada 30 – 40 minutos da mini-recepção que foi montada logo na entrada principal do Palácio. O tour também é bem curto, acho que no total não passou de 30 minutos.

Infelizmente não temos acesso a todas as partes do Palácio (como já era esperado) mas foi legal ver de perto como é toda a arquitetura interna, os movéis, a decoração es e saber um pouco mais sobre a história de cada sala e/ou objeto que fazem parte do palácio.

O meu grupo não era muito grande não, acho que estavamos em umas 12 pessoas, no máximo. A guia que nos acompanhou durante a visita, infelizmente era bem franquinha nas suas explicações. Não sei se eu dei sorte de ter no grupo um senhor que sabia muuuito da história do Paraná e em todas as vezes ele complementava com alguma explicação ou se eu dei azar de a guia ser realmente muito resumida nas suas explicações. Independentemente de qual tenha sido o status da minha condição, no final das contas eu sai ganhando da mesma forma. Pq um complementava a informação do outro.

Mas vamos ao que interessa.. A região do Centro Cívico é onde estão localizadas todas as sedes dos orgãos públicos relacionados ao poder Executivo, Legislativo e Judiciário do estado do Paraná.

É onde fica também o Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura de Curitiba.. linda a fachada da Prefeitura, né?

É no final da Av Candido de Abreu que vemos o Palácio Iguaçu, a sede do governo do Paraná.

O Palácio foi inaugurado em 1953 e tem uma arquitetura com traços mais modernos. No dia que eu estive lá, nós tivemos acesso e podemos percorrer os dois andares do Palácio. O tour começou no Saguão Principal. O salão é bem amplo, em uma das suas paredes tem um painel com temas relacionados a acontecimentos marcantes no periodo de desenvolvimento do estado.

Pelas escadarias principal tivemos acesso ao segundo andar. Seguimos para o Salão Nobre que é onde acontecem as primeiras recepções aos convidados. Em dia de evento, o Governador do Paraná recebe todos os seus convidados nessa sala.

O salão tem uma decoração bem clássica e está dividido em diversos mini-ambientes, onde os convidados podem se acomodar tranquilamente. Inclusive, tem um piano, que a guia disse que é utilizado em praticamente todas as recepções.

Nessa sala ficam dois grandes destaques: os luxuosos lustres que são folheados a ouro e foram feitos de cristais Baccarat e o quadro que ocupada uma parede inteira desse salão, mostrando o dia em que a Província do Paraná foi de fato criada. Lindíssimo!

A próxima sala que visitamos foi o Salão dos Governadores, que como o nome já indica, em suas paredes podemos ver o retrato de todos os governadores do estado que tomaram posse desde o ano de 1900 até o mais atual.

Uma situação bem engraçada foi quando uma menininha que estava no tour começou a ler todos os nomes dos ex-governadores e disse: “Nossa, todos eles tem nome de rua, né mãe?”.

O único que eu reconheci de imediato

Passando pelo corredor, além das escadas, também existem elevadores que dão acesso ao segundo andar. A parte que estava bloqueada, é onde fica o gabinete do Governador do Estado. Ainda tivemos acesso ao balcão de discursos do palácio. Dali da pra ter uma boa visão de toda a área central dessa região do Centro Civíco.

Seguindo pro outro lado do segundo andar, fomos conhecer os Salão de Inverno. Logo na entrada do salão, ficam dois leões esculpidos em marmore. Os detalhes são perfeitos!

Nessa sala de inverno é onde acontecem recepções menos formais. Os moveis são todos de madeira maçica, inclusive um dos moveis chama atenção pq tem uma araucária esculpida.

Visitamos também o Salão de Atos, local onde o governador do estado discursa em determinados eventos, assina leis e debate sobre alguns assuntos.

Painel de Poty Lazzarotto

E pra terminar a visita na parte interna do palácio, tivemos acesso ao Salão Petit, que é o local onde o governador almoça todos os dias com os seus acessores. Os dois grandes destaques dessa sala são dois quadros, um com a Araucária e pinhões, representando os maiores símbolos do estado e outro com a Gralha Azul, ave nativa da região.

Infelizmente não tivemos acesso ao gabinete do Governador, mas de qualquer forma, achei a visita muito interessante!

Na parte externa do Palácio, tem um jardim com algumas Araucária e Ipê amarelo, mas o grande destaque mesmo fica por conta de uma mapa enoooorme do estado do Paraná.

No mapa podemos ver a localização das principais regiões e cidades do estado, como por exemplo o litoral paranaense, Curitiba, Maringá, Londrina e Foz do Iguaçu.

Então anota ai: o tour no Palácio Iguaçu acontece sempre nos dois primeiros dias da abertura da Semana da Pátria, que são os dois primeiros dias do mês de setembro. A visita é gratuita.

Vin Bistro

Procurando uma ótima opção pra almoçar ou jantar aqui em Curitiba, o ideal é ir nos arredores da Praça da Espanha. São muito bares, restaurantes, cafés e bistrôs, um do ladinho do outro.

Então, quinta feira, antes do feriado, achei que seria uma boa idéia ir almoçar por ali e o lugar escolhido foi o Vin Bistro.

Não sei explicar, mas toda vez que eu vejo um novo Bistro abrindo pela cidade, sempre tenho a idéia de que o lugar é pequeno e que quando eu chegar lá vai estar tudo lotado. Nesse caso, o Vin Bistro está localizado em uma casa e o espaço é bem grande. Inclusive junto tem uma loja que vende vinhos. Tem alguns exemplares interessantes, principalmente vinhos argentinos e chilenos.

A hora que eu cheguei, o restaurante não estava totalmente lotado (ufa! ainda bem), assim pude escolher minha mesa tranquilamente.

O esquema por lá durante o almoço funciona assim:

Todos os dias da semana tem um prato sugerido com o “Prato do dia” e somente a sobremesa é escolhida a parte. É possível também pedir os pratos a la carte, mas eu preferi o “prato do dia”.

Pra começar é servido o couvert..

Logo em seguida vem uma saladinha (que eu acho que é padrão, pq eu não escolhi)..

O prato principal, que era o prato do dia era Lula grelhada com risotto de limão siciliano. Estava muuuito bom! A lula não era muito temperada, então o risotto tinha um sabor mais marcante, acabou fazendo um contraste muito bom.

E pra terminar, de sobremesa eu pedi um crème brulée..

O couvert é pago a parte. A saladinha vem tipo uma “cortesia” e pra beber as opções, como o proprio nome do bistro já indica tem vinhos, que podem ser pedidos a garrafa ou uma taça apenas. No dia que eu fui, eu até queria tomar uma taça, mas as unicas opções eram 2 vinhos tintos. Eu não sou muito fã dos vinhos tintos, prefiro um vinho branco geladínho, mas uma garrafa só pra mim, e em pleno almoço achei que seria um exagero. Então acabei pedindo uma H2O de limão mesmo.

O Vin Bistro fica na rua Fernando Simas, 260, esquina com a rua Saldanha Marinho, exatamente na rua que passa atrás da Praça da Espanha.

Museu Oscar Niemeyer celebra 10 anos!

Quando eu li o cartaz que dizia “2012: Museu Oscar Niemeyer celebra 10 anos” fiquei meio sem reação. Wow! Nem parece que faz tanto tempo assim!

O MON – Museu Oscar Niemeyer (também conhecido como Museu do Olho) é formado por duas partes: o prédio antigo, onde ficam a maior parte das exposições, desde as exposições temporárias até as exposições permanentes e o “olho” que geralmente é onde fica uma das exposição de maior destaque do museu.

O Museu do Olho, além de ser um dos cartões postais de Curitiba, também ganhou mais alguns outros apelidos, como por exemplo: “O maior museu do Brasil”, “O mais museu da América Latina” e “O museu com o maior vão livre do Brasil – com 65 metros”.

Basicamente o museu é subdividido em 4 partes: terreo (onde fica a bilheteria e entrada do museu, loja de souvenirs, cafeteria e espaço pra eventos), primeiro piso (tem nove salas de exposições), sub-solo (aqui ficam as exposições permanents de projetos, fotos e maquetes de obras de Oscar Niemeyr, batizado de Espaço Niemeyer. É onde ficam também as salas administrativas, o Espaço da Ação Educativa onde são realizados cursos e oficinas, o Pátio das Esculturas, a Reserva Técnica e o Laboratório de Conservação e Restauro, além do acesso ao Olho pelo tunel) e o Salão de Principal do Olho.

O foco principal do MON são as obras de artes plásticas, alguns projetos de arquitetura e o design de objetos.

No prédio antigo ficam as duas exposições permanentes do museu: o Espaço Niemeyer que mostra um pouco das suas obras pelo mundo através de maquetes, projetos e fotos..

E o Pátio das Esculturas onde estão diversas obras em exposição, com destaque pra escultura “O Atleta” de Bruno Giorgio.

No dia eu eu estive lá, na parte das exibições temporárias estavam em cartaz 5 exposições, mas eu só visitei três delas.

A primeira foi “O Feminino e seu Universo”, que mostra um pouco da relação do tema sobre as mulheres em diversas momentos da nossa história.

Logo ao lado estava uma outra exposição “Modigliani – Imagens de uma vida” mostra através de pinturas, fotos e esculturas as obras do artista italiano Amadeo Modigliani. Era uma das mostras mais populares, pq a sala estava simplesmente lo-ta-da, mal dava pra caminhar lá dentro.

E pra terminar, eu atravessei o túnel subterrâneo que dá acesso ao Salão Principal do Olho, onde estava a principal exposição do museu Poty, de todos nós, que homenageia os 88 anos do anscimento de Poty, além de comemorar os 319 anos de Curitiba. Ali podemos ver algumas obras como, desenhos, esculturas e paineis obras de Poty Lazzarotto.

No geral, o MON tem em seu acervo mais de 2 mil itens, que vão desde obras de artistas paranaenses até artistas de nivel nacional, como Miguel Bakun, Guido Viaro e Tarsila do Amaral, Candido Portinari, Oscar Niemeyer, entre outros.

Ainda faz parte da estrutura do museu um auditório, um laboratório de restauração, uma sala com computadores, além de um bar e um restaurante.

O museu abre de terça a domingo, das 10:00 as 18:00, sendo que na quinta-feira fica aberto até mais tarde. No dia que eu fui lá, como era o primeiro domingo do mês, a entrada era gratuita (o museu tava cheio, mas como o espaço é enorme, não estava entulhado), mas normalmente o valor do ticket é de 4,00 reais.

O MON está localizado na rua Marechal Hermes, 999, no Centro Cívico. Fica entre o Palácio Iguaçu e o Bosque do Papa.

Brunch @ Four Points by Sheraton

Em março desse ano eu fui em uma feira de intercâmbio que estava sendo realizada no Hotel Four Points by Sheraton. Logo na entrada, no corredor de acesso, que ia pra feira eu acabei vendo um painel que dizia que aos domingos era servido o Brunch by Sheraton.

Desde então, eu sempre quis ir lá pra ver como era, mas pra isso, esperei amanhecer um lindo dia de sol e já aproveitei pra ir na Feirinha do Largo da Ordem. Mesmo não ficando muito perto, achei que seria uma boa oportunidade pra conhecer nesse dia também o Sunday Brunch do Sheraton.

O Brunch começa a ser servido ao meio dia e vai até as 15:30 no Catanzaro Ristorante, o restaurante do hotel, que fica num mezanino no segundo andar. Ao entrar pela porta principal, logo no lado direito tem uma escada que dá acesso ao restaurante.

Como eu cheguei relativamente cedo, o restaurante ainda estava bem vazio e pude escolher minha mesa tranquilamente. Na verdade, o movimento mesmo começa a partir das 13:30 e pra quem pretende ir a partir desse horário seria interessante reservar uma mesa pra não ter problema.

Pra começar, é oferecido uma tacinha de espumante. Nesse dia que fui, pude escolher entre a bruit ou moscatel. Acabei escolhendo a moscatel, pq é mais doce. As opções de comidas são muitas. Primeiro eu me servi de pães e uns pães de queijo e uma geléia de framboesa pra acompanhar.

Logo depois eu fui pro buffet dos pratos quentes. Foi dificil escolher o que comer, as opções eram todas tentadoras. Tinha desde salmão, filé mignon ao molho madeira e frango até risoto de frios, pirão, saladas diversas, massas, entre outros.

Eu acabei me decidindo pelo salmão com risoto de frios. Ambos estavam muuuuito bons! Tava tudo tão bom, que nem me atrevi a provar outros pratos e acabei repetindo tudo de novo.

As opções de sobremesa também são bem variadas, com muitos bolos, tortas e pudins. Eu escolhi umas panquequinhas com cobertura de chocolate e pudim de leite. A cobertura de chocolate da panqueca era muuuito boa e mesmo eu já estando satisfeita, tive que repetir!

No geral, o Brunch é bem variado, tem pratos frios e quentes, muitas opções de doces e sobremesas. Além disso tudo que já comentei, ainda tinha sucrilhos, mini-croissants, tabua de frios com presunto de parma, copa e queijos. Havia algumas opções de iogurte e iogurte desnatado também.

Quanto as bebidas, logo que chegamos a garçonete já explicou como era o esquema. E funciona assim: os sucos, água com e sem gás e iogurtes estão incluídos no preço, se quiser tomar vinho ou refrigerante, dai o valor é cobrado a parte. Mas pra falar bem a verdade, as opções de sucos naturais são bem boas, desde o tradicional suco de laranja, até suco de abacaxi, abacaxi com hortelã, limão, melancia e mais uns 2 ou 3 que não lembro agora do que eram, achei que nem valia a pena pedir refrigerante e aproveitei pra provar algumas opções dos sucos.

Um outro ponto positivo, que merece destaque, era o rapaz que tava tocando bossa nova e mpb. Adorei!

Quanto ao valor do Brunch, achei bem tranquilo e fica em 42,00 reais + 10%. Podemos nos servir a vontade, ou seja, quantas vezes quisermos.

O Restaurante Catanzaro  do Four Points by Sheraton fica na Av. Sete de Setembro, 4211, no Batel. O hotel fica bem próximo ao Shopping Curitiba e a Praça do Japão. O estacionamento é gratuito para todos os clientes que vão almoçar lá!

Feirinha do Largo da Ordem

Parece que foi ontem! Lembro perfeitamente a primeira vez em que visitei a Feirinha do Largo da Ordem logo que eu cheguei aqui em Curitiba pra fazer a faculdade.

Lá se foram alguns anos, a feirinha cresceu um pouco, está bem mais organizada, tem muito mais opções de produtos a venda e consequentemente muito mais visitantes!

Existem várias feiras espalhadas pela cidade, mas com certeza a mais popular é a Feirinha do Largo da Ordem, que acontece todos os domingos no Centro Histórico de Curitiba.

Hoje em dia, como a feira cresceu bastante, ela ocupa toda a extensão do Centro Histórico que vai desde o Museu Paranaense, desviando pelo calçadão da rua Mateus Leme e seguindo pela rua São Francisco, até chegar na rua Barão do Serro Azul.

Sábado pela manhã, bem cedo, já começam as movimentações no Largo pra montar as barraquinhas. Nem sei ao total quantas são, mas são muuuuitas!

Logo no inicio, ainda em 1973, quando a feira surgiu, o seu maior objetivo era a troca de objetos e em alguns casos, alguns objetos usados também eram vendidos. A coisa foi prosperando, que hoje, a Feirinha se tornou um grande atrativo da cidade, trazendo pessoas de várias partes do estado quem vem somente para comprar ali.

A feirinha vende praticamente de tudo, mas basicamente o foco é voltado as artes e ao artesanato em geral. Mas também são vendidas comidas típicas, antiguidades, quinquilharias, artigos de decoração, souvenirs (imãs de geladeira e cartões postais) e peças de tricô e de lã feitas a mão.

Quem tiver interesse em visitar a Feirinha, o ideal é chegar cedo, preferencialmente antes das 10 da manhã. Após esse horário, fica praticamente impossível caminhar pelos corredores estreitos e abarrotados de gente.

A Feirinha do Largo da Ordem acontece todos os domingos do ano, das 09:00 as 14:00.

%d blogueiros gostam disto: