Arquivo | Split RSS for this section

Hotel em Split

Para explorar Split e Zadar, eu montei base em Split, já que a cidade é maiorzinha e as opções de hotéis também são maiores.

O hotel escolhido foi o super bem avaliado Hotel Luxe. A localização não poderia ser melhor, muito próximo a Riva, o principal calcadão a beira-mar de Split.

Hotel em Split

O hotel é super novo, é classificado como hotel-boutique, então tem uma decoração bem moderninha.

A área que ele estava localizado, me pareceu ser bem comercial, com bastante lojas e restaurantes ao redor, além de ficar muito perto da Rodoviária e do Porto da cidade.

O quarto que reservei era para uma pessoa só, com direito a café da manha e internet wi-fi incluidos no valor da diária.

Hotel em Split

O quarto em que fiquei estava localizado no ultimo andar do edificio, que não é muito alto não, acho que são 4 ou 5 andares no máximo. Meu quarto era bem espaçoso, a cama era uma queen size e a vista era para os fundos do hotel, ou seja, para o mar Adriático.

Acordar com essa vista, melhor impossível!

** Se você gostou das dicas desse blog e quiser dar uma força reservando hotel  em Split através do site do Booking, para iniciar as pesquisas, é  só clicar aqui. Obrigada!!! **

** Importante: Ao reservar um hotel através do site do Booking aqui pelo blog, será repassado uma comissão ao blog Contando as Horas **

** Não sabe como utilizar o site do Booking? Aqui vai um post bem detalhado sobre como escolher e reservar um hotel. **

Posts relacionados:

Roteiro: Inglaterra, Croácia, Bósnia e Herzegovina e Montenegro

Minha cidade preferida na Croácia: Split

“Esse deve ser o pôr-do-sol mais bonito do mundo”.. E não é que Alfred Hitchcock tinha razão!!!!

Andando de ônibus na Croácia e atravessando a fronteira entre a Croácia e a Bósnia

Dubrovnik, a “Pérola do Adriático”

Últimas horas em Dubrovnik: Forte St Lawrence, War Photo Limited e Aeroporto

Anúncios

Split: Minha cidade preferida na Croácia

Voltando a falar da minha viagem à Croácia durante a segunda semana de férias do curso de Inglês… Peguei um voo direto em Londres com destino a Split! O voo chegou no horário, ainda bem, pois durante o verão a Croácia tem 1 hora a mais com relação ao Reino Unido.

Split, vista do topo do Monte Marjan

Cheguei no Aeroporto Internacional de Split Kaštela (IATA: SPU), que é super pequeno, com apenas 1 terminal. A imigração já ficava grudada no portão de desembarque, ninguém me pediu nada, a oficial só olhou meu passaporte, carimbou e pronto.

Para ir do aeroporto até o centro de Split

O aeroporto fica a apenas 20 km do centro da cidade. Saindo do Terminal de desembarque, logo pro lado direito fica o terminal de ônibus. E a forma mais fácil de chegar até o centro da cidade é pegar o ônibus Direct Bus Line da empresa Pleso Prijevoz que sai 20 minutos após a chegada de cada voo. Então, é super tranquilo, não tem erro. O ticket custa 30 kuna ou 5,00 euros e pode ser comprado dentro do ônibus, antes da partida, com o motorista. Chegando em Split, o ônibus vai parar no final do calçadão chamado Riva, bem próximo a rodoviária.

A Riva, o calçadão a beira-mar de Split!

A cidade está localizada numa pequena península as margens do Mar Adriático e é cercada por montanhas, os Montes Kozjak e Mosor. A cidade parece ser pequena se levar em consideração somente o Centro Antigo, porém ela vai muito mais além e sua população chega ao 223 mil habitantes.

Split é uma cidade muuuuito antiga, com mais de 1700 anos de existência e inclusive já foram achados vestígios arqueológicos indicando que a região foi habitada por gregos antigos desde o século 6 a.C. A cidade já foi motivo de disputa entre Venezianos, Turcos Otomanos e até Napoleão Bonaparte apareceu nessa história. Teve ainda o período em que o Império Austro-Húngaro comandou a região, até que por fim a Croácia veio a fazer parte do Reino da Iugoslávia até outubro de 1991, quando finalmente conseguiu sua Independência.

Riva, com vários barzinhos, restaurantes e lojinhas

O dia amanheceu super nublado e com um ventão daqueeeles (sim, os ventos me perseguem!!). Olhando pela janela vi que a previsão do tempo estava se confirmando: tempestade!! Dito e feito, uns 20 minutos depois começou o chuvão e parecia que não ia ter fim. Então voltei a dormir mais um pouquinho e quando acordei novamente.. tchanrannnn.. um suuuper dia de sol!!

Split.. e o Palácio Diocleciano ao fundo!

A minha primeira parada foi no calçadão principal da cidade que é conhecido pelo apelido de Riva e/ou pelo nome oficial de Obala hrvatskog narodnog preporoda. É um calçadão enorme, de frente pro Mar Adriático, cheio de palmeiras, banquinhos a beira mar e com vários restaurantes e lojinhas.. enfim, um lugar super agradável!

Uma das portas de entrada do Palácio

Em frente a uma das portas do Palácio

Mas a principal atração da cidade fica por conta do Palácio Diocleciano ou Dioklecijanova palača (que pode ser acessado através da Riva pelo portão de Bronze) que foi construído entre os anos de 298 e 305 para ser um palácio fortificado que serviria de residência de verão para o Imperador Romano Diocleciano.

As ruazinhas que ficam dentro do Palácio, onde hoje estão várias lojas e restaurantes!

São quatro os portões de acesso ao Palácio: Porta Aurea (Zlatna vrata, Golden gate), Porta Argenta (Srebrna vrata, Silver gate), Porta Ferrea (Željezna vrata, Iron gate) e Porta Aenea (Mjedena vrata, Bronze gate).

Catedral de St Duje, que fica dentro do complexo do Palácio de Diocleciano

Dentro do complexo do Palácio, além de vários bares, restaurantes, lojinhas, casas de câmbio e sorveterias, ainda encontramos a Catedral de St Duje (St Duje é o santo padroeiro da cidade), o Mausoléu de Diocleciano e o “jardim” Peristil!!

”jardim” Peristil

As colunas do ”jardim” Peristil e a entrada da Catedral de St Duje

O outro lado do ”jardim” Peristil e suas colunas

Hoje em dia, o lugar onde é o Mausoléu de Diocleciano, antigamente era uma catedral e essa parte é considerada mais “bem preservada” do Palácio.  O Imperador viveu nesse ali durante os ultimos anos de sua vida e quando faleceu, seu corpo foi colocado dentro de um sarcofago dentro desse Mausoléu.

Caminhando pelas ruazinhas dentro do Palácio

O Peristilo é uma espécie de praça  que fica bem no meio do palácio e é cercado por várias colunas feitas de granito e mármore. O Peristilo é rodeado pelos vestibulos dos apartamentos privados, o Pórtico do Mausoleu e a fachada do Templo de Júpter.

Depois da apresentação Roman Guard, que acontece no Peristil

E é justamente nessa praça onde acontecem as apresentações teatrais da Roman Guard, relacionada com a época em que o Imperador Diocleciano e sua esposa Prisca moraram no Palácio, além de danças de folk. Após a apresentação, que acontece todos os dias ao meio dia, os atores vestidos como Romanos, ficam por ali tirando fotos com os turistas.

Monte Marjan

Em 1979, o Complexo do Centro Histórico de Split mais o Palácio de Diocleciano foram declarados Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

As escadas que dão acesso ao Monte Marjan

A vista, na primeira parada!

E pra terminar o dia, eu fui até o topo do Monte Marjan (da pra identificar o Monte de quase todas as partes da cidade, pois tem uma bandeira da Croácia enoooorme no topo). Para achar o ínicio da trilha, tem uma escadinha toda enfeitada nos pés do Monte e um pouco mais pra frente tem uma placa indicando por onde continuar.

Uma parte do trajeto é feito por rampa

A segunda parada é numa espécie de mirante!

Digamos que o Monte tem três estágios, o primeiro, onde dá pra ter uma boa vista de toda a cidade e tem um bar/restaurante (que estava lo-ta-do!!). O segundo estágio fica quase no topo, onde tem uma Igrejinha e da pra ver o sol caindo “atrás” das várias ilhas que acompanham o litoral Croata. Perfeito!!!

Quase chegando na terceira parada.. As ilhas no litoral Croata.. e o sol começando a se por!

Uma Igrejinha no caminho..

E não é a toa que a Croácia sempre se destaca quando o assunto é por-do-sol, pois o país tem uma posição privilegiada. E o terceiro estágio é bem no topo mesmo, lá onde está a bandeira!!!

Quando eu tava indo embora, vi a placa… Quando cheguei la, tive que pedir informção!

Mas, e ai qual foi o motivo de eu ter gostado taaaanto assim da cidade? O calor me vez “ver” só vantagens nessa cidade!!! Em pleno inicio de setembro, o calor estava impossível, e segundo especialistas dizem que esse ano o verão no sul da Europa estava igual aos verões Africanos, então imagine.. super quente e abafado e pra ajudar (ou seria.. piorar?) não tinha vento!! Sendo assim, a comodidade, as pequenas distâncias e a quantidade de coisas pra fazer na cidade (que não são muuuitas),  fizeram com que eu elegesse Split como sendo a minha cidade preferida!! Isso sem contar o ambiente agradável no calçadão, as Palmeiras, o pôr-do-sol, a vista pro Mar Adriático, a comida, a cerveja… Ih, motivos é o que não faltam!! =)

Posts relacionados:

Lista com todos os posts que eu já escrevi sobre a Croácia

Andando de ônibus na Croácia e atravessando a fronteira entre a Croácia e a Bósnia!

Adaptadores e Tomadas pelo Mundo

Voando com as Cias Aéreas de Baixo Custo na Europa

Roteiro: Inglaterra, Croácia, Bósnia e Herzegovina e Montenegro

(Vou fazer mais uma pausa na sequência dos relatos das minhas viagens para escrever sobre os últimos lugares que visitei!!!)

Essa viagem aconteceu semana passada, durante a segunda semana de férias que tive do curso de inglês, esse mês ainda.. de 02 a 11 de setembro de 2011!!

Brighton

A principio a viagem seria Bratislava, Budapeste, Zagreb e Liubliana.. mas a medida que fui tentar organizar a viagem principalmente envolvendo os meios de transporte, a “dor de cabeça” começou e tive que mudar os planos!!!

Procurei por empresas aereas que fizessem o trecho Escócia – Croácia direto, e só encontrei a Jet2, porém eles só operam voo 1 vez por semana, no domingo e somente para Dubrovnik, tanto pra ir como pra voltar.. no inicio achei que uma semana inteirinha na Croácia seria muito.. mas conforme comecei a pesquisar e vi que era possível ir até a Bósnia ou até Montenegro ou até mesmo até a Albania.. deixei os outros países de lado e escolhi a Croácia como destino principal.

Split

Definido isso, o proximo passo seria definir como chegar até a Croácia. Então pra facilitar a locomoção, preferi ir até Londres (realmente foi um sacrificio hehehe) e pegar lá o voo pra Split.

O trajeto entre Split e Dubrovnik, fiz de  onibus estilo “pinga-pinga”, pois li em alguns sites que é a melhor forma de conhecer bem o litoral croata, e é verdade!!

Dubrovnik

Assim, quando cheguei em Dubrovnik, fiquei como base lá e fui explorar os demais lugares… o que facilitou muito, pois o calor e o solzão tavam de matar!!!

Os trajetos aereos fiz com a Easyjet entre Edimburgo – Londres – Split e na volta o voo era direto entre Dubrovnik – Edimburgo, com a empresa Jet2!!

Por do sol em Zadar

Então, a viagem começou na sexta-feira e ficou assim:

– Londres com day trip para Brighton, no litoral sul da Inglaterra;

– 2 dias em Split, e mais um dia onde fui conhecer Zadar;

– 2 dias em Dubrovnik com mais 2 dias onde fui pra Bósnia e Herzegovina, onde o tour começou na cidade de Neum que é unica cidade litoranea do país, seguindo para Počitelj e a última parada foi em Mostar. E um day trip para o litoral de Montenegro, onde conheci as cidades de Herceg Novi, Bocas de Cattaro, onde fica a cidade de Kotor que foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, a ilha de Sv Stefan e a cidade de Budva.

A Croácia ainda não ultiliza o Euro.. então, ainda é utilizada a Kuna!

Outro detalhe que deve ser levado em conta é a necessidade ou não de visto pra visitar esses países.

Em setembro de 2006, a Croácia e o Brasil assinaram um acordo onde brasileiros não precisam de visto para viajar ao pais se for viagem de carater turistico ou negócios por até 90 dias!!

A Bósnia segue a mesma regra que a Croácia, então também não é necessário visto para brasileiros no periodo de 3 meses, mas como o Brasil não tem representação na Bósnia, é aconselhado pelo site do MRE a entrar em contato antes pois as regras podem mudar a qualquer momento!!

Stari Most, em Mostar, um dos símbolos da Bósnia e Herzegovina

Já a Embaixada do Brasil em Belgrado ainda responde tanto pela Sérvia quanto por Montenegro. Assim, desde 2008, brasileiros também não precisam de visto para entrar em Montenegro por até 90 dias, porém pra visitar a Sérvia é necessário visto!!!

A idéia dessa viagem surgiu por pura curiosidade mesmo, já que a Croácia vem se destacando e batendo recordes de visitas nos ultimos anos e virou um dos destinos preferido dos Britânicos e Europeus no verão!!

As informações que encontrei sobre a Croácia na internet foram, digamos que suficientes, porém ainda estão longes de serem facilmente encontradas. Já sobre a Bósnia e Montenegro então, praticamente encontrei só o essencial!!

%d blogueiros gostam disto: