Archive | Itá RSS for this section

A cidade que ressurgiu do fundo do Rio Uruguai

Uma cidadezinha de 7 mil habitantes, que se encontra na divisa de Santa Catarina com Rio Grande do Sul e muito bem preparada para receber os turistas, essa é a cidade de Itá. Itá está localizada no Vale do Rio Uruguai, na região do Oeste Catarinense e fica apenas 60 km de Chapecó.

As torres da Igreja Antiga de Itá – sào o símbolo da cidade!

A cidade tornou-se bastante popular e é um destino frequente de férias e descanso nos finais de semana entre a população que mora nesse região do sul do país. Sendo assim, achei que seria interessante escrever um pouco sobre esse lugar que tem uma história um pouco curiosa.

Pra entender toda a história é preciso voltar um pouco no tempo… Itá foi fundada em 1919 muito próximo as margens do rio Uruguai. Uns anos se passaram e começaram a surgir alguns boatos sobre a construção de uma usina hidrelétrica na região e que o melhor lugar seria justamente nessa área onde estava localizada a cidade. E os boatos estavam certos!

Logo aparecerem operarios de grandes empresas na região para fazer uma avaliação geral do local. E a conclusão dos estudos? Era tudo o que a população local não queria ouvir: esse era o melhor lugar para construir a Usina.

Tudo muito bem sinalizado

Todo mundo sabe que a construção de uma usina hidrelétrica traz muitas modificações ao meio ambiente, mas nesse caso em especifico, essas modificações foram mais além. Itá precisou ser destruida por completo! Exceto as Torres da Antiga Igreja de Itá, que foi a unica construçao que restou. As torres permanecem no mesmo lugar e hoje em dia mostram era a localização exata da Cidade Antiga de Itá.

Mas antes de inciarem as obras da construção da usina, ainda houve um intenso trabalho de retirada de todos os materias da região, além da desinfecção total de toda essa área. Tijolos, restos de materiais de construção, cemitérios, encanamentos, sistema de esgoto e água, tudo precisou ser retirado dali. Foram meses e mais meses de trabalho.

Com o inicio das obras da usina, também foram construidas as represas e barragens, e assim, a área onde ficava a cidade antiga foi totalmente inundada. Hoje em dia, esse reservatório de água é mais conhecido como o Grande Lago de Itá. O pessoal que planejou a usina também teve um grande cuidado em manter as espécies aquáticas do rio. Apos as obras, varias especies de peixes, como a piracanjuba e o dourado, foram reitroduzidas nesse grande lago.

Imagem aérea da Usina Hidrelétrica de Itá

Mas e o que aconteceu com as construções e a população da cidade? As familias que tinham propriedades na área que foi alagada foram indenizadas e tiveram que se mudar para a Nova Cidade de Itá que estava sendo construída, a 5 km de distância da Usina.

E nos também aproveitamos para visitar a nova cidade de Itá, que foi totalmente planejada, com ruas totalmente retas, onde o centro da cidade lembra até um tabuleiro de xadrez. Essa nova cidade foi construída em uma área de desnível do rio, e a cidade está em um lugar a 100 metros de altura mais alto do que o lugar da antiga cidade.

Nossa visita começou pela praça central da cidade, onde estavam sendo finalizados os ultimos detalhes para o Festival de Inverno de Itá. Nessa praça é onde fica também o marco incial de todas as distancias da nova cidade.

A uma curta caminhada dali fica o museu Casa Camarolli. A casa pertenceu a familia Camarolli, imigrantes italianos que vieram pra Itá e ali recomeçaram suas vidas. O que podemos ver em exibição ali são algums objetos e fotos que pertenciam a essa familia.

Também tem uma pequena ala do museu que mostrma fotos da cidade antiga e da atual cidade. Achei bem interessante! A entrada no museu é gratuita.

Nos fundos do museu fica uma réplica da Antiga Igreja de Itá, a Igreja Matriz São Pedro. A réplica construida or um artesão da cidade dá uma pequena idéia de como era a Igreja, já que somente suas torres restaram no meio do rio Uruguai.

E bem ao lado da réplica da Igreja fica o CDA – Centro de Divulgação Ambiental, que conta toda a história da construção da Usina Hidrelétrica.

Ainda mostrar através de grandes painéis as fases de desapropriação das terras, o processo de limpeza e desinfecção da área, conta um pouco do trabalho feito pra reitruduzir as especies de peixes do rio Uruguai de volta ao rio. Ainda podemos ver uma maquete enooorme que consegue mostrar um pouco da grandeza da Usina.

O CDA conta com um serviço de guia, que nos explicou um pouco de todo o processo de construção e funcionamento da usina e das barragens, bem como de como funciona o sistema de transmissão de energia, que no caso do Brasil, é totalmente interligado. Assim, se um dia for necessário mandar energia para outras regiões do país, a usina de Itá consegue fazer tudo isso.

Pra ter uma idéia do tamanho e da importância da usina, aqui vão alguns dados: a área total do reservatório é de 103 km², a usina tem 5 turbinas e uma potencia de geração de energia de 1450 MW, que quando trabalhando em sua capacidade máxima, pode fornecer 50% da energia total consumida em Santa Catarina. É muita coisa!

E pra terminar nosso passeio por Itá, ainda fomos conhecer os mirantes. São quatro mirantes no total, cada permite ver a usina e a área inundada de um ângulo diferente.

A primeira parada foi o mirante que fica bem no meio da cidade, entre a pracinha principal e o museu Casa Camarolli…

O mirante mais famoso da região é o Mirante do Caracol, com seus 650 metros de altura, ganhou esse nome pq a estrada de acesso vai circulando toda a colina onde se encontra o mirante. O mirante proporciona uma boa vista de boa parte da cidade e do lago que foi formado pela água represada do rio Uruguai e sem esquecer que, do outro lado do lago fica o Rio Grande do Sul…

Ainda tem o Mirante CR Almeida que esta localizado as margens do lago e dali podemos ver de frente a tomada d`água da usina e do vertedouro auxiliar..

Do mirante Vertedouro podemos ver o próprio vertedouro 1 e a parede externa com pedras de 1 tonelada, além de vermos o leito do rio Uruguai..

E ainda tem o Mirante Tractebel que fica no Rio Grande do Sul. De lá podemos ver a parede princial da usina e o vertedouro 1..

Pra quem se interessar em passar o final de semana em Itá, uma boa opção de hospedagem é o resort Parque Thermas de Itá, que fica a beira do lago da usina e tem uma estrutura fantástica, pelo menos me deu essa impressão pelo que pude ver por fora. São 18 piscinas, quadras de esporte, trapiche e atracadouro para barcos de menor porte. No verão deve ser bem interessante se hospedar ali!

Para visitar Itá, aqui vão algumas distâncias entre as principais cidades do sul do país: Florianópolis fica a 500 km, Curitiba fica a 458 km e Porto Alegre está a 446 km. Então, Itá é uma boa opção para passar um final de semana!

%d blogueiros gostam disto: