Arquivo | Argentina RSS for this section

Compras em Buenos Aires

Até bem pouco tempo atrás, Buenos Aires era sinonimo de muitas compras para os brasileiros. Hoje em dia, o real ainda continua mais valorizado que o peso argentino, porém a diferença cambial não é mais tão significativa assim.

Então, pra quem está pensando em aproveitar os dias que estiver em Buenos Aires pra fazer umas comprinhas, minhas dicas são:

As lojas da calle Florida e as lojas da galeria mais famosa de Buenos Aires, a Galerias Pacífico, merecem uma visita. São uma ótima opção para torrar os pesos argentinos. A calle Florida foi a primeira rua de pedestres da cidade e desde então, tornou-se referencia de comércio, com lojas de todos os tipos, como: lojas de roupas, de sapatos, artigos de couro, entre outros.

Galerías Pacífico - Fonte Wikipédia

Galerías Pacífico – Fonte Wikipédia

A Galerías Pacífico fica na Calle Florida, e além da bela arquitetura, as suas lojas de marcas conhecidas, como Lacoste, Adidas, Ferrari, Swarovski, lojas de cosméticos, entre outras, chamam bastante a atenção dos brasileiros. Ainda, a galeria tem uma praça de alimentação relativamente boa, com ótimas opções de bares, restaurantes, sorveterias (Freddo) e loja de alfajores e chocolates.

As grandes Avenidas voltadas somente para o comércio, como Av. Alvear no bairro da Recoleta com lojas de luxo como Versace, Polo Ralph Lauren, Louis Vuitton, Kenzo, Nina Ricci, entre outros ea Av. Córdoba, com seus vários outlets de marcas conhecidas mundialmente, como Levis, Yves Saint-Laurent, Nike e Adidas, também são uma boa opção pra conhecer e conseguir comprar algumas coisinhas.

Pela cidade há vários shoppings espalhados, os que conheci são: Pátio Bullrich (na época tinha translado gratuito feito pelo próprio shopping), Shopping Abastos, que fica num antigo mercado de frutas e verduras, que foi totalmente restaurado, mas manteve as abóbadas e os grandes vãos livres… tem lojas como Zara, Puma e Cheeky. O Buenos Aires Design, fica na Recoleta é foi o primeiro centro comercial da América Latina voltado exclusivamente para a arquitetura, design e decoração.

A Livraria El Ateneo também merece uma visita. O seu grande destaque (e pq não, o que fez dela uma grande atração de Buenos Aires) é o fato de ter sido construída dentro de um antigo teatro, conta com mais de 100 mil títulos de livros e 10 mil de CDs. No antigo palco, hoje em dia tem um café, onde é permitido ler livros e ouvir música.

No bairro Villa Crespo ficam as zonas de outlets de Buenos Aires com muitos artigos, de todos os tipos e marcas, vendidos com grandes descontos.

Posts relacionados:

Buenos Aires – Informações práticas

Hotel em Buenos Aires

Roteiro: O que fazer em Buenos Aires

Hotel em Buenos Aires

Na última vez que estivemos em Buenos Aires, em dezembro de 2007, entre todas as opções de hotel que a agência de viagem nos sugeriu, nos escolhemos nos hospedar no Hotel Vista Sol.

Recepção do Hotel - Foto divulgação

Recepção do Hotel – Foto divulgação

Esse hotel além de ter uma decoração bem moderninha fazendo estilo hotel design, tem uma localização excelente, bem no centro de Buenos Aires e pertíssimo de muitas atrações turísticas como a Galeria Pacifico e a Plaza de Mayo.

O quarto em que nos hospedamos era bem espaçoso e o banheiro também. Duas caracteristica que nos gostamos bastante do hotel: o fato de não ter carpet no piso, todos os quartos tinham piso de lâmina e os vidros eram anti-ruído.

Quarto Standard - Foto divulgação

Quarto Standard – Foto divulgação

O café da manhã estava incluido na diária e naquela época, internet nem era algo tão essencial numa viagem, então não lembro se havia ou não nos quartos (hoje em dia é oferecido internet wi-fi nos quartos, segundo o que um amigo me falou).

O Hotel Vista Sol está localizado na rua Tucuman 451 Buenos Aires, Argentina.

Posts relacionados:

Buenos Aires – Informações práticas

Compras em Buenos Aires

Roteiro: O que fazer em Buenos Aires

Buenos Aires – Informações Práticas

A primeira vez que estive em Buenos Aires foi em 1994, em uma viagem em que foi toda a família. Além de Buenos Aires, também fomos até Bariloche. A segunda fez eu fui quando terminei meu curso de Espanhol, onde a turma toda do curso ficou uma semana somente em Buenos Aires. E por fim, a terceira e última vez que estive na Argentina foi em 2007, onde nós ficamos apenas três dias antes de seguir viagem para Santiago do Chile.

Buenos Aires e a Argentina em geral entraram na lista de viagens dos brasileiros principalmente por causa da distância e a valorização do real frente o peso argentino. Então, quem estiver programando uma viagem e ainda não sabe pra onde ir, aqui vão algumas dicas que podem ajudar a definir melhor o roteiro.

** Quantos dias ficar em Buenos Aires? **

Essa com certeza é a primeira pergunta a ser respondida. Na maioria das vezes a resposta vai ser “depende”. Isso pq tem pessoas que preferem conhecer apenas os pontos turísticos principais, tem pessoas que gostam de conhecer mais a fundo a cidade e explorar bairros desconhecidos da grande maioria, mas ainda tem pessoas que acham importante além de conhecer a capital de um país, ter uma pequena noção de como as coisas são nos arredores. Pra cada uma dessas preferências vão existir uma quantidade de dias que vão ser mais interessantes.

Então, na minha opinião, quem estiver pensando em ir à Buenos Aires pra ficar apenas na cidade pra conhecer as principais atrações turísticas, o ideal seria ficar  3 ou 4 dias, mas quem tiver interesse em fazer alguns bate-voltas, eu acharia interessante reservar pelo menos uns 5 dias.

** Qual é a melhor estação do ano pra visitar Buenos Aires? **

A Argentina tem exatamente as mesmas estações nos mesmos meses que o Brasil, o que já ajuda bastante a se programar.

Eu tive a oportunidade de viajar pra Buenos Aires em estações do ano diferentes. A primeira viagem foi no inverno, a segunda vez foi na outono e a ultima vez no verão. De todas as vezes que estive lá, a que menos gostei foi no verão. O verão em Buenos Aires é muuuito quente e abafado. Já no inverno é bem frio, mas ao menos o país é bem preparado para essa estação. Todos os hotéis, restaurantes, e lojas tem aquecedores. Já no outono a temperatura é bem mais agradável e eu imagino que seja mais ou menos assim na primavera também.

** Como ir até Buenos Aires **

A opção mais rápida, barata e segura é ir de avião, mas há também quem prefira ir de carro, ônibus ou navio (fazendo um cruzeiro). As três vezes que eu estive em Buenos Aires eu fui de avião e ainda acho que esta seja a melhor opção.

As empresas que voam direto São Paulo – Buenos Aires são: a Gol, a Aerolíneas Argentinas, a TAM, a LAN, a Qatar Airways e a Turkish Airlines. O tempo de voo pra quem fizer esse trajeto vai ser de 3 horas.

Nas três vezes que eu viajei à Buenos Aires, eu optei por viajar com a Aerolíneas Argentinas e com a TAM. Entre essas duas empresas, eu achei melhor voar TAM. Os aviões da Aerolíneas Argentinas são muito antigos.

** Aeroportos **

Buenos Aires é servida por dois aeroportos: o Aeroporto Internacional Ministro Pistarini, também chamado de Ezeiza (IATA: EZE) que é o maior aeroporto do país, ou ainda, o Aeroporto Regional Jorge Newbery, também conhecido por Aeroparque (IATA: AEP).

É importantíssimo saber qual vai ser o aeroporto destino em Buenos Aires, pq o Aeroparque é o mais central e em apenas 10 minutos já estamos no centro da cidade, por outro lado, o Ezeiza fica bem afastado do centro e o tempo de deslocamento é de pelo menos 50 minutos.

Normalmente quem vai do Brasil pra Buenos Aires chega no aeroporto de Ezeiza e por ser o aeroporto mais afastado, existem diversas formas de ir até o centro da cidade, como: alugar um carro, pegar um táxi (valor cobrado de acordo com o taxímetro), contratar um remis (mais ou menos parecido com o táxi, só que o valor da corrida é definido antes de sair do aeroporto) e há ainda o transporte público.

Em duas vezes que nos estivemos em Buenos Aires nos optamos pelo serviço de um remis, onde else cobraram o valor da corrida antecipadamente e nos levaram diratemente pro hotel. Já em outra oportunidade, nos pegamos um táxi. Pra quem optar por pegar um táxi pra ir de Ezeiza até o centro de Buenos Aires, é bom ficar atento a alguns detalhes: nunca, em hipotese alguma, pegar táxi com pessoas que venham oferecer o serviço no saguão de desembarque. O mais recomendado é pegar os táxis credenciados pelo aeroporto.

** Visto **

Felizmente os brasileiros não precisam de visto pra entrar na Argentina. Mas é importante saber que, o período máximo que brasileiros podem ficar no país como turista é de 90 dias.

** Qual documento é melhor levar: RG ou passaporte? **

Quase sempre alguém me pergunta: afinal, qual é o melhor documento levar aqui nos países do Mercosul? Eu sei que o a nossa carteira de identidade é “oficialmente” aceita nos países do Mercosul, mas depois que uma colega me contou que uma amiga dela teve problema com o RG em Buenos Aires, eu prefiro não arriscar. Então, na minha opinião, o melhor documento pra se levar em uma viagem internacional, seja pra onde for, é o passaporte.

** Qual é a melhor moeda pra levar? **

A moeda oficial do país é o peso argentino. Antigamente era bem interessante comprar pesos argentinos ainda aqui no Brasil, mas de uns tempos pra cá, principalmente depois da crise que vem assolando a Argentina, na minha opinião, ainda é melhor levar dolar ou reais.

Tanto o dolar como o nosso real são bem aceitos nos lugares mais turisticos de Buenos Aires. Praticamente todos os restaurantes e lojas aceitam tanto reais como dolares.

Quem tiver dolares sobrando de outras viagens, é interessante levar também e trocar lá mesmo em Buenos Aires. Geralmente é interessante ter um pouco de pesos argentinos pra usar lá, principalmente pra pagar o táxi. O lugar mais seguro pra trocar dolar/reais por pesos argentinos atualmente é o Banco de La Nación. O Banco de La Nación está presente nos dois aeroportos, tanto no Aeroparque quanto no Ezeiza e o melhor de tudo, fica aberto 24 horas por dia durante todos os dias do ano.

Obs.: só pra efeito de conhecimento, atualmente o peso argentino está valendo 0,38 centavos de reais.

** Diferença de fuso horário **

Durante praticamente todo o ano a Argentina tem o mesmo horário que o Brasil, exceto no verão. Em alguns estados do Brasil, nos que adotam o horário de verão, vão estar 1 hora a frente do horário na Argentina no verão, pois eles não tem esse esquema semelhante a nós no verão.

** Idioma **

Como todo mundo sabe, o idioma oficial da Argentina é o espanhol. Mas quem souber apenas algumas palavras chaves (palavras turisticamente importantes) consegue se virar bem em Buenos Aires. Hoje em dia também é fácil encontrar muito brasileiros morando e tralhando por lá, o que garante que em alguns lugares podemos falar somente em português sem ter problemas.

** Segurança **

Na primeira vez que fui à Buenos Aires em 1994, a Argentina ainda vivia seus melhores anos. A segunda vez que eu estive lá foi em 1998 e a coisa ainda estava exatamente igual, porém em 2007, nos levamos um verdadeiro choque. Com certeza o “ar europeu” que a cidade tem não mudou, porém pode-se dizer que o charme já não é mais o mesmo. Os prédios já estão menos conservados, os taxistas mais impacientes, as ruas estavam mais sujas, mas Buenos Aires é Buenos Aires, impossível não gostar!

Nós nunca tivemos nenhum problema em ser roubados, mas de uns tempos pra cá, vários amigos e conhecidos me falaram que a coisa está cada vez pior nesse sentido. Então é sempre importante levar pouco dinheiro, ter todo o cuidado ao usar a máquina fotográfica e o celular. Recentemente um colega do curso de inglês me disse que agora os novos golpes aplicados contra os turistas são:

– roubar algumas coisas nas malas no aeroporto. É altamente recomentado levar tudo o que for de valor na bagagem de mão e ainda, neste caso, é interessante embalar as malas naqueles plásticos de proteção que evitam que as malas sejam violadas.

– ao pegar um táxi nas ruas em Buenos Aires, a grande maioria dos taxistas estão devolvendo o troco em notas falsas. Nesse caso é interessante sempre ter pesos argentinos e de preferencias notas de valores menores, pois se eles tentarem aplicar o golpe, o prejuizo vai ser menor.

** Outras informações **

– É importantíssimo ter um adaptador de tomada pra levar à Buenos Aires. As tomadas de lá, infelizmente não são as mesmas que aqui no Brasil. Então pra não passar aperto e ficar sem carregar o celular, ipad, notebook ou usar o secador de cabelo, é sempre bom levar um adaptador de tomada na bolsa.

Agora é só ficar ligado nas promoções de passagens aéreas, arrumar as malas e aproveitar Buenos Aires!

Posts relacionados:

Hotel em Buenos Aires

Compras em Buenos Aires

Roteiro: O que fazer em Buenos Aires

%d blogueiros gostam disto: