Tag Archive | O que fazer em Edimburgo?

Edimburgo: Arthur’s Seat e as trilhas no Holyrood Park

Um parque enooorme bem no meio de Edimburgo formado por um vulcão extinto, três lagos, uma capela em ruínas, algumas fontes naturais de água potável e com várias trilhas, esse é o Holyrood Park.

Chegando no Holyrood Park

A localização não poderia ser melhor, no final da Royal Mile, e na vizinhança ainda estão outras atrações importantes da cidade como: Palácio de Holyrood (residência oficial da Monarquia Britânica) e o Parlamento Escocês.

Normalmente, dependendo do ritmo de cada um, esse três lugares dão um ótimo roteiro e preenchem completamente um dia em Edimburgo.

O Holyrood Park foi fundado a muitos séculos atrás pelo Rei James V. Naquela época, o local não passava de um amplo campo de caça para a realeza britânica. Com o tempo, o parque passou a ser publico e hoje em dia está aberto 24 horas por dia.

O Historic Scotland é quem é responsavel pela manutenção e segurança do parque. Inclusive, toda a sinalização, as trilhas e tudo o que está relacionado ao parque é administrado por eles.

Basicamente existem 3 trilhas que são sugeridas pelo Historic Scotland para que o turistas aproveitem bem a visita ao local, mas eu dei uma pequena adaptada e assim, acabei dividindo tudo em 4 trilhas, que na minha opinião ficariam melhor distribuidas assim:

→ Primeira Trilha: Radical Road – Salisbury Crags

Normalmente quem visita o parque acaba começando a visita em frente a lateral direita do Palácio de Holyrood, onde fica o estacionamento do Parque, o Holyrood Car Park. Atravessando a rua, vai ter uma placa indicando tudo o que é possivel ver por ali. Eu sugiro começar a trilha pela escadinha que leva até o inicio da trilha, seguindo no sentido Old Town (lado direito). A trilha é toda de chão batido e é só ir subindo (ela é um pouco inclinada). Lá no ponto máximo (antes de começar a descer a trilha) é onde fica o melhor lugar para fotografar toda a Old Town e o Calton Hill. Ainda dá pra ver o Firth of Forth (aquele pedaço do mar do Norte que “invade” as terras escocesas.  Continuando a trilha, conforme vamos descendo podemos ver as colunas de basalto que fazem parte do Salisbury Crags. Essa trilha termina na parte mais baixa do trajeto, chamada de The Hawse. Tempo do trajeto: 1 hora (incluindo as paradas para bater milhões de fotos).

Começando a trilha

Castelo de Edimburgo

Palácio de Holyrood

Parlamento Escocês e o Our Dynamic Earth

Calton Hill

Ah, pra quem ainda tiver interesse em ver uma das duas fontes de água natural do parque, antes de começar a primeira trilha, é só caminhar um pouco pela estradinha asfaltada para ciclistas pro lado esquerdo, ali vai estar a St Margaret’s Well.

→ Segunda Trilha: The Hawse – Volunteer’s Walk – Hunter’s Bog – St Antony’s Chapel – St Margaret’s Loch

Chegando no ponto chamado The Hawse (ali não vai ter nenhuma placa dizendo que a trilha terminou ou qqer coisa do tipo, a unica indicação que temos é que vão existir outros trajetos a serem seguidos) é só seguir caminhando pela trilha mais a esquerda. Vamos caminhar pelo Volunteer’s Walk e logo em frente fica um pequeno lago, o Hunter’s Bog. Seguindo por essa trilha, logo vamos chegar na St Antony’s Well, uma fonte de água natural. Continuando por ali, a próxima parada vai ser a St Antony’s Chapel, uma capela em ruinas que foi construida durante o seculo 15. Sofreu alguns danos ao longo do tempo e hoje o que vemos ali é somente a parede de pedra da parte norte da Capela. Ali do alto se tem uma boa vista do “interior” do Arthur’s Seat assim como do lago, o St Margaret’s Loch. Duração da caminhada: 1 hora (incluindo o tempo para as fotos).

→ Terceira Trilha: Queen’s Drive – Dunsapie Loch – Arthur’s Seat

Chegando no St Margaret’s Loch, ali vão existir muitos e muitos patos, gansos e cisnes. Normalmente sempre vão ter algumas crianças brincando e jogando comida pra eles. Bonito de ver, mas é sempre bom ficar ligado na trilha pra não escorregar, o trajeto por é um pouco lamacento. Chegando na outra extremidade do lago, vão ter duas ruas, a Duke’s Walk (que é a principal rua do parque, por onde vão estar passando muuitos carros) e uma outra rua mais tranquila pro lado direito, mesmo o acesso a essa rua sendo bloqueado com aquelas barras de segurança pra que os carros não entrem, os pedestres podem caminhar por ali. Esse trajeto é feito pela Queen’s Drive e vai nos levar até outro lago, o Dunsapie Crag. Seguindo o trajeto, logo chegamos ao topo do Arthur’s Seat, o ponto mais alto de todo o parque, 251 metros de altura. Trajeto pode ser feito em 2 horas (incluindo o tempo para as fotos).

Dunsapie Loch

Arthur’s Seat – O ponto mais alto (251 metros de altura) do Holyrood Park

→ Quarta Trilha Arthur’s Seat – Duddingston Village

Essa é uma das trilhas mais bonitas (depois da Primeira Trilha), principalmente se for feita em um dia de outono, onde todos os tons de amarelo, vermelho e marrom vão estar presentes. A paisagem vai ficar muito, mas muito mais bonita, pode ter certeza! Essa trilha nos leva a Duddingston Village e Duddingston Loch, que na minha opinião merecem um post especial (próximo post).

Será que tava frio nesse dia?!?!

Quem olha o mapa do Parque tem a impressão de que vai ser o empenho caminhar tudo, mas todas as trilhas, no geral, são bem suaves, ou seja, não é necessário muito esforço pra subir e descer. A trilha mais puxada é a que vai até o topo do Arthur’s Seat e só é recomendado ir até o ponto mais alto se não houver muito vento, Eu nunca consegui chegar até o topo do Arthur’s Seat, pq todas as vezes que fui caminhar por lá o vento era beeem forte e fiquei com medo e acabei desistindo no meio do caminho. Então, pra quem quiser arriscar, o trajeto é por sua conta e risco, claro!

Arthur’s Seat (direita)

Obs.: como dá pra perceber, as fotos foram tiradas em dias diferentes!

Posts relacionados:

Lista com todos os posts que eu já escrevi sobre Edimburgo

Edimburgo: Um tour pela Royal Mile

Por definição, a Royal Mile é a principal rua da Old Town de Edimburgo. Ela liga o Castelo de Edimburgo até o Hollyrood Palace, que é a residência oficial da Rainha Elizabeth II, quando ela e os demais membros da familia real britânica estão na Escócia. Essa rua é composta por 4 partes chamadas de Castle Hill, Lawnmarket, High Street e Canongate.

Todo mundo que visita Edimburgo com toda a certeza vai passar boa parte da viagem nessa rua, até pq é justamente ali onde estão as duas maiores atrações da cidade.

E eu já digo, o ideal é reservar um dia inteirinho só pra bater perna por essa rua, tenho certeza que ninguém vai se arrepender.

Pra começar, todo o roteiro deve incluir uma visita ao Castelo de Edimburgo, o mais símbolo do país. Os dois principais destaques do castelo são: a Pedra do Destino que era onde os Reis e Rainhas da Escócia eram coroados e as jóias da coroa escocesa. Imperdível! Sem falar que, no Castle View, uma area aberta dentro do patio do castelo, oferece uma das melhores vistas sobre a cidade toda e o Firth of Forth.

Depois de visitar o Castelo, quem se interessar pela cultura escocesa em geral, existem dois excelentes lugares pra visitar:  o Tartan Weaving Mill e o Scotch Whisky Experience. O Tartan Weaving Mill é uma especie de museu-loja, onde é possível descobrir um pouco mais sobre os Kilts, os Tartans e os Clãs Escoceses. Já o Scoth Whisky Experience, como o próprio nome já sugere, é considerado o único “museu” do país a tratar do principal produtos escoces, o whisky. O tour é bem legal, inclusive dá pra fazer uma degustação dos dois principais tipos de whisky, o blended e o single malt, e tudo isso com a explicação de um especialista no assunto.

Seguindo o passeio, a próxima atração será o The Hub. Hoje em dia, esse lugar que já foi uma igreja é o principal local para comprar ingressos para os festivais que acontecem na cidade, sejam eles os festivais de verão ou de inverno. Por dentro, não tem nada em especial pra visitar, mas é a sua arquitetura exterior que mais chama atenção.

Próximo ao The Hub vai estar a maior concentração de lojinhas de souvenirs da Royal Mile, uma do lado da outra. Tem bastante coisa legal. Os shortbreads, umas bolachinhas de manteiga da marca Walkers são a que mais fazem sucesso de vendas por ali, isso sem esquecer das camisetas, dos ursinhos de pelucia, sejam eles os Highland Bulls (as vaquinhas cabeludas da Escócia) ou a Nessie (o monstro do Lago Ness), ainda tem uma infinidade de imãs de geladeira, cartões postais, camisetas com estampas super legais…

Nessa região da Royal Mile também estão diversas lojas especializadas em vender outro produto bem popular na Escócia, o cashmere. Tudo o que se imagina de roupas como casacos, blusas, toucas, cachecois podem ser encontrados ali. Isso sem falar do meu sonho de consumo: uma manta feita totalmente de puro cashmere. Um dia eu ainda vou comprar!

A próxima atração da Royal Mile é a Catedral de St Giles, a igreja mais visitada de Edimburgo. Repare que a torre mais alta da igreja tem um formato diferente do que estamos acostumados a ver por ai. Esse tipo de torre é bem comum nas catedrais escoceses é recebeu o nome de “crown steeple” por ter a forma de uma coroa.

Na praça em frente a Igreja fica o Heart of Midlothian, um coraçao feito de pedras que “enfeita” a calçada. Não se assunte ao passar por ali, vai ser beeeem frenquente ver pessoas cuspindo nesse local. Diz que antingamente nesse local fica uma prisao e exatemante onde esta localizado esse coraçao eram onde aconteciam as principais excuções públicas da cidade, então como forma de repudio a esse tipo de coisa, todo mundo que passa por ali faz isso. Eu nunca fiz.. mas já vi muita gente fazendo. Coisa mais nojenta essa tradição, eu hein!

Nessa parte próxima da Catedral de St Giles, vamos encontrar algumas lojas de Whisky. Como eu já disse em alguns posts aqui no blog, essas lojas são as mais recomendadas pra compar garrafas de whisky a preço justo, pq as garrafas vendidas na lojinha do Scotch Whisky Experience custam muito mais caro.

Logo em frente a Catedral de St Giles vai estar a Edinburgh City Chambers. O local tem atraido bastante turistas pq ali fica a “mini calçada da fama escocesa”, que está sendo formada aos poucos. Desde 2007, a calçada é atualizada com as mãos dos ganhadores do Edinburgh Awards. Então, pra quem é fã de Harry Potter e da J.K Rowling fica mais um lugar pra conhecer!

Antes de chegar na Tron Kirk, repare que ao caminhar pela Royal Mile vai ser possível ver vários Closes e o principal deles é o Mary King`s Close. Nessa regiao, em frente a Tron Kirk ficam vários paineis de agencias que promovem ghost tours pela cidade. Pra quem gosta desse tipo de tour, ali é o lugar ideal pra procurar um tour desse tipo.

Nos arredores da Tron Kirk ficam algumas lojas especializadas em Kilt. Vale o passeio, só pra dar uma olhada nos trajes. São varias lojas, uma do lado da outra. Bem interessante!

Duas atrações ficam nessa parte da cidade: o Museum of Childhood e o John Knox House. Pra quem estiver com crianças visitando Edimburgo, o Museu da Infância tem uma ampla coleção de bonecas e brinquedos em geral. Já o John Knox House era a casa onde John Knox morou e hoje em dia é um museu que mostra um pouco da sua história, já que ele foi um dos principais personagens da Reforma Escocesa, que formou um dos principais movimentos chamado de Reforma Protestante que aconteceu em vários países europeus durante o século 16.

Também nessa área da Royal Mile ficam algumas empresas que fazem tours pelo país, principalmente para as Highlands.

Seguindo o trajeto, a próxima parada indicada é a Fudge House, um local bem popular na cidade, já que é onde são vendidos os fudges, um doce bem famoso da Escócia. Vale a pena provar!

As duas próximas atrações da Royal Mile são: Canongate Kirk e o Museum of Edinburgh que ficam praticamente um em frente ao outro. A Canongate Kirk é a igreja onde acontecem os casamentos reais em Edimburgo. Ano passado quando eu tava lá, teve o casamento da neta da Rainha Elizabeth, Zara Phillips e o jogador inglês de rugby Mike Tindall e toda a realeza britanica estava na cidade, inclusive o Principe Willian e a Duquesa Kate. Lembro que a Royal Mile literalmente parou naquele dia, todo mundo querendo ver a familia real entrar e sair da igreja. Já o Museum of Edinburgh conta um pouco da história da cidade através de objetos arqueológicos encontrados  e documentos importantes. Bem interessante e o melhor, a entrada é gratuita!

E o tour pela Royal Mile já esta quase chegando ao fim, uma das ultimas atrações dessa parte da cidade é o Parlamento Escoces. Impossível não ver de longe a arquitetura super moderna e diferente, fazendo até um grande contraste com as demais atraçoes e edificios de arquitetura tão clássica. O Parlamento pode ser visitado. A visita é bem rapidinha, não dura mais do que 30 minutos. Esse é outro lugar que também vale a pena dar uma olhadinha!

E pra fechar o tour, o Palácio de Holyroodhouse, que como eu já disse no incio do post é onde a Rainha Elizabeth II e demais membros da familia real ficam quando estão na cidade. Normalmente o Palácio está aberto a visitação o ano todo, exceto quando tem algum membro da realeza na cidade. É sempre bom checar no site do Palácio como anda essa questão pra não ter surpresas.

Junto ao Palácio, ainda é possivel visitar a Queen`s Galery onde estão em exposição quadros, objetos e mobiliario que pertence a familia Real Britanica. Também podemos ver as ruinas da Holyrood Abbey, a Abadia do Palácio que era onde aconteciam as nascimentos e coroações dos Reis e Rainhas da Escócia.

E ainda, na rua que fica pro lado esquerdo de onde está o Palácio fica o Queen Mary`s Bath House, ou seja, o banheiro privado onde dizem que a monarca mais famosa da Escócia costumava tomar seu banho em uma banheira quase transbordando de vinho branco, isso mesmo! Um tanto quanto estranho, não?!?!

A Royal Mile por si só pode ser considerada uma grande atração de Edimburgo. Eu não disse que dava pra passar um dia inteirinho somente nessa rua?!?!

Posts relacionados:

Lista com todos os posts que eu já escrevi sobre Edimburgo

Edimburgo: Onde é melhor se hospedar?

Euro x Libra e o Reino Unido

O que fazer em apenas 24 horas em Edimburgo?

O que fazer em 48 horas em Edimburgo?

Palácio de Holyroodhouse, Holyrood Abbey, Queen’s Gallery, Parlamento Escocês e Holyrood Park

No segundo dia em Edimburgo, resolvemos caminhar até o final da Royal Mile para visitar o Palácio de Holyroodhouse, Holyrood Abbey, a Queen’s Gallery, o Parlamento Escocês e o Holyrood Park.

Holyroodhouse Palace

Por ser final de ano, época do Hogmanay, resolvemos ir primeiro no Palace of Holyroodhouse para evitar filas. O Palácio de Holyroodhouse é a residência oficial da Rainha Elizabeth II na Escócia. O nome vem do termo escocês “Haly Ruid” que quer dizer Cruz Sagrada.

Representa a Escócia

Sua construção começou em 1128, e tinha como utilidade principal servir como mosteiro, mas em 1501, o rei James IV transformou o monastério em um palácio real e assim, acabou servindo como residência de inúmeros reis e rainhas escoceses, incluindo o turbulento reinado de Mary, Queen of Scots, entre 1561 e 1567.

O tour no palácio conta justamente sobre essa época em que Mary viveu ali. Após seu casamento com o seu segundo marido, ela foi testemunha do assassinato de seu secretário David Rizzio que foi assassinado com 56 punhaladas a mando do seu segundo marido, o Lord Darnley e alguns conspiradores protestantes. O lugar permanece como era na época em que tudo aconteceu!!! (Dizem que dá pra ver a macha de sangue, mas eu não vi nada não!!) Estão em exposição objetos, mobílias e obras de artes que pertenceram a  Rainha Mary.

Palácio de Holyrood

Também tem um retrato bem famoso com os reis da Escócia que fica na Great Gallery!! E pra terminar tem uma sala que conta a historia da “Order of the Thistle” que é a maior honraria concedida pela Escócia. A Ordem homenageia pessoas que são destaque na sociedade escocesas e que tiveram cargos públicos de destaque no país.

Palácio de Holyrood

Atualmente os State Apartments são regularmente usados pela Rainha e por membros da Família Real para cerimônias de Estado e para visitas oficiais. Como o Palácio desempenha funções oficiais regularmente, é bom ver se é possível visitar o interior, senão o acesso é somente a parte externa!!!!!

Parte interna do Palácio

Um dos guardinhas no Palácio com o traje oficial!!

Na parte externa do Palácio tem uma fonte, a Holyrood Fountain que foi construída a mando da Rainha Victoria, imitando uma fonte que fica no trajeto que dá acesso ao Palácio de Linlithgow (tema pra outro post).

Holyrood Abbey também foi fundada em 1128 durante o reinado de David I da Escócia. Foi construida para ser o lugar onde permaneceria guardada o fragmento da Verdadeira Cruz, que foi trazido pela mãe do Rei David.

Como era a Holyrood Abbey

O que sobrou da Holyrood Abbey

Porém, séculos mais tarde, durante uma batalha, esse fragmento foi parar nas maos dos ingleses.  Por anos, foi o lugar onde nasciam, casavam e onde eram coroados os Reis e Rainhas da Escócia.

As ruinas da Abadia

Holyrood Abbey

Atualmente a Abadia está em ruinas, mas é possível ver o estilo “Early English” no que restou de suas paredes.

A Queen’s Gallery do Palácio de Holyroodhouse fica junto ao acesso principal do Palácio.  A Galeria foi inaugurada pela Rainha em 29 de novembro de 2002 como parte das celebrações do seu Julibeu de Ouro.

Queens Gallery ao lado do Palace of Holyroodhouse

Estão em exposição objetos e obras de artes que fazem parte da Coleção Real e estão sendo exibidos pela primeira vez.

Atras da Galeria, fica o Queen Mary’s Bath House, lugar onde a Rainha Mary costumava tomar banho com vinho branco doce.

O Parlamento Escoces também é chamado de Novo Parlamento Escocês, pois foi transferido para esse novo edifício que fica em frente ao Palácio de Holyroodhouse. Ele foi construído em 1999 e foi somente inaugurado em 2004. A maioria dos escoceses não gostam da arquitetura do prédio, pois é tem um estilo muito moderno e fica completamente fora de harmonia com as demais construções da cidade.

Parlamento Escoces

Mas voltando no tempo.. o primeiro parlamento escocês funcionou do início do século XIII até o dia que a Escócia passou a fazer parte do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, em 1707, através do Ato de União. Assim, o parlamento escocês foi transferido pra Londres, no Palácio de Westminster.

Na entrada do Parlamento

Em 1997, houve um referendo na Escócia, onde os escoceses votaram a favor da separação e criação do seu próprio parlamento, principalmente após a descoberta de petroleo no Mar do Norte, na costa escocesa.

Maquete do Parlamento e mostra qtas cadeiras são de cada partido

Parlamento da Escócia

O Novo Parlamento Escoces foi estabelecido através da Lei da Escócia – 1998. Essa Lei define quais são as competencias de cada parlamento, o escoces e o britanico, pois ainda algumas leis escocesas sao definidas no Parlamento Britanico, no Palácio de Westminster.

O traje oficial do Parlamento

no Parlamento

O Hall de entrada tem uma pequena lojinha de souvernirs e está em exibição os uniformes oficiais do Parlamento. Também tem uma pequena sala que conta como o  parlamento foi construido. Subindo as escadas, se tem acesso a sala onde os Membros do Parlamento Escoces (MPs) discutem sobre as leis.

Holyrood Park

Holyrood Park

E pra terminar o dia… fomos caminhar no Holyrood Park, que também é conhecido por Queen’s Park. Antigamente era um lugar de caça.

Um dos lagos

no Holyrood Park.. uma das vistas.. pra parte de “fundos” (contraria a parte que está a cidade)

O parque foi criado em 1541 pelo Rei James V. O parque é enorme e tem colinas, três lagos (Loch St Margaret’s, Dunsapie Loch e Duddingston Loch) e o Arthur’s Seat, que é o lugar mais alto de Edimburgo, com 280 metros de altura.

Castelo de Edimburgo visto do Holyrood Park no final de tarde!!! Fantástico!!

Calton Hill visto do Holyrood Park

Palácio de Holyroodhouse e o Parlamento visto do Holyrood Park

Próximo ao Loch St Margaret’s fica a St Anthony’s Chapel que está em ruínas. Tem uma trilha a ser percorrida e é um dos melhores lugares pra se ter uma vista total da cidade de Edimburgo e dos arredores.

%d blogueiros gostam disto: