Tag Archive | Cardiff

Um final de semana em Cardiff, País de Gales!

O dia amanheceu agradavel e pra começar os passeios desse final de semana, eu fui direto ao calçadão central da cidade. As ruas estavam lotadas de pessoas vestindo vermelho e algumas poucas de roupas amarela. Eu nao sabia o que estava acontecendo, mas nao demorou muito pra eu descobrir. Eram os torcedores galeses e australianos, que estavam se encaminhando para o estadio para ver o jogo entre as duas seleçoes que valia pelo campeonato mundial de rugby.

Cardiff é a capital do Pais de Gales. Tem apenas 340 mil habitantes, ou seja, a cidade consegue ter uma populaçao menor que Edimburgo! Pra mim, um final de semana inteiro na cidade foi suficiente para conhece-la muito bem.

A cidade pode ser facilmente dividida em duas: o centro antigo e o porto que esta sendo revitalizado. Alias, essa moda vem acontecendo em praticamente todas as cidades litoraneas europeias. Eu pude perceber essas revitalizaçoes em varios lugares, como por exemplo, Liverpool, Oslo, Helsinki e ate mesmo la em Edimburgo.

Bom, mas pra começar, pela manha eu fui visitar o centro antigo da cidade, onde ficam o City Hall (prefeitura) e o Alexandra Gardens.

A Prefeitura de Cardiff, assim como a de Belfast, tem exatamente o mesmo estilo, barroco eduardiano. O edificio foi inteiro construido com um tipo de pedra branca vindo da regiao de Dorset, na Inglaterra. E o que mais chama atencao é que, diferentemente da maioria das prefeituras européias, essa tem uma torre com um relogio. E ainda, como o Big Ben, a cada 15 minutos o sino tem uma batida diferente. Achei bem bonitinho!

 

Ainda nessa regiao, bem ao lado da prefeitura, fica o Museu e Galeria Nacional de Cardiff com obras que pertenciam a colecao das irmãs Davies e que foram doadas ao museu ainda na decada de 50. Nessa colecao estavam incluidas obras de varios pintores consagrados, como Monet, Van Gogh, Renoir, Rodin, entre outros.

E atras da prefeitura fica o Alexandra Gardens, que além de muito bem cuidado, durante o primeiro final de semana do mes de novembro, que foi quando eu estive la, ficou ainda mais bonitos com as cores do outono…

No jardim, fica o Welsh National War Memorial, que presta uma homenagem as pessoas que morreram durante a Primeira e Segunda Guerra Mundial..

Recentemente, foi anexado ao jardim um memorial que homenageia todos os Galeses que morreram durante a Guerra nas Malvinas..

Enquanto caminhava ate o meu proximo destino, ainda vi muitos torcedores galeses pelo caminho. O centro da cidade é repleta de lojas, lojas de departamento e lojinhas de souvenirs.

A que eu mais gostei foi essa daqui (foto abaixo) que fica bem em frente do Castelo de Cardiff. Reparem no nome da maior cidade do mundo, que esta escrito ali na fachada da loja. Eu que ja achava super dificil de falar o nome do vulcao islandes, nem me arrisquei a tentar a falar o nome dessa cidade (que esta localizada no norte do Pais de Gales)!

Como eu ja estava na frente, minha proxima parada foi o Castelo de Cardiff (em gales Castell Caerdydd). Eh considerado um dos principais castelos do pais e um dos mais bem conservados do periodo medieval tambem. Uma visita completa pode durar de 2 a 3 horas.

O atual Castelo é formado por uma torre normanda e dois fortes romanos. Esta totalmente cercado por uma muralha, muito bem preservada por sinal, onde podemos caminhar e ter uma boa ideia de como eh a cidade vista do alto.

Dentro do castelo tem um centro de informacao, onde ficam a lojinha de souvernirs e um cafe. Tambem tem um pequeno museu que conta a historia do castelo ao longo do seculos, as batalhas sangrentas travadas entre os diversos povos que habitaram a regiao, as disputas entre Ingleses e Galeses até os dias atuais.

Junto ao museu, no segundo andar, numa salinha da pra assistir um video-resumo sobre a historia do castelo. O video é bem curtinho, acho que nao passou de 10 minutos, e vale a pena assistir para entender um pouco da historia do pais e do seu povo.

A torre normanda, que tem uma localizacao estrategica dentro do castelo, bem no centro e no alto de uma colina, pois eram onde os inimigos ficam presos. Essa parte do castelo é antiiiga, data do ano de 1091. Um de seus prisioneiros mais ilustres foi o irmao do rei Willian, O Conquistador, Robert II, Duque da Normandia, pois ele queria tomar essas terras da Inglaterra que na epoca estava sob o reinado do Rei Henry I.

Depois de muitas lutas, o territorio foi anexado ao Reino Unido. Mas o progresso so comecou a aparecer nessa regiao, quando a Familia Bute entrou em cena. Gracas a boa visao que os membros dessa familia tiveram, a cidade comecou a prosperar e se recuperar.

Eles ficaram de posse de um dos principais simbolos do pais, o Castelo de Cardiff. Mas o primeiro passo dado foi transformar o porto da cidade, que antigamente nao passava de uma vila de pescadores, em um dos maiores portos para exportacao de carvao durante o seculo XIX.

A familia Bute tambem viu a necessidade de ampliar o Castelo, e por ordem do Terceiro Marques de Bute, foi construido um palacio vitoriano. Hoje em dia, esse Palacio abriga uma vasta colecao de obras, objetos e mobilias que pertenceram a essa familia.

Em 1947, a familia Bute decidiu vender o Castelo a cidade por um valor simbolico de, acreditem ou nao, apenas 1,00 libra!!!!

Ao redor do castelo, em toda a extensao das muralhas, existem muitas torres, mais a que tem maior destaque é enfeitadissima Torre do Relogio, bonitinha né???

Pra terminar o dia, fui para a parte nova da cidade, chamada de Cardiff Bay. Antigamente era uma zona portuaria e recentemente passou por um processo de revitalizacao. Ao contrario do que se pensa, essa baia esta localizada no encontro de dois rios, o Taff e o Ely. E so mais adiante que vem o encontro com o mar.

Algumas construcoes foram mantidas, como o Pierhead Building..

a Norwegian Church, que nao é uma igreja propriamente dita, ali acontecem concertos, exibicoes artisticas, encontros e reunioes…

E alguns outros edificios foram recentemente construidos, como é o caso do Senedd, sede da Assembleia Nacional do Pais de Gales, que desde 2006 esta apta a criar leis para algumas regioes do pais, porem nao de forma autonoma (como na Escocia e na Irlanda do Norte), ja que essas leis podem ser vetadas pelo Parlamento Britanico.

Os antigos edificios deram espacos, a Mermaid Quai, com modernos restaurantes, cafes e algumas lojas..

E ainda tem o Wales Millennium Centre, um dos maiores complexos culturais do pais. Eu tive a oportunidade de ver o espetaculo Swan Lake on Ice nessa noite.

No domingo, depois de mais uma voltinha pelo centro da cidade, antes de ir pro aeroporto, fui caminhar a ainda tive tempo de dar uma voltinha com calma pela area onde fica o Millennium Stadium.

O principal estadio do pais, além de super moderno, e de ter capacidade para 74 mil torcedores, é onde acontecem os jogos das selecoes de rugby e de futebol do pais.

Uma coisa que achei bem legal, é que na area externa, que circunda a parte detras do estadio, o piso é todo decorado com mosaicos homenageando alguns paises que por ali ja jogaram!

Sem tempo pra mais nada, so me restou voltar ao calcadao principal e pegar um taxi para o aeroporto.

Anúncios

Ballet Swan Lake on Ice, no Wales Millennium Centre

Sábado a noite, fui assitir o Ballet Lago dos Cisnes no Gelo, no Wales Millennium Centre, em Cardiff.

Logo que comprei minha passagem, fui separar os links que iria ler para preparar o roteiro da viagem, e ao ver as fotos desse lugar, é impossível não querer visitar o Millennium Centre. O lugar foi construido recentemente na Cardiff Bay e foi inaugurado em 2004 com a presença da Rainha Elizabeth II.

Quando vi como era a construção por fora, confesso que não me aguentei e fui logo vasculhar no site oficial pra ver se teria algum espetáculo de ballet, dança ou até mesmo um musical. E pra minha surpresa ia ser o ultimo dia da apresentação do Lago dos Cisnes no Gelo, achei muito interessante, afinal, nunca tinha visto um ballet com patinação no gelo até então.

O lugar é formado por diversos teatros, mas essa apresentação que fui aconteceu no principal teatro do Millennium Centre, o Donald Gordan Theatre. O teatro é realmente grande, tem capacidade para um pouco mais de 1800 pessoas e tem uma decoração com muita madeira, que na minha opinião, ficou super bonito e moderno!

O Ballet começou pontualmente no horário marcado e o não estava tooootalmente lotado, ainda bem! Pelo menos não as poltronas na minha frente, consegui assitir sem nenhum cabeção me atrapalhando.

O espetáculo é fantástico, os artistas perfeitos. Fiquei realmente muito impressionada com as coreografias, os malabarismos, e até mesmo com o cenário. As roupas usadas pelos bailarinos eram maravilhosas. Pode reparar que os adjetivos são todos merecidos.

Durante a apresentação de quase 2 horas (mais um intervalinho de 20 minutos), os artistas não erraram nada, nenhum passo em falso, nenhum tombo, nadinha! Tudo foi perfeito!

O Ballet é super famoso e foi composto por Tchaikovsky. Teve sua estreia no século 19, no Teatro Bolshoi, foi um sucesso e desde então nunca mais parou de ser apresentado.

A história, como todo mundo sabe, é bem dramática e eu ainda complementaria com como sendo um pouco tragica também. Se passa na Rússia. O Principe está de aniversário e a Rainha resolve oferecer uma festa a sociedade. Por tras desse evento, a verdadeira intenção da Rainha era que todas as melhores pretendentes da cidade estivessem lá, pois ela queria que o filho se casasse.

O principe fica aborrecido com as exageradas cobranças de sua mãe e logo apos a festa terminar, ele sai para caçar com um amigo. Ele é atraido pelo barulho de um grupo de cisnes e fica fascinado em especial por um em particular.

Mas a pretendente enquanto estiver sob o feitiço do mago, não deixara a forma de cisne e para que isso aconteça, ela terá que encontrar um amor verdadeiro.

Esse video peguei no site oficial do Millennium Centre e mostra um pouco do espetáculo que eu vi..

Ahh, o letreiro enorme que tem na fachada do teatro, são as janelas do bar que fica no mesmo andar onde entramos se os ingressos forem na platéia principal (stalls). Quem vê de fora, acha que é apenas o letreiro, mas quando tive acesso ao bar 1 hora antes do show começar, vi que se tratava de janelas.

O ticket eu comprei pelo site oficial mesmo e recebi um voucher com o código da compra. Chegando no teatro, de preferencia com uma hora de antecedência, troquei o voucher pelo ticket no Box Office. Super tranquilo, só precisei apresentar o cartão utilizado na compra.

Roteiro: Cardiff, País de Gales!

Nesse final de semana eu fui pela primeira vez para o País de Gales, mais precisamente na sua capital Cardiff. Pra quem não sabe, o País de Gales é um dos quatro países que fazem parte do Reino Unido.

Símbolo do país: Dragão!

Seguindo o mesmo esquema da viagem à Belfast, na Irlanda do Norte, fui com a mesma cia aérea, a Flybe. Sai de Edimburgo final da tarde de sexta-feira e em pouco menos de 1 hora e 30 minutos eu estava em Cardiff. O voo tava no horário, e como os aviões da Flybe são relativamente menores do que os que a gnt tá acostumados, quando estavamos chegando perto de Cardiff passamos por uma area grande de turbulência. Chovia forte a hora que desembarquei lá.

O Aeroporto Internacional de Cardiff (IATA: CWL) fica a 19 km do centro da cidade. Das opções para ir até o centro, além dos taxis, exitem ônibus e trem. Eu sempre dou preferencia pra andar de trem, mas nesse caso, os trens partem de/para aeroporto até/da Estação Central 1x por hora, achei um absurdo!

Quando desembarquei lá, o trem tinha recem saido, e como chovia bastante, nem me dei ao trabalho de ir até a Estação de onde partem os trem do aeroporto, e já fui direto pegar um táxi. Confesso que o valor do taxi não é lá suuuuper barato, mas aquele chuvão não estavam nos meus planos, e assim, desembolsei quase 20,00 libras até o hotel no centro da cidade.

E pra piorar ainda mais a situação, aos domingos, o trem parte a cada 2 horas pro aeroporto, ou seja, parece que eles não gostam muito que turistas usufruam desse meio de transporte! Acabei pegando um táxi, com um senhor do Bangladesh (até então nunca tinha falado em toda a minha vida com uma pessoa de lá), combinamos o valor e fui com ele. No trajeto fui conversando e literalmente minei o cara de perguntas, afinal, eu nunca tinha ouvido nada além do próprio nome do país até aquele dia, foi legal saber um pouco daquele lugar.

Nesse final de semana, a cidade tava lotada, o aeroporto tava cheio, as ruas também estavam lotadas e eu não tava sabendo o pq. Até que cheguei próximo a area do Millenium Stadium e descobri.

Era um jogo de rugby entre País de Gales x Austrália valido pelo Campeonato Mundial de Rugby. Eram os torcedores vestidos de amarelo (Austrália) x vermelhos (País de Gales). O centro da cidade tava todo decorado com a bandeira dos países participantes do campeonato e as ruas lotadas de torcedores carregando suas bandeiras e cantando felizes.

Mas como eu não ia no jogo, meu roteiro para esse final de semana foi:

– sexta-feira: com aquela chuvarada toda fui direto pro hotel, jantei la mesmo e tentei assistir um pouco de tv, ora em welsh, ora em english, foi no minimo engraçado!

– sábado: fui visitar o centro da cidade, Prefeitura e o Alexandra Gardens, depois fui no Castelo de Cardiff e ainda fui caminhar um pouco aos arredores do Estádio, para ver a movimentação do jogo. Quando o jogo começou, segui caminhando até a Cardiff Bay, uma area que foi recentemente revitalizada. Jantei por ali mesmo e fui assitir ao Ballet Lago dos Cisnes;

– domingo: uma ultima volta na cidade, passei pelo Millennium Stadium, comprei uns souvenirs e metade da tarde fui pro aeroporto.

Uma coisa que chama atenção é a forma com que os galeses mantem a sua cultura e idioma, por todos os lados vemos tudo escrito tanto em inglês como em galês, eram placas de transito, cardápio em restaurante, placas no aeroporto, souvenirs, tudo, tudo mesmo! Achei incrível!! Ah, a BBC tem um canal exclusivo em galês, onde todos os programa são apresentados nesse idioma. Impossível entender alguma coisa, mas ao menos é engraçado o sotaque!

%d blogueiros gostam disto: