Arquivo | Museus e Galerias RSS for this section

Cinco museus imperdíveis em Edimburgo

A maioria das pessoas que visitam Edimburgo sempre tem em mente conhecer o Castelo de Edimburgo, subir o Calton Hill e escalar o Arthur’s Seat e acabam deixando os museus de lado. Então eu resolvi escrever esse post pra mostar um pouco o que os cinco principais museus da cidade tem a oferecer. E na minha modesta opinião, merecem sim uma visita.

mapa museus em edimburgo

(clique na imagem para ampliar o mapa)

Museu Nacional da Escócia – National Museum of Scotland (A) é o museu mais importante da Escócia. Ele é formado por dois prédios, um de arquitetura mais moderna (que fica na esquina), o Museu da Escócia e o de arquitetura mais antiga, o Museu Real. Ambos ficam lado a lado e são totalmente interligados internamente. O grande destaque o Museu da Escócia fica por conta das exibições que falam um pouco da cultura e da história do país, que vai desde os Reis Escoceses até o whisky. Já o Museu Real tem uma acervo bem diversificado, mostra desde as diferentes culturas ao redor do mundo, até a evolução de alguns equipamentos tecnologicos e curiosidades sobre a vida animal. O estilo victoriano interno desse edificio é um dos seus principais destaques, além do clone da Ovelha Dolly.

museu edimburgo 03_1173x900

Ele está localizado na Chambers Street esquina com a George IV Bridge, bem próximo ao Elephant House. Abre todos os dias das 10:00 as 17:00. A entrada é gratuita.

museu edimburgo 04_1200x900

Galeria Nacional da Escócia – National Gallery of Scotland (B) pode-se dizer que é uma continuação da Galeria Nacional de Londres. Elas tem o mesmo estilo interno e em seu acervo, além de pintores conhecidos mundialmente como Botticelli, Rembrandt, Raphael, Gauguin, Van Gogh, Velázquez, entre outros, também exibem obras dos pintores mais famosos da Escócia, como Robert Burns e o meu preferido, Henry Raeburn. Ah, não dá pra deixar de ver a exposição de alguns desenhos originais de Leonardo da Vinci. Como o museu tem apenas dois andares, a visita é bem rapidinha. Em uma hora dá pra ver tudo tranquilamente.

foto_1200x900

A Galeria Nacional está localizada no The Mound, uma parte que separa o Princes Street Gardens em dois. Abre todos os dias das 10:00 as 17:00 (as quintas até as 19:00). A entrada também é gratuita.

Academia Real Escocesa – Royal Scottish Academy (C) destaca obras do periodo contemporâneo da Escócia. O museu é uma instituição independente, mas procura sempre destacar a cultura escocesa e britânica em geral. Normalmente as exposições são bem interessantes.

IF

Fica no The Mound, no prédio em frente a Galeria Nacional, na Princes Street. Abre todos os dias das 10:00 as 17:00, mas nos domingos abre ao meio-dia. A maioria das exibições especiais são pagas e apenas algumas delas são gratuitas.

Galeria Nacional Escocesa de Retratos – Scottish National Portrait Gallery (D) reabriu suas portas em 2011, depois de um longo periodo de reformas. Felizmente eu ainda estava em Edimburgo e pude conhecer. É mais um museu dedicado a artistas e inventores escoceses, claro. Em exibição estão além de obras e esculturas de artistas escoceses, podemos ver um andar totalmente voltado as descobertas e invensões feitas por escoceses, como o telefone, a televisão, o raio-x, a penicilina, entre outros. Além disso, no ultimo andar estão os retratos de algumas personalidades escocesas como Mary, Queen of Scots, William Wallace, Robert, the Bruce, entre outros. A parte dedicada ao pintor escoces George Jamesone também vale a pena conhecer, pois ele é considerado o primeiro e mais famoso pintor escoces de retratos. Ah, os retratos de homens usando kilt também é imperdível!

museu edimburgo 01_1200x900

Está localizada na Queen Street, na mesma altura da St Andrew Square e da Bus Station de Edimburgo. Abre todos os dias das 10:00 as 17:00 e as quintas feiras até as 19:00. A entrada é gratuita.

museu edimburgo 02_1200x900

Galeria Nacional Escocesa de Arte Moderna e a Galeria Dean – Scottish National Gallery of Modern Art e a Dean Gallery (E) essas duas galerias são totalmente voltadas para as obras de pintores arte moderna, mas cada uma tem um foco diferente. Enquanto a Galeria Nacional Escocesa de Arte Moderna apresenta obras de pintores mundialmente conhecidos como Miró, Dalí, entre outros, a Dean Gallery é voltada para pintores de arte moderna escoceses e britânicos, como Cadell, Raeburn, entre outros. Claro que quem vai até lá, deve reservar um tempinho extra pra conhecer os jardins das galerias, que além da sua “arquitetura”, existem muitas estátuas e obras de arte moderna espalhados por lá. O jardim é um espetáculo!

edimbra-2011-685_1200x840

Essas duas galerias ficam mais afastadas do centro da cidade, na Belford Road. Mas também não é tão longe assim, dá pra ir caminhando tranquilamente. O trajeto partindo da Princes Street leva mais ou menos uns 15 minutos. Quem não quiser ir caminhando, existe um ônibus, o Gallery Bus, que é gratuito e sai de hora em hora da Galeria Nacional, no The Mound, ou ainda, dá pra pegar o ônibus número 13. Abrem todos os dias das 10:00 as 17:00. A entrada em ambas é gratuita.

edimbra-2011-696_1200x824

Os principais museus de Edimburgo, como deu pra perceber, são todos gratuitos e com certeza valem muito a pena conhecer!

Anúncios

A Bíblia em Inglês, na National Library of Scotland

Essa semana quando tava passando pela Biblioteca Nacional da Escócia, resolvi entrar pra ver qual era a exibição do momento (sempre tem alguma coisa interessante), e dessa vez era: The Bible in English: John Wyclif to King James VI.

National Library of Scotland

Esse ano de 2011 é comemorado o aniversário de 400 anos da tradução da Biblia para o Inglês. A versão oficial da Biblia do Rei James VI da Escócia e I da Inglaterra foi publicada pela primeira vez em 1611.

A entrada da NLS, a exibição fica logo na primeira sala no lado direito!

Então, basicamente o que é possível ver são:

– a Biblia do Rei James VI e I versão original (livro beeem grandinho);

– uma cópia da primeira versão traduzida da Biblia (um livro menor);

– além de cópias da Grande Bíblia, a Bíblia de Genebra e a Bíblia dos Bispos, entre outras.

Cartaz de divulgação

E quem foi o Rei James VI e I? Era o único filho de Mary, a Rainha dos Escoceses (a mais popular de todos os monarcas aqui da Escócia). E sua avó era MArgareth Tudor, irmã do Rei Henrique VIII. Sua mãe era católica e “brigou” muito para que essa religião permanecesse.

Naquela época, havia uma revolta religiosa enorme na cidade, os protestantes prenderam a Queen Mary, forçando ela a abdicar o trono em favor de seu filho, que com apenas 1 ano de idade se tornou o Rei James VI, da Escócia. O rei foi batizado como católico, mas como era menor de idade, teve o “auxilio” de um regente para governar o país até q ele chegasse e a maioridade e sendo assim, a influencia protestante foi grande.

A primeira Bíblia.

E pq ele foi tão importante na história do Reino Unido? Pq ele, ao contrário de sua mãe, era protestante. E assim, foi ele quem “criou” e ordenou a tradução da Biblia que até hoje é a Biblia oficial do Reino Unido e da Igreja Anglicana.

E como a atual Biblia surgiu? Até 1604, houveram 3 grandes Biblias em Inglês, a Grande Bíblia, a Bíblia de Genebra e a Bíblia dos Bispos (escritas em outros idiomas).. então, o Rei Jamens ordenou que todas essas 3 Biblias deveriam ser substituidas por um só e traduzidas para o Inglês, e foi assim, com sua supervisão pessoal, que surgiu a Biblia do Rei James VI e I, e ela é usada até hoje como oficial pela Igreja Anglicana.

Cópia da primeira versão traduzida

Essa exibição começou em 02 de novembro e vai até 08 de janeiro de 2012. É bem pequena, então não é cansativa e com certeza vale a pena!! A Entrada é gratuita!

Abre todos os dias, de segunda a sexta das 10:00 as 20:00 e sabado e domingo com horário reduzido (30 de novembro, Dia de St Andrew e nos dias de Natal, está fechada).

NLS fica na George IV Bridge, EH1 1EW, entre a Royal Mile e o National Museums of Scotland.

Scottish National Portrait Gallery

Como o dia amanheceu chuvoso, aproveitei pra ir visitar a Scottish National Portrait Gallery. O museu estava fechado para reforma desde 2009, e finalmente foi reaberto dia 01 de dezembro, pelo Primeiro Ministro Escoces Alex Salmond!!

Scottish National Portrait Gallery

O projeto de reforma e restauração custou aproximadamente 17,6 milhões de libras, e foi a primeira reforma feita desde que o museu abriu suas portas a aproximadamente 120 ano atrás!!

A Galeria abriu suas portas pela primeira vez em 1889 e o edificio, que até então pertencia ao dono do jornal Scotsman, John Ritchie Findlay, foi doado pra a cidade de Edimburgo.

Scottish National Portrait Gallery

A coleção é formada, além das fotografias, por estátuas, quadros, objetos e a novidade: vários videos ilustrativos que mostram desde a história do país até algumas coisas relacionadas a outras culturas e países que acabaram “fazendo” parte da Escócia nas ultimas décadas.

A entrada principal

O museu é relativamente pequeno (se comparar com o de Londres, por exemplo), com 3 andares, então em duas horas dá pra visitar tudo tranquilamente.

O Hall de entrada

No hall de entrada no terreo, ficam várias estátuas de personalidades escocesas de destaque, sendo que a principal é a estátua de Robert Burns (aqueeeeela que pertencia ao Burns Monument, que fica perto do Calton Hill).. ah, e a árvore de Natal, é claro!!

A estátua de Robert Burns

As paredes do Hall de entrada são todas pintadas em tons de dourado com vaaaarias personalidades escocesas e tem os nomes escritos logo acima, achei bem bonitinho (isso sem contar nos 4 “lustres” em tom vermelho e ferro envelhecido, que ficou super legal)!!

Também no térreo, tem um video chamado Missing, feito por Graham Fagen, que pelo que entendi é uma espécie de “resumo” de uma obra que ele escreveu e q fez  bastante sucesso. Tem também uma galeria com fotos de vários escoceses famosos da atualidade, como Sean Connery, Susan Boyle, Gerard Butler, entre outros.

No corredor..

Já no primeiro andar, achei beeem legal a foto (Aerial view of Edinburgh) tirada por Alfred Buckham, durante a Primeira Guerra Mundial, que mostra como era Edimburgo naquela época!!

Achei bem bonitinho e criativo um video, chamado de Singing Street, que mostra varias meninas pulando corda e “passeando” e mostrando como era a cidade na década de 50.

Tem uma seção que mostra 5 fotos panorâmicas, uma de Jökulsárlon (êÊÊêÊ, eu já fui lá!!), uma de Aman, Edimburgo, Seoul e da Isle of Skye (uma ilha escocesa) na série chamada “Horizons”, mostrando todos esses lugares de um “mesmo angulo”.. ficou bem interessante!

Para se localizar..

Ainda no Primeiro andar, tem uma parte Pioneers of Science que mostra tooodas as descobertas, invenções e criações feitas por Escoceses, como quando a Dolly foi criada no Roslin Institute, aqui na Escócia, o inventor da Penicilina, Alexander Fleming, o inventor do telefone, Alexander Graham Bell, Dr Macintyre que inventou o filme de Raio-X, William Ramsay, que descobriu (e acabou recebendo o Prêmio Nobel) os Gases Nobres. Além de John Baird, que inventou a televisão.

(Boa parte das “maravilhas que fazem parte do mundo moderno” foram inventadas pelos Escoceses… E eles tem muito orgulho disso!!)

Tem uma parte, que achei até bem interessante, que mostra um pouco da influencia que outros países e cultura podem exercer num país, como por exemplo, nessa seção, chamada de Migration Stories, que mostra fotos de costumes e roupas de pessoas que vieram do Paquistão e hoje, fazem parte da história da Escócia!

Primeiro andar..

Já o segundo e ultimo andar é dedicado a pinturas e esculturas de Reis, Rainhas e Nobres que fizeram parte da Sociedade Escocesa e Britanica ao longo da história.

Os grandes destaques, na minha modesta opinião, são os 2 quadros de Mary, Queen of Scots (sendo que eles foram pintados apos sua morte); tem também a parte dedicada ao pintor escoces George Jamesone que é considerado o primeiro pintor escoces de retratos.. tem dois, em destaque, onde ele tenta mostrar como eram as faces de William Wallace e Robert, The Bruce; Ahhh e tem também uma ala bem interessante sobre retratos de homens usando os seus Kilts (e Tartans), na Tartan Portrait, eu achei beeem legal e curiosa!!!

Os horários de abertura..

O museu fica na 1, Queen Street (perto da St Andrew Square e da Bus Station). Abre todos os dias, das 10:00 as 17:00, e as quintas-feiras abre até as 19:00. A entrada é gratuita!

No site da BBC Scotland tem um video que mostra um pouco da Galeria, já que não é possível tirar fotos (mas eu consegui tirar algumas, e não foi fácil)!

National Gallery of Scotland

Depois de visitar o Castelo de Edimburgo, eu ainda tive tempo de conhecer a Galeria Nacional da Escócia.

A Galeria está localizada no The Mound, logo atrás da Royal Scottish Academy, a parte externa é super bonita, em estilo neoclássico. O interior segue mais ou menos o mesmo estilo da Galeria Nacional de Londres, mas não é muito grande não, e em apenas 1 hora da pra ver tudo tranquilamente.

Galeria Nacional da Escócia

São dois andares, o primeiro andar é formado por 4 alas maiores e duas menores e um espaço pra exibição paga, que no momento são as obras do artista Escoces George Bain, chamada de Master of Celtic Art. As escadas que dão acesso ao segundo piso, tem vááárias rostos esculpidos em mármore pendurados na parede. Já no segundo andar tem apenas duas pequenas alas e é onde estão as obras dos pintores Espanhóis e os desenhos de Leonardo da Vinci.

Em exibição estão quadros (desde o período do Renascimento até o Pós-impressionismo), muitas esculturas, peças de mobiliarios e alguns desenhos.

A entrada

Os principais destaques são os quadros de Botticelli, de Rembrandt (sendo o mais famoso do museu o seu Auto Retrato), Raphael, tinha também um quadro de Gauguin que eu adoooro, alguns quadros de Monet, Cézanne, Van Gogh e algumas obras também de pintores Espanhóis como El Greco, Goya e Velázquez. Tem alguns desenhos originais de Leonardo da Vinci também.

Quanto as obras de Escoceses, o grande destaque é o quadro Diana e suas nifas de Robert Burns e mas também tinha algumas obras de Henry Raeburn.

Abre todos os dias, das 10:00 as 17:00 e nas quintas-feiras até as 19:00. A entrada é gratuita!

Arte Moderna em Edimburgo!

Final de semana passado eu fui passear pelas regiões de Stockbridge e Dean Village, na parte norte de Edimburgo. Sendo assim, não poderia deixar de conhecer a Scottish National Gallery of Modern Art e a Dean Gallery.

Pra se localizar..

Os dois museus são relacionados a Arte Moderna, e de acordo com um projeto de renovação das Galerias, elas foram renomeadas e são identificadas como: Modern One (Scottish National Gallery of Modern Art) e Modern Two (Dean Gallery). As duas galerias ficam na mesma área, e são separadas pela Belford Road.

Chegando na Dean Gallery

Eu fui primeiro na Dean Gallery e logo na entrada, é possível ver algumas obras espalhadas pelo jardim. O edíficio onde fica a Dean Gallery antigamente era um orfanato, a arquitetura do prédio é realmente super bonita, porém o museu é pequeno.

Dean Gallery

Esculturas pelo jardim

A Dean Gallery é voltada somente para exibições de artistas Britânicos, principalmente Escoceses como Cadell, Raeburn, Peploe, Watt, entre outros.

No jardim da Dean Gallery

O primeiro andar tem apenas duas salas com exibições temporárias e uma ala dedicada ao artista e escultor Escoces (nascido em Edimburgo) Eduardo Paolozzi, onde é possível ver algumas de suas obras e uma réplica de como era o seu Studio de trabalho.

No primeiro andar

No segundo andar a exibição especial: F.C.B Cadell

E no segundo andar ficam as exposições pagas, atualmente está em cartaz: The Scottish Colourist Series: FCB Cadell, que começou em 22 de outubro e vai até 18 de março de 2012.

De um lado da rua, a entrada para a Dean Gallery

.. e do outro lado, a Scottish National Gallery

Do outro lado da rua fica a Scottish National Gallery of Modern Art e logo no portão de entrada tem uma escultura do tronco de um homem que parece estar preso no chão.

Várias esculturas espalhadas por todos os lados

Chegando na Scottish National Gallery

Nessa Galeria estão em exibição obras de vários artistas internacionais, como Dalí, Miró, Magritte, Picasso, Ernst, entre outros.

...

A Galeria

No jardim também estão várias esculturas modernas e super coloridas. Mas sem dúvida, o maior destaque fica por conta do jardim, com um lago envolvido por uma especie de colina de vários tamanhos, chamado de Landform (projeto do arquiteto Americano Charles Jencks, que atualmente mora na Escócia), dá pra caminhar pelas curvas dessa “escultura”.. achei super bonito e diferente!!!

O jardim é um dos grandes destaques!

...

O museu também não é tããão grande, e no primeiro andar além de as exibições temporárias gratuitas, ficam as exibições temporárias pagas, qdo estive lá era Tony Cragg, Sculptures and Drawings, que vai de 30 de julho a 06 de novembro de 2011. Já no segundo andar ficam as coleções de obras voltadas para os periodos do surealismo e dadaísmo, com trabalhos de Dalí, Miró, Magritte.. entre outros.

O Landform visto de dentro da Galeria

A entrada em ambas as Galerias é gratuita. Abrem todos os dias, das 10:00 as 17:00.

Vista do Landform por tras, quando eu tava indo embora!

Para chegar lá é bem simples, andando até o “final” da Princes St (sentido West End), procurar pela rua Palmerston Place (onde fica a St Mary Cathedral), seguir andando por essa rua até ela se transformar em Belford Road, dobrando a esquerda, já é possível ver as placas indicando uma das entradas pra Dean Gallery. O trajeto a pé não leva mais do que 15 minutos, mas também é possivel pegar o ônibus número 13 ou um shuttle especial (gratuito) que parte do The Mound.

%d blogueiros gostam disto: