Archive | Vistos RSS for this section

Passo a passo para descobrir se brasileiros precisam de visto e vacina para visitar um determinado país

Logo que eu começo a pensar em fazer uma viagem, as três primeiras coisas que eu faço são: verificar se o meu passaporte está valido, pesquisar se brasileiros precisam de visto para visitar determinado país e depois da minha primeira viagem ao Caribe, procuro ver também se é obrigatório fazer alguma vacina.

Com isso, eu acabei juntando alguns sites, onde é possível pesquisar tudo isso pra não ter problemas durante uma viagem.

Os países marcados em azul escuro não exigem visto de brasileiros - Mapa retirado do site do Wikipédia

Os países marcados em azul escuro não exigem visto de brasileiros – Mapa retirado do site do Wikipédia

** Visto **

Exceto alguns países já manjados por aí, como Chile, Argentina, França, Alemanha, Espanha, Itália e Portugal, a gente nunca sabe quando brasileiro precisa ou não de visto. De uns tempos cá, alguns países também deixaram de pedir visto de nós brasileiros, como é o caso da Rússia, Sérvia e México (desde o mês de maio 2013).

Eu lembro que quando resolvi viajar para países como Islândia, Polônia, Estônia, Montengro, Bósnia e Herzegovina, Croácia e Barbados, todas as vezes tive que pesquisar se brasileiros precisavam ou não de visto.

Então, pra não haver problemas futuros nesse quesito, aqui vai os sites onde eu verifico essas informações:

– O primeiro site que eu costumo pesquisar é no Mundo dos Vistos, que informa se é necessário tirar visto tanto de turismo como de trabalho ou de estudo. O site é bem completinho, pois além disso, ainda lista os documentos necessários pra solicitar o visto, a taxa pra solicitar o visto, a moeda e a sua cotação atual. Claro que, mesmo assim, ainda é bom checar tudo no próprio site da embaixada de cada país.

– Ai é que entra o segundo site que costumo pesquisar sobre esse assunto, o RIOB. Além de também informar se é necessário ou não visto para brasileiros, eles tem uma lista com outras informações importantes, como: endereço das embaixadas e consulados do Brasil no país de destino, assim como o endereço das embaixadas e consulados de um determinado país aqui no Brasil e ainda os respectivos sites também estão indicados para maiores informações.

Obs.: o fato de ter o visto em mãos também não garante em nada a entrada no país, então é sempre bom levar alguns documentos essenciais (passagem de ida e volta, reserva de hotel, passagens de trens, seguro saúde, dinheiro e cartão de crédito internacional) na bagagem de mão, caso seja necessário comprovar alguma coisa. Eu não saio de casa sem ter todos esses documentos na bolsa!

** Vacina **

De todos os países que eu conheci até hoje, o único que exigia a Vacina contra Febre Amarela e consequentemente o Certificado Internacional de Vacinação foi Barbados.

Então, enquanto eu estava pesquisando e montando o roteiro dessa viagem, eu li muitos sites sobre o assunto e entre todos eles, o melhor (e mais completo) site que eu acabei encontrando foi o site da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesse arquivo eles listam t-o-d-o-s os países que exigem em específico essa vacina, além dos países que tem risco de transmissão dessa doença.

Se alguém precisar se vacinar contra a Febre Amarela, uns meses atrás eu escrevi um post contando como foi a minha experiência em me vacinar e retirar o certificado -> Para acessar esse post, é só clicar aqui.

Intercâmbio: Registro na Polícia de Fronteira (UK Border)

Quando eu decidi voltar ao Brasil pra renovar o meu visto de estudos pro Reino Unido, eu não imaginava que a coisa era meio complexa. Além de correr atrás de toda a documentação, encaminhar tudo pra tradução e entregar os documentos no Visa Application Centre,  eu ainda cheguei a achar que todo esse processo pra obtenção do visto chegava ao fim quando eu recebesse o envelope com o visto impresso no meu passaporte. Mas eu tava completamente enganada, ainda tinha mais coisa pra fazer!

Quem resolver solicitar o Visto de Estudante – Tier 4, precisa saber que ainda é preciso providenciar o registro na Polícia de Fronteira do Reino Unido, mais conhecido como UK Border, assim que chegar lá.

Mas o que seria exatamente esse registro? Foi essa a primeira pergunta que eu me fiz. Procurando por mais informações na internet, acabei achando duas páginas totalmente dedicadas a esse assunto: uma no próprio site do UK Border e outra no Metropolitan Office.

Fonte: Google Maps

Fonte: Google Maps

Todas as pessoas que solicitam o Visto de Estudante – Tier 4 e que vão estudar em um cursos de longa duração no Reino Unido (mais do que seis meses), precisam ter no passaporte o ECB – Entry Clearance Basics, ou seja, a permissão de entrada no Reino Unido, pra poder dar entrada no processo de registro na Polícia de Fronteira. Esse ECB é mais ou menos a mesma coisa que o visto de estudos propriamente dito.

Então quando eu voltei a Edimburgo, essa foi a primeira coisa que fui providenciar. E nem poderia ter sido diferente, pois o prazo máximo pra se registrar dado pelo UK Border é de até 7 dias após a data carimbada no passaporte (e não tem nem como argumentar dizendo que não sabia, pq isso tá escrito no Entry Clearance Basics que vem no nosso passaporte).

Esse registro funciona da seguinte forma:

Ao chegar no prédio do UK Border em Edimburgo, é preciso se apresentar ao guardinha na recepção e dizer qual o motivo da sua ida até lá. Ele vai interfonar pra pessoa responsável por esse departamento e ela em seguida vem nos buscar ali no hall de entrada.

Fui levada a uma salinha, onde a funcionária da Polícia de Imigração pediu meu passaporte e começou a me fazer uma série de perguntas como: nome completo, sexo, data e local de nascimento, estado civil, nacionalidade (inclusive se tem dupla cidadania), endereço de onde vai morar no Reino Unido (incluido o CEP, então é bom pesquisar pra já ter essa informação em mãos), endereço residencial completo no Brasil, data e aeroporto de chegada no Reino Unido, número do passaporte, nome da escola, endereço da escola de inglês e a duração do curso (data inicial e final).

Então, pra comprovar todas essas informações é bom levar junto: o Visa Letter (carta de aceitação da escola de inglês), o contrato do local onde vai morar no Reino Unido e o passaporte.

Também é necessário levar 2 fotos 3×4 e pagar, lá mesmo, uma taxa referente ao registro. No ano que eu fiz esse processo, a taxa era de 34,00 libras e só podia ser pago em dinheiro ou cartão de crédito.

Ao terminar todo o processo, a funcionária me entregou um recibo que dizia que o pagamento e o encaminhamento da Permissão de Entrada no Reino Unido estava sendo providenciada. Ela também estipulou um data pra eu ir buscar esse documento. Esse prazo foi de 1 semana. Pra retirar o documento relativo ao registro no UK Border é necessário apresentar esse recibo, sem isso não tem como.

Legenda: (A) Lothian and Borders Police Headquarters e (B) Royal Botanic Garden Edinburgh

Legenda: (A) Lothian and Borders Police Headquarters e (B) Royal Botanic Garden Edinburgh

Duas coisas são importantes ter conhecimento:

– é permitido levar daqui do Brasil as duas fotos, o que facilita bastante, pois é menos uma coisa pra correr atrás quando chegar lá;

– enquanto o registro está sendo providenciado, nós não podemos deixar o país. Então é bom não marcar bobeira e não agendar nenhuma viagem nas primeiras 3 semanas do intercâmbio (uma semana extra só pra garantir).

Em Edimburgo, esse escritório do UK Border fica no edificio do Lothian and Borders Police Headquarters, na Fettes Avenue,  CEP EH4 1RB. Bem próximo ao Fettes College e ao Royal Botanic Garden.

Obs.: esse registro só pode ser feito na parte da manhã.

Posts relacionados:

Lista completa com todos os posts que eu já escrevi sobre Intercâmbio

Visto de Estudante – Tier 4 para estudar no UK

Visto de Estudante Visitante no UK – Com duração Inferior a 6 meses

Quanto custa morar em Edimburgo?

Visto de Estudante – Tier 4 para estudar no UK

Um dos tipos de visto de estudo que pessoas que moram fora da Europa podem solicitar para ir estudar no Reino Unido é o Visto de Estudante – Tier 4, que foi justamente o visto que eu solicitei quando resolvi voltar pra Edimburgo por mais 1 ano.

Ao contrário do Visto de Estudante Visitante (Student Visitor), esse visto precisa ser solicitado ainda aqui no Brasil, no Visa Application Centre que está localizado no Rio de Janeiro (mas também existem escritórios em São Paulo e Brasília).

Esse visto foi mais trabalhoso de conseguir, pq eu precisei seguir algumas regrinhas, tive que reunir um número maior de documentos e também foi necessário seguir um cronograma para que tudo desse certo.

Quem tiver interesse em solicitar esse visto em especifico, é necessário levar em consideração a regra principal: ser adulto (existe outros vistos desse mesmo tipo para crianças e adolescentes).

Visa Application Centre - Rio de Janeiro

Visa Application Centre – Rio de Janeiro

O Visto de Estudante – Tier 4 é um tipo de visto baseado em um sistema de pontos que pode ser aplicado apenas por pessoas que tenham interesse em estudar no Reino Unido, seja em universidade ou um curso de inglês. Quem resolver solicitar esse visto, precisa obrigatoriamente alcançar 40 pontos, onde:

– 30 pontos são referentes a carta de aceitação do curso de inglês (ou qualquer outro curso). Lembrando que a instituição de ensino deve ser credenciada no UK Border, já que a escola vai passar a ser o Tier 4 Sponsor, ou seja, ela vai ser de certa forma responsável por nos durante esse periodo de estudos. Também é importante levar em consideração que é necessário comprovar pelo menos o nivel intermediário de inglês;

– 10 pontos são referentes a condição de se manter no Reino Unido durante o tempo de estudo. A quantidade de dinheiro exigida é relativa, mas é importante saber que esse valor deve cobrir o valor do curso, moradia e os gastos enquanto estiver morando lá. Dica: o fato de já ir com o curso e a acomodação pagos me ajudaram a comprovar que eu tinha “dinheiro suficiente” para cobrir as despesas. Obs.: O UK Border recomenda reservar 1.000,00 libras/mês para despesas pessoais quando for morar em Londres e 800,00 libras/mês pra quem for morar em outras cidades do Reino Unido.

Aqui vai o passo a passo do que eu precisei fazer:

– antes de solicitar o visto, eu precisei ter em mãos a carta de aceitação da escola de inglês (nesse processo a escola vai ser chamada de “Tier 4 Sponsor”) que eu escolhi em Edimburgo, chamada de CAS (Confirmation of Acceptance for Studies);

– contratei o serviço da World Bridge que me auxiliou em todo o processo de solicitação do visto.

– paguei a taxa referente a solicitação do visto Tier 4 que foi de 298,00 libras. Essa taxa só pode ser paga com cartão de crédio/débito visa ou master;

– tive que preencher o formulário VAF9 online e em inglês;

– reuni uma série de documentos exigidos que tive que enviar pra ser traduzidos para o inglês. A tradutora juramentada foi indicada pela World Bridge. a World Bridge também me auxiliou nesse processo dizendo quais documentos ou trechos desses documentos eu deveria traduzir. A tradução juramentada dos documentos levou 1 semana pra ficar pronta e mais o tempo de envio pelo correio;

– precisei escrever uma cartinha falando pq eu queria estudar inglês e pq eu tinha escolhido estudar em Edimburgo (essa carta eu tive que escrever em inglês, claro);

Os documentos que eu precisei traduzir foram: certidão de nascimento, resumo do histórico escolar, resumo do histórico da universidade, diploma do Curso Superior, histórico das aulas de inglês que eu cursei no Winner e no Yágizi, contrato social da empresa e comprovante da minha conta bancária. Além disso, como não era eu quem estava pagando os custos dessa viagem ao Reino Unido, eu também precisei traduzir alguns documentos e comprovantess das contas bancárias dos meus pais. Obs.: assim que os documentos foram traduzidos é preciso dar entrada no agendamento pra entrevista, pq como a tradução vem com a data impressa nos documentos, a validade é limitada.

– com todos os documentos em mãos, a World Bridge agendou minha “entrevista” no Centro de Aplicações de Visto do Reino Unido no Rio de Janeiro.

Visa Application Centre - Rio de Janeiro

Visa Application Centre – Rio de Janeiro

No dia marcado pra eu fazer a “entrevista”, o que eu tive que fazer foi o seguinte: entregar o meu passaporte válido pra todo o período do meu intercâmbio (e se tiver outros passaportes antigos tem que levar também), 2 fotos do mesmo tamanho que a foto do passaporte, o formulário VAF9 imprimido, todos os documentos traduzidos (os originais, os documentos traduzidos e mais uma cópia), confirmação de pagamento da taxa do visto e os docuementos que já estavam em inglês (carta de aceitação da escola de inglês, contrato da residencia estudantil onde eu ia morar e o recibo de quitação do pagamento da residência estudantil), paguei a taxa de prioridade na avaliação para ter o visto concedido de forma mais rápida (opcional) que foi de 300,00 reais (tive que pagar em dinheiro), também paguei a taxa de entrega feita pelo correio, que pode ser escolhida entre a entrega normal (mais barata) ou por Sedex (mais cara). Como eu tinha pressa, escolhi a entrega por Sedex e a taxa naquela época ficou em 110,00 reais.

No meu caso, eu não precisei fazer a entrevista propriamente dita, apenas foi coletado os meus dados biométricos como foto e impressões digitais. Eu inclusive perguntei pro oficial quando ele disse que eu tava liberada se eu não precisaria fazer a entrevista e ele me disse que não, que esse processo nem sempre é exigido, eles apenas entrevistam as pessoas que eles acham que não comprovaram esse requisito de forma satisfatória. Ah, e quem precisar fazer a entrevista, ela é totalmente feita em inglês, portanto não é recomendado mentir o nivel de inglês hein!

Uma outra dúvida bem frequente é com relação a possibilidade de trabalhar com o Visto de Estudante – Tier 4 enquanto estamos estudando inglês. Sim, é possível, mas algumas regrinhas são impostas. No geral é permitido trabalhar 10 horas por semana ou full-time durante o periodo de férias do curso. Mas eu recomendo sempre ler as regras no site do UK Border, pq sempre elas estão sofrendo modificações.

E ainda como se não bastasse todo o stress do processo todo em geral, da viagem pra entregar os documentos durante o agendamento da entrevista, a gente sai do Visa Application Centre sem saber se conseguiu ou não o visto. É mole? Ainda tive que esperar mais 3 ou 4 dias úteis até o correio entregar aqui em casa o envelope com o  visto impresso no meu passaporte.

Ahhh, quando o correio entregar os documentos e o passaporte de volta, é extremamente importante checar dois dados: o tempo de duração que visto foi consedido e se ele é para apenas uma ou multiplas entradas.

Felizmente o meu visto foi concedido com um periodo de 2 meses a mais do que eu havia solicitado (tempo do meu curso de inglês) e ele era de multiplas entradas, o que me permitiu viajar por vários países da Europa enquanto morei em Edimburgo.

Como deu pra ver, solicitar o visto de estudante tier 4 pra estudar no Reino Unido garante fortes emoções até o último minuto!

Obs. 1: Importantíssimo chegar com pelo menos 30 minutos de antecedência no Visa Application Centre, pq tem que fazer um crachá pra ter acesso aos elevadores e ao escritório onde o visto vai ser solicitado.

Obs.: Quem não solicitar o agendamento da entrevista no Rio de Janeiro e preferir fazer isso em São Paulo ou Brasília vai ter que pagar uma taxa de correio a mais para que os documentos sejam enviados para o Rio de Janeiro antes de serem enviados pro nosso endereço.

Obs. 2: Como eu já passei por todo esse processo, eu fortemente recomendo reservar pelo menos 3 meses pra fazer todo esse passo a passo com calma.

Obs. 3: Essas informações podem sofrer alteração a qualquer momento, o Reino Unido vem alterando e melhorando as regras constantemente, então é sempre bom conferir tudo no site do UK Border Agency – Tier 4.

O endereço do Visa Application Centre no Rio de Janeiro fica na Praia de Botafogo 228, grupo 1104. Building Argentina, Rio de Janeiro, RJ, Brazil. CEP: 22359-900.

Posts relacionados:

Lista completa com todos os posts que eu já escrevi sobre Intercâmbio

Intercâmbio: Registro na Polícia de Fronteira (UK Border)

Visto de Estudante Visitante no UK – Com duração Inferior a 6 meses

Quanto custa morar em Edimburgo?

Na prática: as novas regras para o Visto Americano

Quarta-feira passada, meus pais e minha tia foram pra São Paulo pq eles tinham um compromisso agendado. Para aproveitar a viagem, meus pais resolveram renovar o visto americano.

Como eu ja falei nesse post aqui, logo que a Embaixada Americana divulgou as novas regras no final do mês de abril deste ano, houve uma forte rejeição inicial ao novo método. Mas agora vou explicar bem certinho o que aconteceu com os meus pais.

Eles solicitaram na Agencia de Viagem da minha cidade que o visto fosse marcado para o dia 01 de junho, sexta-feira passada. Então quando essa data estava disponivel para os agendamentos, a moça da agência entrou em contato com eles.

Foto retirada do site noticia-final.blogspot.com

Primeiro de tudo, meus pais ja tinham o visto americano, que foi tirado a muitos anos atras, quando ainda nem existia essa paranoia de pegar visto e ter que se apresentar na Embaixada/Consulado para entrevista. Naquela época, o visto concedido era para o periodo de 10 anos, e inclusive o processo era bem mais simples. Era so enviar os documentos pelo correio atraves de um despachante que, dentro de alguns dias, eles receberam o passaporte com o visto impresso, tudo muito simples, facil e sem enrolação.

Entao, com o visto vencido a um bom tempo, e eu ‘incomodando’ pra gente ir logo pros EUA, convenci eles de aproveitar a mesma viagem e renovar o visto!

Depois de preencher os formularios, enviar para o consulado, receber a confirmação do agendamento, eles ainda precisavam separar a documentacão exigida para levar junto.

No ato do envio dos formularios preenchidos, ja vem um email com a confirmação do que é necessario: deixar os dados biometricos no CASV, a entrevista ou ainda os dois.

Como a gente ja imaginava, foi solicitado que eles comparecessem tanto no CASV como na entrevista. Imagina, nem tinha como ser diferente, pq naquela época, eles não fizeram entrevista, não tiraram foto e muito menos deixaram as digitais nos arquivos da Embaixada Americana.

Então o jeito foi se reorganizar, e o processo ficou assim:

– na quinta-feira, as 11:30 foi marcada a visita ao CASV para tirar a foto e coletar as digitais;

– na sexta-feira, as 08:30 foi marcada a entrevista no Consulado.

No CASV, quando chegou o horario marcado, o atendente chamou os dois, meu pai e minha mae. Primeiro foi a minha mae e meu pai ficou ao lado esperando. A atendente so pediu para que minha mae falasse o nome completo, a data de nascimento, tirou a foto e coletou as digitais. Exatamente o mesmo procedimento foi feito com o meu pai. Em questão de alguns minutos eles ja estavam deixando um dos CASV em Sao Paulo.

No dia seguinte, era a entrevista no Consulado. Chegando la, meu pai teve que deixar o celular num quarda-volumes que fica em frente a entrada do Edificio. Na recepção no Consulado, foi entregue uma senha. Eles tiveram que aguardar um pouco até serem chamados.

Minha mãe disse que, apesar das filas, o processo é bem rapidinho. Como as pessoas ja estão com os horarios pré-agendados, facilita bastante. Enquanto eles estavam ali esperando, as funcionarias do Consulado auxiliam na separaçao dos documentos, deixando os principais mais em cima da pilha das papeladas.

A entrevista para pessoas da mesma familia acontece junto, entao meu pai e minha mãe foram chamados juntos no mesmo guiche. Depois de pedir o passaporte, o atendente do Consulado fez apenas 4 perguntas:

– Qual era a profissão deles;

– Pq eles estavam tirando o visto americano e qual tipo de visto era?

– Pq eles tinham um visto e nunca foram pros EUA anteriormente.

– Se eles ja haviam viajado para o exterior. Se sim, era pra dizer os paises visitados.

E foi so isso! Ele ficou com os passaportes dos meus pais, e disse ‘boa viagem aos Estados Unid0s’!

Agora é so esperar o passaporte com o visto ser enviado pelo correio . O prazo de entrega é de 5 dias uteis, ou seja, daqui uma semana o passaporte ja estara la em casa!

Obs.: em ambos os dias, eles não demoraram mais do que 10 minutos para fazer tudo.

Adicionado em 15 de junho de 2012:

Com a demora na devolução dos passaportes pela Embaixada/Consulado Americano, foi criado um canal de reclamação no site do consulado. O email divulgado para que os brasileiros entrem em contato é o: entrega@usvisa-info.com.

Meus pais foram ao CASV e fizeram a entrevista no Consulado em São Paulo, nos dias 31 de maio e 01 de junho, respectivamente.

Até agora, somente o passaporte do meu pai foi entregue. A entrega foi feita nessa ultima segunda-feira, no dia 11 de junho. Quanto ao passaporte da minha mãe, sem noticias dele até agora. Só para atualizar, o passaporte da minha mãe chegou 3 dias após a data de entrega do passaporte do meu pai!

Novas mudanças no Visto Americano

Quando eu resolvi encarar o processo de obtenção do visto americano a alguns anos atrás, eu achei que seria interessante ter tudo isso registrado aqui no blog, pra servir de lembrete pra mim e também como ajuda para outras pessoas que também estivessem na mesma situação.

Ultimamente as regras vem mudando tão constantemente, que fica dificil atualizar e acompanhar tudo, mas essa semana os Estados Unidos anunciaram quais vão ser as novas modificações e como será o novo processo.

Resolvi continuar escrevendo sobre o assunto, primeiro pq meus pais vão renovar o visto deles daqui uns meses, ou seja, a renovação vai ser após o dia 30 de abril, então eles já vão pegar as novas regras; e segundo, pq achei o número de pessoas que chegaram até o meu blog procurando sobre esse assunto em especifico muito alto, mais de 54 acessos somente ontem.

Ao ler tudo o que já escrevi sobre esse assunto e as novas regras, o que basicamente mudou foi:

– ao invés de acessar o site http://www.visto-eua.com.br/ agora o novo site é um pouco mais dificil de lembrar o nome, mas é esse aqui: http://usvisa-info.com/

– antigamente era necessário pagar uma taxa de 38,00 doláres para o agendamento, mais uma taxa de acordo com o tipo de visto a ser solicitado (estudos, turismo, trabalho, entre outros) e mais a taxa de envio do passaporte pelo correio. Agora a taxa é unica para todos esses serviços citados acima, a nova taxa anunciada é de 160,00 doláres para os vistos MRV.

– quanto ao pagamento da taxa, além de ir na própria agência do Citybank, por telefone e por boleto bancário, agora também dá pra pagar com cartão de crédito direto no novo site.

– para quem vai tirar o visto pela primeira vez, agora haverá um Centro de Serviços de Solicitação de Vistos (CASV) onde primeiro serão coletados os dados biométricos, como as impressões digitais e fotos. O CASV poderam ser encontrados nas seguintes cidades: Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Belo Horizonte, a partir do dia 07 de maio.

Então, basicamente o que é preciso fazer agora independente se for tirar o primeiro visto ou renovar:

– preencher o formulário DS-160 no site https://ceac.state.gov/genniv/ e escolher a forma de pagamento (conforme citados acima);

– agendar a visita no Centro de Serviços de Solicitação de Vistos (CASV) através do novo site. Se necessário, no momento do agendamento já vamos ser avisados se será necessário coletar os dados biométricos ou não.

Se for tirar o visto pela primeira vez, será preciso também:

– comparecer ao CASV pré-selecionado durante o agendamento na data marcada para que seja coletado os dados biométricos. Levar o passaporte válido e mais a confirmação do formulário DS-160;

E para encerrar, tanto para quem vai tirar o visto pela primeira vez ou renovar, é preciso aguardar para ver se:

– se necessário, o solicitante será avisado na hora do agendamento do visto se precisa comparecer para entrevista nos Consulados do Rio de Janeiro, São Paulo ou Recife ou na Embaixada em Brasília (conforme escolha do solicitante). Levar o passaporte válido mais a confirmação com o código de barras do formulário DS-160.

Em resumo, para quem vai renovar o visto, ficou melhor, pq só será necessário enviar o formulário preenchido e aguardar para saber se será necessário ou não comparecer para entrevista. Porém para quem vai tirar o visto pela primeira vez e não morar em nenhuma das cidades onde os EUA tem Consulado/Embaixada aqui no Brasil, o processo vai ficar um pouco mais complicado, pq serão duas viagens: uma para coletar os dados biométricos e outra para a entrevista, caso seja necessário, é cláro!

No dia 30 de abril, foi anunciado como ficaria a questão do agendamento no CASV e da entrevista na Embaixada ou Consulado. Na hora do preenchimento da solicitação do visto, já vamos saber se será ou não necessário ir até o CASV ou fazer a entrevista. O que vai facilitar muito na organização da viagem.

No caso dos CASV, o horário de abertura serão de segunda-feira a sexta-feira das 07:00 às 18:00 e aos domingos de 13:00 às 18:00.

E para entrevista, o agendamento poderá ser feito apenas de segunda-feira a sexta-feira das 07:30 até as 14:00.

Obs.1: As pessoas com menos de 16 anos e com ou mais de 66 anos estão insentos da coleta dos dados biométricos. No dia da entrevista, o representante deve levar 1 foto 5×7 e a confirmação do preenchimento do formulário DS-160.

Obs.2: Além da taxa de 160,00 dolares obrigatória para todos os solititantes, alguns tipos de visto tem uma taxa extra, para saber quais vistos tem essa taxa extra, clique aqui.

Obs.3: Para saber a lista de feriados brasileiros e americanos, onde as Embaixadas e Consulados estarão fechados, clique aqui.

Post relacionado:

Na prática: as novas regras para o Visto Americano (relato da experiência que meu pai e a minha mãe tiveram pra renovar o visto americano de acordo com as novas regras).

%d blogueiros gostam disto: