Archive | Brasília RSS for this section

Brasília, Patrimônio Cultural da Humanidade – Parte 2

Na segunda-feira o dia começou cedo, fomos tirar o visto americano. Saindo de lá, partimos para a Torre de TV que ficava a poucos metros dali. Este era o primeiro lugar que tivemos que pagar para visitar.

O deck panorâmico fica a 75 metros, e de lá de tem uma boa vista de toda a cidade, da Ponte JK, do Lago Paranoá, Estádio Mané Garrincha, entre outros. No alto da torre também tem o Museu das Gemas com exposição de pedras preciosas de todo o Brasil e também tem uma espécie de mural com as maiores torres que servem como mirante do mundo.

Torre de TV

Eixo Monumental

Brasília vista da Torre de TV

Bem próximo dali, tem uma churrascaria Fogo de Chão, que segundo meu irmão era com preço razoável (AHAM, RAZOÁVEL hehehe). Almoçamos ali. O atendimento é fantástico, do tipo, quando vc levanta em direção ao buffet o garçom já te alcança o prato e quando está retornando pra mesa ele puxa sua cadeira. Não tem como reclamar, né? Sem contar que os garçons estão todos vestindo os típicos trajes gaúchos. E a comida não deixa nenhum pouco a desejar. Depois do susto com a conta, resolvemos ir num shopping ali perto trocar os meus dólares (aqueles que levei para pagar a taxa do visto e não pude utilizar) já que a churrascaria me levou a falência praticamente!!!!!!!!!

Em frente a um shopping perto da churrascaria, conversamos com um taxista e pedimos pra ele fazer um preço para nos levar nos lugares mais distantes da cidade que seriam impossíveis a pé e inviáveis de qualquer outro meio de transporte sem ar-condicionado, pq naquela cidade faz um calor insuportável!! Ele fez um precinho tranqüilo e por 4 horas ele estaria a nossa disposição e combinamos também uma corrida noturna para tirar fotos da Catedral de Brasília e do Congresso Nacional (devido a monstra da chuva, acabamos não indo).

Palácio da Alvorada

Seguimos para o Palácio do Jaburu, que é a residência oficial do vice-presidente, mas só passamos em frente, já que não foi possível conhecer. Mais a frente está o Palácio da Alvorada, residência oficial do Presidente da República. No trajeto vimos a comitiva da Primeira-Dama e a comitiva do Presidente da Republica saindo do Palácio. A comitiva da primeira-dama é mais simplesinha, com apenas um carro acompanhando. Já a do Presidente é mais completa, com um carro de segurança a frente e outro atrás do seu carro e bem mais atrás de todos os carros vem uma ambulância. (se tratando de Brasil, achei a ambulância um exagero!!! Só faltou um helicóptero sobrevoando os carros hehehe) Não foi possível visitar a parte interna do Palácio da Alvorada pq as visitas são feitas somente as quartas-feiras. Mas andamos por ali e conversamos com os guardinhas.

Na sequência fomos para a Ponte JK, essa ponte cruza o Lago Paranoá. Seu projeto é de Alexandre Chan. Por ter sido inaugurada em 2002, achei que os seus arcos talvez estivessem em melhor estado de conservação.

Ponte JK

Resolvemos tentar conhecer o Palácio do Itamaraty, digo tentar, pq teríamos uns 10 minutos pra chegar lá pra pegar a última visita.. mas o pessoal foi bem gente boa e liberou o nosso acesso mesmo com 5 minutos de atraso. Tem um jardim interno projetado por Burle Marx bem interessante. Visitamos as salas ou salões onde são feitas recepções para Presidentes de outros países, naquela semana estariam lá o Rei e a Rainha da Jordânia.

Itamaraty

Próxima parada foi o Memorial JK, que nesta época não estava aberto para visitação (mas já vi no site que abre de terça a domingo das 9:00 às 18:00). Em uma placa em frente ao Memorial descreve o que pode ser visto lá dentro…

Memorial JK

Memorial JK

Na parte externa, está em exposição o último carro particular de JK, um Ford Galaxie de 1973.

Ford Galaxie de 1973, de JK

Passamos rapidamente em frente ao Espaço Cultural do Exército Brasileiro. Conhecemos a LBV e por último, paramos pra visitar o Santuário Dom Bosco que tem como característico seu vitrais azuis, com doze tonalidades de azul mescladas com as de tonalidade branca que dão o aspecto de um céu estrelado.

Santuário Dom Bosco

Para pesquisar mais coisas sobre a nossa Capital Federal, o site Brasília Convention e o site do governo do DF são ótimos.

Brasília, Patrimônio Cultural da Humanidade – Parte 1

Chegamos num sábado a Brasília, meio tarde, por volta das 22 horas e seguimos direto pro hotel que ficava no Setor Hoteleiro Norte.

No domingo, a maioria das coisas estão abertas para visitação do público no Eixo Monumental. Então, descemos a pé pra caminhar por ali e ir conhecendo com calma.

A Primeira parada foi na Biblioteca Nacional que tem uma coleção de mais de 300 mil itens. Mais a frente fica o Museu Nacional Honestino Guimarães, onde estava acontecendo a II Bienal Brasileira de Design, com exposições de objetos e até 2 protótipos de carros da Fiat. Juntos, a Biblioteca e o Museu Nacional formam o Complexo Cultural da República João Herculino.

Biblioteca Nacional

Museu Nacional Honestino Guimarães

Seguimos para Catedral de Brasília que é uma obra de Oscar Niemeyer. Foi inaugurada em maio de 1970. Em frente há quatro estátuas de bronze enooormes, na direita está São João, e na esquerda estão São Mateus, São Lucas e São Marcos. Queria ter visto a réplica da Pietà de Michelangelo, mas como estava tendo uma missa, não podemos circular por lá. A escultura chegou ao Brasil em dezembro de 1989, foi feita pelo Museu do Vaticano e autorizada e abençoada pelo Papa João Paulo II.

Catedral de Brasília

Caminhamos um tempão, já era quase meio dia, mas mesmo assim fomos até o Congresso Nacional pq as visitas no final de semana só vão até as 14 horas. O Congresso Nacional também foi projetado por Oscar Niemeyer. Conseguimos pegar a penúltima visita, depois de deixar nossos nomes para visita, recebemos um Cartão Postal com a foto da Câmara dos Deputados que poderiam ser enviados para qualquer lugar do Brasil de graça (que milagre, alguma coisa de graça hehe). Enquanto aguardávamos a visita guiada que sai de uma em uma hora, fomos ver a exposição sobre os 20 anos da última Constituição Brasileira (foi promulgada no dia 5 de outubro de 1988). O grupo tinha umas 20 pessoas e seguimos para Câmara dos Deputados, que fica a direita, tem o carpete verde musgo e tem a sua cúpula branca virada para cima. E depois seguimos para o Senado que fica a esquerda, o seu carpete é azul escuro e a sua cúpula branca está virada para baixo (detalhes que ajudam na identificação).

Congresso Nacional

Congresso Nacional

Na sequência fomos até o Palácio do Planalto, onde fica o gabinete do Presidente da República. Tinha pesquisado na internet e falava que não seria possível visita interna, somente com agendamento antecipado e blá blá blá.. quando chegamos lá, havia uma pequena fila e resolvemos ver se dava pra fazer o tour. O número máximo de pessoas já estava preenchido, mas como estávamos em quatro pessoas, tentamos convencer o guardinha a liberar a nossa visita… ele concordou!! Oba!! São três andares (se não for contado o térreo, digo isso, pq aqui em SC não temos o costume de contar, como já vi isso em outros estados), no primeiro estão as salas nobres de audiências e salões para coquetéis, no segundo andar fica o gabinete do Presidente que só pode ser visto através de uma porta de vidro e no terceiro andar ficam os gabinetes civis e militares. A troca da guarda é feita a cada duas horas.

Gabinete do Presidente da República

A Guarda no Palácio do Planalto

Terminado o tour no Palácio do Planalto, seguimos para a Praça dos Três Poderes, que fica logo em frente, e que tem esse nome, pois ali encontram-se os três podres da República: o Palácio do Planalto, Supremos Tribunal Federal e Congresso Nacional. É nessa praça que estão as famosas esculturas Os Guerreiros ou mais popularmente conhecido com “Os Candangos”, de Bruno Giorgi, o Marco Brasília por ter sido considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, a escultura A Justiça de Alfredo Ceschiatti que fica bem em frente ao Superior Tribunal Federal (que não estava aberto a visitação na hora em que fomos) e o Mastro da Bandeira, com 100 metros e tem a fama de ser a maior bandeira hasteada do mundo, segundo o Guiness Book. Nesta praça também fica o Espaço Lúcio Costa , este espaço é subterrâneo e lá tem uma maquete gigaaaante da cidade de Brasília, beeeem legal!!

Os Candangos, na Praça dos Três Poderes

Maquete de Brasília no Espaço Lúcio Costa

Na volta, pelo lado oposto, seguimos para o Palácio da Justiça, mas só tiramos umas fotos na frente, pois não estava aberto para visitas (pra falar bem a verdade, nem sei se é possível conhecer).

Pegamos um táxi e fomos ao Park Shopping assistir um filme qualquer, pq nossos pés estavam detonados. E acabamos jantamos por lá mesmo, e o restaurante escolhido foi o Outback que fica no térreo desse shopping.

Sempre quis ir num Outback pra ver qual era.. gostei bastante (tirando um drink de vodka + suco de tomate, que pessoas teimosas da minha familia quiseram experimentar.. tente imaginar ketchup com vodka, tá bom, deixa pra lá… é pedir demais, pq não dá pra imaginar hehe).

Como as coisas acontecem na Embaixada Americana

Chegamos na Embaixada e já tinham algumas pessoas na fila. São três filas, uma para quem agendou para as 8 horas (nosso caso), outra para quem agendou para as 9 horas e outra para as 10 horas.

Nos dirigimos para um balcão, onde tivemos que deixar todos os eletrônicos (celular, máquina fotográfica e mp3) e recebemos uma senha. Um guarda nos revistou e entramos por uma porta de grade (tipo como se estivéssemos indo pra prisão hehehe) e lá tinha outro guarda, passamos pelo detector de metal e o guarda nos revistou tbm com um detector de metal manual, olhou nossa bolsa novamente e nos deixou seguir.

Há alguns metros dali, vimos uma tendinha com uma fila bem grandinha.  Mas precisávamos pagar a taxa e pedimos informação de onde ficava o caixa do Citibank para efetuar o pagamento da taxa de US$131,00. Meu irmão levou em reais a quantia aproximada com o câmbio da semana e eu levei em dólares, afinal, tinha visto em algum lugar que dólares eram aceitos, mas também fui prevenida caso não aceitassem e levei uma quantia aproximada em reais. Já adianto que dólares, eles não aceitam!!!!

Fomos para a fila (aquela da tendinha), e ali foi solicitado nossos documentos (somente aqueles que estão listados no site), mais o passaporte e a foto, e pegamos a senha.

Agora era só aguardar…

A coisa foi bem rápida, demorou apenas uns 30 minutos e logo uma mulher chamou eu e meu irmão (já que pessoas da mesma família são entrevistadas junto). Ela pediu pra gente passar todos os nossos dedos numa maquininha que recolhe as digitais e fez um interrogatório básico mais ou menos assim: Porque vcs querem ir para os EUA? Quanto tempo vcs pretendem ficar lá? Para quais cidades vcs vão? Quais as pessoas que vão com vcs? (responda exatamente igual ao que vc preencheu nos formulários para não ter problema).

Daí ela perguntou algumas coisas pessoais para o meu irmão: vc estuda? Faz faculdade do que? Em que ano está na faculdade? Vc trabalha? E fez algumas perguntas relacionadas a nossa empresa.

Logo chegou a minha vez, tava nervosíssima… mas as perguntas foram beeem tranquilas, ela me pediu se eu estava estudando (falei que estava fazendo um curso, sem maiores detalhes), pediu se eu estava trabalhando (falei que não estava trabalhando no momento, mas que estava a procura de um emprego), pediu quem me ajudaria a pagar a viagem (falei que seriam meus pais, já que eles também iriam junto) e SÓ!!!

Depois de uns 3 minutos que demoraram uma eternidade, veio o comunicado: VISTO CONCEDIDO!!!! Maravilha!!!!!!!!!

A mulher nos comunicou que deveríamos nos dirigir ao setor do Correio interno da Embaixada. Deixamos paga uma taxa referente ao envio dos passaportes para cada estado (no nosso caso SC) que na época foi algo aproximado de R$ 31,00. Nos disseram que o passaporte chegaria em 7 ou  até 10 dias úteis.

Fazendo um parêntesis sobre o fato do passaporte chegar em 7 a 10 dias úteis no endereço deixado…

Depois de passar duas semanas, comecei a ficar preocupada e resolvi ligar no correio da minha cidade para saber se por acaso tinha algum sedex em meu nome e se por ventura teriam levado de volta por não terem achado ninguém em casa. O rapaz me informou que pelo meu nome e/ou o número do protocolo não havia nada AINDA ali, fazendo com que me desesperasse ainda mais. Pensei: ou nossos passaportes nem saíram de Brasília ou foram extraviados por lá mesmo. Então comecei a pensar pra onde poderia ligar pra ver o que havia acontecido, já que na própria Embaixada ninguém poderia me informar nada a respeito, pois eles não são responsáveis pelo serviço de entrega do correio. Em resumo, liguei pra mil e quinhentos lugares e nada.. ninguém sabia me informar nada! Nessa hora já estava pensando em ligar até pro presidente (dos EUA, é lógico) pra ver se ele dava um jeitinho hehehehe

Esperei mais uma semana e nada. Com isso, TRÊS SEMANAS se passaram e nada do nosso passaporte e já tava quase na hora de viajar pro Reino Unido (sim, mudamos o destino, pq acredite ou não, os preços para lá comparados com Nova York e Washington estavam beeeem mais em conta), começou o desespero!

Fui a Agência de viagem que havia feito nosso agendamento e eles enviaram uma solicitação não-sei-do-que pra tentar saber o pq do atraso..

Bom, do NADA, quatro semanas depois do previsto, chegou finalmente nossos passaportes! (detalhe: faltava apenas UMA semana pra nossa viagem pro Reino Unido). No final das contas, stress a parte, deu tudo certo!

Endereço da Embaixada dos EUA
Av. das Nações, Quadra 801 Lote 3, Asa sul.
Telefone: (61) 3312-7000 ou (61) 3225-9136.

%d blogueiros gostam disto: