Arquivo | Rouen RSS for this section

Rouen, a cidade de Joana D’Arc

No sábado fiz um day trip pela região da Normandia, mais especificamente fui conhecer as cidades de Rouen e Giverny!!!

Pra explicar o pq eu resolvi ir lá é preciso voltar um pouco no tempo, pois a cidade teve uma história beeem turbulenta.. foi invadida pelos Bárbaros e Vikings, foi destruída muitas vezes por incêndios, houve ainda a epidemia da peste negra, foi ocupada pelos Ingleses durante a Guerra dos 100 anos e ainda viu uma jovem de apenas 19 anos ser queimada viva na praça principal da cidade!! Houve ainda os bombardeamentos durante a Segunda Guerra Mundial.. 

Mas Rouen sobreviveu e como se não bastasse tudo isso, a cidade ficou bem conhecida por ser a cidade onde Joana D’Arc foi queimada viva em 29 de maio de 1431, na Place du Vieux-Marché. Além de Joana D’Arc, o escritor Gustave Flaubert, autor de Madame Bovary, nasceu em Rouen em 1821 e é considerado um dos mestres do romance realista.. uma bela cidade, cheia de histórias, não?!?!

Rouen é a capital da região da Haute Normandie, tem aproximadamente 110 mil habitantes e fica a 137 km ao norte de Paris. Pela cidade passa o rio Sena e mais três pequenos rios chamados de Aubette, Robec e Cailly.

Como eu imaginei, a cidade é bem pequena e fácil de se situar. Basicamente é dividida em Rouen Rive Gauche e Rouen Rive Droite (nessa parte é onde fica grande parte das atrações turisticas da cidade).

Pra chegar lá, o trajeto é bem simples.. Pegar o trem na Estação Saint Lazare em Paris e em aproximadamente 1 hora, cheguei em Rouen, na Gare Rouen Rive Droite (a cidade tem duas estações de trem, essa é a mais próxima dos pontos turísticos).

Estação de trem de Rouen

Saindo da estação, é só seguir a rua Joana D’Arc.. nessa rua ou nos arredores, questão de uma quadra ou duas, estão as principais atrações da cidade.

A primeira parada foi na Torre de Joana D’Arc, essa torre fazia parte do castelo construído por Felipe Augusto em 1204. Foi nessa torre que Joana D’Arc ficou presa antes de ser queimada. Atualmente é uma torre de observação, de lá se tem uma das melhores vistas de toda a cidade.

Segui caminhando pela rua Joana D’Arc até chegar no rio Sena. A ponte principal da cidade é bem curiosa, pois durante toda a sua extensão têm bustos de várias pessoas famosas como Vasco da Gama, Americo Vespúcio, entre outros.

Bem pertinho dali fica a Catedral Notre-Dame de Rouen que é considerada uma obra-prima da arte gótica (a catedral está sendo reformada, então a fachada estava praticamente toda coberta)!!! A Catedral começou a ser construída em 1145 e só ficou completamente pronta no século XVI.

O que chama bastante atenção são as suas duas torres desiguais: a Torre Saint-Romain (com 77 metros de altura, ela fica no lado esquerdo) e a Torre du Beurre (um pouquinho maior, com 80 metros e logicamente fica no lado direito). E ainda tem a Torre Lanterna, que parece uma agulha neo-gótica feita de ferro que fica bem no meio da Catedral, o que faz com que ela seja única e reconhecida de primeira!!!

A entrada é gratuita, porém para ver os “tesouros” da Catedral é necessário fazer um tour guiado, e os destaques são: o túmulo de Ricardo, Coração de Leão (seu coração está enterrado lá) e o hall semicircular (não muito comum naquela época) da cripta que data do século 11.

Tem também uma exposição com fotos que mostra como a Catedral ficou depois da Segunda Guerra Mundial, praticamente destruída!!!

Mas o que tornou a Catedral suuuuuper conhecida mesmo foi a famosa série de pinturas reproduzidas por Claude Monet em vários momentos do dia. Monet se dedicou a essa série praticamente um ano inteiro, entre 1892 e 1893. E realmente, a fachada que impressionou Monet é muito bonita e é totalmente esculpida.. são mais de 70 esculturas entre anjos, santas e os apóstolos!!!

Saindo da Catedral, é só procurar pela rua de calçamento chamada Gros Horloge, essa rua, além de ligar a Catedral com a Praça do Vieux-Marché, nela fica o Gros Horloge.

Um relógio astronomico onde as horas são marcadas em um só ponteiro e também da pra identificar as fases da lua, e também é ali, onde é possível ver os prédios típicos da região, com arquitetura em estilo normando, com as vigas bem largas feitas de madeira.

Chegando na Praça do Vieux-Marché, impossível não perceber a Igreja Santa Joana D’Arc (como dá pra imaginar, foi contruída para homenagear Joana D’Arc) pois ela tem um estilo completamente diferente, eu diria (pra não dizer estranho hehe)!!!

Na parte da frente da Igreja tem uma cruz enoooorme, que marca o lugar onde estava a fogueira que queimou viva Joana D’Arc durante a Guerra dos Cem Anos.

A Igreja é bem moderna, os vitrais são bem bonitos e tem também um memorial comemorativo contando um pouco da sua trajetoria e a sua curta história como heroína francesa.

Como dá pra perceber, tudo gira em torno de Joana D’Arc e com certeza é um lugar bem interessante pra conhecer quando estiver de passagem por Paris!!

Anúncios

Roteiro: Paris e a Região da Normandia

A primeira vez que estive na Europa foi em 2005 o destino foi justamente a França, foram 10 dias em Paris.

Mas dessa vez, resolvi voltar.. afinal, já são mais de 6 anos, pra ver o que ficou “faltando”!!

Então, sexta-feira depois da aula, peguei o voo com a Easyjet. Voo direto, saindo de Edimburgo com destino ao Aeroporto Charles de Gaulle. O voo é bem tranquilo e em 1 hora e 20 minutos estava em Paris (isso sem esquecer de adiantar o relógio em 1 hora, pois a França tem uma hora a mais que o Reino Unido).

Catedral de Notre-Dame, em Paris

Sendo assim, o roteiro ficou:

– sexta-feira em Paris, fui de novo na Torre Eiffel e caminhei pela região do Trocadéro (com uma paradinha na Carette) e na Champs Elysées (parando na Ladurée e na Fnac);

– sábado com day trip na região da Normandia, nas cidades de Rouen e Giverny, e a noite fui ver um show de Cabaré no Moulin Rouge;

– domingo em Paris, uma paradinha rapida na Ilê de St Louis, seguindo para La Défense e com útima parada em Montmartre.

O horário da volta não é dos melhores, pois o voo sai de Paris as 21:40, mas graças ao fuso horário, quando cheguei no Reino Unido o relógio “voltou” 1 hora, o que ajudou bastante!!

Então, pro que eu tinha em mente, um final de semana foi mais que suficiente!! =)

%d blogueiros gostam disto: