Dachau – O primeiro Campo de Concentração Nazista da Alemanha

Desde a viagem que eu fiz a Polônia que eu to criando coragem em visitar um campo de concentração. Eu não tive coragem de ir no Auschwitz-Birkenau, que fica relativamente perto da Cracóvia, mas nessa viagem tomei coragem e fui.

SONY DSC

O Campo de Concentração de Dachau fica bem próximo à cidade de Dachau e apenas 20 km de distância de Munique. Para ir até lá é muito simples,  é só pegar um trem regional (s-bahn) em direção a Petershausen – linha S2 na Estação Central de Trem de Munique. Esse trem faz esse percuso beeeem lentamente (pq vai parando em toooodas as estações pelo caminho), levando mais ou menos uns 20 minutos pra chegar até Dachau.

dachau 2_1200x821

Chegando em Dachau, ao sair da estação, quase em frente fica um ponto de ônibus, onde podemos pegar tanto o 722, 724 ou 726, todos esses ônibus vão até o Campo de Concentração (KZ-Gedenkstatte). Mas também é só seguir a multidão, pois a grande maioria tem esse mesmo destino, então não tem erro.

dachau 3_1200x860

Dois detalhes importantes: Dachau é servida por duas estações de trem, mas é melhor descer na Dachau Bahnhof (Dachau Bf). E quanto ao ticket para o transporte, é melhor comprar o ticket chamado “single all day ticket München XXL”. Esse ticket cobre desde a estação de Munique até a estação de Dachau e o ônibus que leva até o Campo de Concentração, ou seja, o transporte está todo incluido nesse mesmo bilhete.

dachau 5_1200x887

Chegando na entrada do Campo de Concentração, vamos encontrar uma lojinha/cafeteria e mais pra frente, em uma caminhada de mais ou menos 5 minutos, chegamos a entrada principal do Campo de Concentração, aquele com o famoso escrito: “Arbeit Macht Frei” (O trabalho liberta)!

dachau 14_1200x838

dachau 13_1200x866

Dachau tem uma história triste e claro, nem poderia ser diferente. Em março de 1933 estava sendo criado o primeiro campo de concentração pelos Nazista no sul da Alemanha, mais precisamente em Dachau.

SONY DSC

SONY DSC

Primeiramente Dachau só era usado para prender prisioneiros politicos, mas com o passar dos anos, os judeus perseguidos também eram trazidos pra cá. Dachau serviu de modelo para todos os outros campos de concentração que surgiram de norte a sul da Alemanha.

Olha quantos campos de concentração existiram!

Olha quantos campos de concentração existiram!

O primeiro pensamento ao olhar tudo aquilo ali, apesar de ser um belíssimo dia de sol e céu azul, é que é impossível acreditar que um dia tantos horrores já aconteceram por ali. E o negócio é ir se preparando pscicologicamente para encarar a triste história que está por vir ao andar por aqueles painéis, corredores do museu e galpões.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

O museu é um passeio interessante, com breves explicações e muitas fotos que mostram tudo o que aconteceu ali naqueles galpões em cada etapa, desde  o di-a-dia até as torturas fisicas e pscicologicas sofridas pelos presos.

SONY DSC

SONY DSC

Também temos acesso a visitar as celas onde ficavam os prisioneiros especiais, que não passavam de celas em péssimo estado de conservação e super geladas. Imagino o frio que essas pessoas não passaram ali. Muito triste!

SONY DSC

SONY DSC

Ainda tem outro galpão (Bunkers) onde ficavam os prisioneiros comuns (os judeus), onde eles tomavam banho todos juntos em um banheiro minusculo e dormiam amontoados em beliches insuficientes.

dachau 7_1200x853

Também passamos pelas camaras de gás, onde alguns prisioneiros achavam que estava indo tomar um simples banho, mas na verdade, estavam se encaminhando para a morte asfixiados pela liberação do ácido prússico. Dali, os mortos eram jogados dentro dos fornos do crematório ou em valas comuns.

SONY DSC

Claro que quando os presos chegavam nesse estágio de serem encaminhados para a morte nas camaras de gás disfarçadas de banheiro, eles já estavam quase morrendo de desnutrição. Estavam esqueléticos e mal conseguiam se aguentar nas próprias pernas. Mas nada justifica tamanha brutalidade. Nossa, até onde vai a crueldade das pessoas, hein!

SONY DSC

Eu sei que essa foi uma das manhãs mais estranhas dessa viagem, apesar de ver de perto uma parte triste da história da Alemanha, que não faz tanto tempo assim que aconteceu, isso faz a gente parar e refletir sobre tantas coisas com esse mesmo grau de brutalidade que ainda acontecem hoje em dia. Parece que as pessoas não aprendem!

SONY DSC

Dachau ficou ativo por 12 anos e somente em 1945 as tropas americanas conseguiram libertar os sobreviventes. Mais de 43 mil pessoas morreram ali.

Obs.: O nome Dachau em alemão, tem a seguinte pronuncia: “Darrau”, ok? E a entrada é gratuita.

Anúncios

Tags:, , ,

About Bruna Bartolamei

Depois de morar por quase 2 anos em Edimburgo, na Escócia e ter viajado por mais de 32 países, estou de volta ao Brasil com muitas histórias pra contar!

4 responses to “Dachau – O primeiro Campo de Concentração Nazista da Alemanha”

  1. Fernanda Scafi says :

    Eu visitei Dachau tb, Um clima pesado no ar… Ainda não fui para a Polônia, mas quando for, certeza que vou visitar Auschwitz.

    • Bruna Bartolamei says :

      Oi, Fernanda!

      Tbm achei um clima um pouco estranho.. Mas principalmente por ver as fotos de maus tratos e testes que fizeram com aquele pessoal.

      Sempre tive curiosidade de “ver mais de perto” essa historia, sempre me interessei. Mas realmente, tem q ter coragem!

      Tem um museu em Varsovia (nesse estilo) que vale muito a pena a visita. Espero escrever sobre a Polonia ainda esse ano, pois foi um dos paises que mais gostei de conhecer. Me surpreendi!

  2. turista ocasional says :

    Olá Bruna!

    Já visitei duas vezes o campo de concentração de Dachau, em ambos os casos, a acompanhar amigos que o tinham interesse em fazê-lo, não por interesse próprio.

    Nunca saí de lá “com o astral em cima”, muito pelo contrário, como seria expectável.

    Talvez também por isso, nunca me consegui sentar em frente ao computador e escrever um artigo sobre o local, pois o artigo acabaria sempre com uma carga depressiva e pesada, que evito transmitir.

    Reconheço, no entanto, que evitar escrever sobre o assunto, não o apaga da memória, da historia traumatizante do mundo e, sobretudo dos anais da Alemanha. É não deixando esquecer esses períodos da história que se evita que a mesma se repita no futuro.

    Beijinhos

    P.S.: Se tiver oportunidade e disponibilidade, gostaria que aceitasse o convite/ desafio que deixei no artigo que publiquei hoje.

    • Bruna Bartolamei says :

      Oi, Turista

      Esse post ficou muito resumido, acho que os detalhes sordidos todo mundo conhece bem, entao achei desnecessario detalhar muito sobre o assunto.

      Acho que é interessante conhecer ao menos um campo de concentração, mas não por causa das desgraças ou pra se sentir mal com o ar pesado do lugar, mas sim, pra refletir sobre todos os tipos de atrocidades que ainda vemos hj em dia.

      Opa! Vou ver o teu post, fiquei curiosa pra saber do q se trata. Recebi o email de um novo post no teu blog, porem ainda não li.

      Obrigada pela visita!! :D

Deixe seu comentário, sugestão ou crítica!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: