Liechtenstein: um dia em um dos países mais ricos do mundo!

Liechtenstein é um principado minusculo, localizado entre a Áustria e a Suíça, bem no meio dos Alpes. O país é tão pequeno que até pouco tempo atrás passava completamente despercebido pelos turistas, mas nós não deixamos a oportunidade passar e tratamos de incluí-lo no nosso roteiro. Uma das melhores opções pra conhecer Liechtenstein é fazer um day trip a partir de Zurique.

SONY DSC

Existem algumas opções pra chegar no Liechtentein a partir de Zurique, mas nos optamos por fazer o seguinte: pegamos um trem até a cidade de Sargans (destino final desse trem era a cidade de Chur), o trajeto leva 1 hora, essa cidade fica na fronteira entre a Suíça e o Liechtenstein e lá pegamos um ônibus da empresa Liechtenstein Bus para ir até a capital do país, Vaduz. Existem duas rotas dessa empresa que saem de Sargans em direção a Vaduz, os ônibus número 12 e 13. Ambas as rotas tem saída a cada 20 – 30 minutos. Os tickets podem ser comprados de duas formas: trem + ônibus (tanto no guiche de atendimento na Estação de Trem de Zurique, como pelo site da SBB, empresa responsável pelos trens na Suíça) ou diretamente com o motorista do ônibus. Nós optamos por comprar o trajeto todo, trem + ônibus.

SONY DSC

l9_1024x670

O trajeto entre Sargans e Vaduz (a capital do Liechtenstein) é bem interessante e leva aproximadamente uns 20 minutos. O ônibus segue por estradas em excelente condições e pelo caminho podemos conhecer um pouco das paisagens do país.

l11_1024x734

O Principado de Liechtenstein tem apenas 34 mil habitantes, a lingua oficial é o alemão e sua capital é Vaduz. É tão pequeno, que é possível percorrer seu território por inteiro em apenas pouquíssimas horas.

O país não tem aeroporto e nem moeda propria, sendo assim, o aeroporto mais utilizado é o Aeroporto de Zurique e quanto a moeda, eles acabaram adotando também o Franco Suíço como moeda oficial. O euro é aceito, mas o troco sempre vai ser devolvido em franco suíço.

map_of_liechtenstein

Nos chegamos em Vaduz cedo e de cara já vimos a atração mais famosa do país, o Schloss Vaduz. O Castelo de Vaduz domina a paisagem, pois fica bem no alto de uma montanha. Originalmente era uma fortaleza medieval, com o passar dos anos foi sofrendo algumas modificaçõese e algumas alas foram adicionadas, mas nunca deixou de ser a residência oficial do Princípe do Liechtenstein. Desde o século 15 o país é comandado pela mesma família, a Casa de Liechtenstein.

IMG_7339_1024x711

Vaduz tem apenas  duas ruas principais: a Stadtle, uma especie de calçadão, onde estão os principais restaurantes e atrações turisticas. Uma das principais atrações desse calçadão é a estátua “Gordinha” de Botero e uma outra coisa que também não dá pra deixar de notar são os selos que estão espalhados por ali. Já na outra rua estão algumas lojas, supermercado e os pontos de ônibus que levam até as demais cidades do país ou em cidades nos países vizinhos.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

DSC09770_1024x727

Como não é possível visitar o Castelo de Vaduz, ao menos é permitido caminhar nos seus jardins e arredores. Pra chegar lá existe uma trilha que se inicia na Stadtle. Lá no alto tem um pequeno terraço, de onde é possível ver praticamente o país todo. E olha que não to exagerando!

SONY DSC

IMG_0022_1024x746

DSC09836_1024x752

Depois do cansaço em fazer essa trilha, resolvemos parar para almoçar e descansar um pouco. O escolhido foi Restaurant Residence, que pertence ao Hotel Residence, localizado na Stadtle. Eles servem comida internacional, o que foi bom pra dar um tempo das comilanças da região (salsicha e batata rosti). Também aproveitamos pra provar cerveja suíça!

L28_1012x768

L24_1024x673

L25_1013x768

Nossa próxima parada foi no vinhedo Hofkellerei, o mais famoso do país e que pertence a família do Príncipe de Liechtenstein. Esse vinhedo fica a uma curta caminhada do restaurante, acho que não levamos nem 5 minutos pra ir até lá.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Dá pra caminhar em meio as plantações de uva e também é possível fazer uma degustação dos principais vinhos da casa. Segundo o guia, o “Vaduzer Pinot Noir” é o tipo de uva produzido exclusivamente no Liechtenstein. Nos gostamos bastante dos vinhos servidos, em especial dois deles (foto do meio), que inclusive compramos uma garrafa de cada pra trazer pra casa.

SONY DSC

L36_1024x768

SONY DSC

Voltando do vinicola, ainda passamos pela prefeitura de Vaduz..

SONY DSC

SONY DSC

Vimos muitas estátuas e selos na Stadtle..

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Aproveitamos pra entrar no Centro de Informação Turistica do Liechtenstein pra pegar um carimbo no passaporte. Dizem que é um dos “souvenirs” mais populares por lá! Então, como eu já tinha um carimbo da Lapônia, achei que seria interessante ter um do Liechtenstein também! Como esperado, o valor não é muito baratinho não, mas mesmo assim eu quis! Valor de 3,00 CHF.

lie 1_1024x685

Grudado ao Centro de Informação Turistica fica o Liechtensteinische Landesmuseum ou também conhecido por Museu Nacional do Liechtenstein, onde é possível saber mais sobre a história do principado. a parte mais importante do museu é onde estão em exposição alguns quadros dos monarcas que já governaram o país, as jóias da coroa e alguns objetos que pertecem a família real.

SONY DSC

Passamos pelo também pelo Parlamento do Liechtenstein (Landtag). A fachada externa do prédio chama atenção, pq além de ser super bonitinha, é muito bem decorada!

IMG_7594_1024x672

SONY DSC

SONY DSC

E antes de voltar a Zurique, ainda tivemos tempo de conhecer a Catedral de Vaduz, também chamada de St Florins-Kapelle, a principal igreja do país. No dia em que estivemos lá, a sua torre principal estava sendo reformada então nós nos contentamos em visitar apenas a parte interna, que mesmo sendo super pequenininha, tem um estilo bem bonitinho!

SONY DSC

IMG_7615_1024x628

Um dia é mais do que suficiente pra conhecer Vaduz e ter idéia de como é morar em um país tão pequeno e tão pacato!

Obs.: O mapa do Liechtenstein eu peguei no site da Lonely Planet.

Tags:, , , , , ,

About Bruna Bartolamei

Depois de morar por quase 2 anos em Edimburgo, na Escócia e ter viajado por mais de 32 países, estou de volta ao Brasil com muitas histórias pra contar!

6 responses to “Liechtenstein: um dia em um dos países mais ricos do mundo!”

  1. Guilherme says :

    Oi Bruna, tudo bem?
    Pelo que entendi do seu post, se eu for de trem de Zurique para Vaduz, terei que pegar um ônibus em Sargans para ir à Vaduz? É isso? Não tem direto? Foi um trajeto escolhido por vocês ou realmente não tem direto?
    Obrigado

    • Bruna says :

      Oi, Guilherme!!

      Isso mesmo, vc tem que ir de trem até Sargans e lá pegar um ônibus até Vaduz. Não tem trem direto entre Zurique e Vaduz.

      Existem algumas opções de trajeto, mas esse era o mais rápido e o mais fácil, então optamos por fazer esse!

  2. Boia Paulista says :

    Oi, Bruna. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

  3. Gilmara says :

    Adorei seu blog ! Parabéns !!!!

Deixe seu comentário, sugestão ou crítica!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: